Entrar
Perfil
TRADIÇÃO

Festival Indígena de Bertioga divulga cultura, culinária e rituais

De 19 e 23 de abril, o FIB – Expo Aldeia, no Parque dos Tupiniquins, reunirá os guaranis da Aldeia Rio Silveira e duas etnias do Mato Grosso, com o objetivo de preservar cultura indígena

O Diário
11/04/2022 às 11:45.
Atualizado em 11/04/2022 às 11:46

Programação de mais um Festival Indígena de Bertioga zela pela preservação e valorização da cultura em agendas como a feira de artesanato e celebrações (Divulgação/Prefeitura de Bertioga)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
TRADIÇÃO

Festival Indígena de Bertioga divulga cultura, culinária e rituais

De 19 e 23 de abril, o FIB – Expo Aldeia, no Parque dos Tupiniquins, reunirá os guaranis da Aldeia Rio Silveira e duas etnias do Mato Grosso, com o objetivo de preservar cultura indígena

O Diário
11/04/2022 às 11:45.
Atualizado em 11/04/2022 às 11:46

Programação de mais um Festival Indígena de Bertioga zela pela preservação e valorização da cultura em agendas como a feira de artesanato e celebrações (Divulgação/Prefeitura de Bertioga)

De 19 a 23 de abril será realizado mais um Festival Indígena de Bertioga (FIB) – Expo Aldeia, no Parque dos Tupiniquins,com os guaranis da Aldeia Rio Silveira e duas etnias do Mato Grosso. Tradicional no calendário de eventos da cidade, esse encontro preserva, valoriza e divulga a cultura indígena.

O festival contará com a participação do povo Kuikuro, que vive na região do Alto Xingu, no Mato Grosso. Eles falam a língua materna de tronco linguístico Karib. Um dos rituais desse povo é o kuarup, dedicado a retirar o luto das famílias e da comunidade. A prática também é realizada por outros grupos da região.

Outra etnia presente é a Kurâ Bakairi, que vive nos municípios de Paranatinga, Santana e Nobres, todos no Mato Grosso.

Falantes da língua Bakairi, do tronco linguístico karib, o povo Kurâ Bakairi tem um lado espiritual ritualístico que reflete nas práticas cotidianas e nos artefatos, além das pinturas com barro branco, urucum e jenipapo.

Conhecidos pelas máscaras de palha usadas em rituais como o Iakuigâde, que marca o fim das chuvas e traz ao mundo espíritos de antigos xamãs, chefes e seres da água.

Já o povo guarani, a segunda maior população indígena do Brasil, fala Guarani do tronco linguístico Tupi. A população da região paulista é povoada pelos Mbyá e Ñandeva. Essa etnia vive na Terra Indígena Rio Silveira, na divisa dos municípios de Bertioga e São Sebastião.

Os guaranis do Rio Silveira vivem do cultivo do palmito, milho, batata-doce e feijão, além da comercialização de artesanatos e plantas ornamentais. O cotidiano desse povo é marcado por cânticos, rezas e danças.

Durante o festival, as pessoas poderão vivenciar parte da cultura indígena, que será apresentada através de esportes tradicionais, culinária, artesanatos, rodas de conversas, entre outras atrações. A programação completa pode ser conferida abaixo.

O evento é realizado pela Prefeitura de Bertioga e produzido pelo Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (ITC).

Confira a programação

DIA 19/04

10h – Feira de artesanato

10h30 – Roda de conversa – Artesanato indígena: identidade, meios de vida e  sustentabilidade

14h – Momento de Integração - Jogos e brincadeiras indígenas para crianças, povos Kuikuro, Kurâ-Bakairi e Guarani

18h – Abertura oficial: apresentação das delegações; fogo sagrado; pajelança; fala das autoridades; apresentações culturais; show pirotécnico e dança de integração.

 DIA 20/04

09h - Feira de Artesanato

10h – Momento de Integração - Jogos e brincadeiras indígenas para crianças povos Kuikuro, Kurâ-Bakairi e Guarani 

14h –Momento de Integração - Jogos e brincadeiras indígenas povos Kuikuro, Kurâ-Bakairi e Guarani

15h – Demonstração de Esportes tradicionais indígenas: arco e flecha e cabo de força

20h - Apresentação cultural e homenagem a Carlos Terena

 DIA 21/04

09h - Feira de Artesanato

10h – Roda de conversa: Jogos dos Povos Indígenas e a Memória viva de Carlos Terena – passado, futuro, desafios e conquistas.

11h – Momento de Integração - Jogos e brincadeiras indígenas para o público

15h - Demonstração de Esportes tradicionais indígenas: arremesso de lança e lutas corporais

20h – Apresentação cultural da Beleza e Diversidade dos Povos Indígenas

 DIA 22/04

09h - Feira de Artesanato

10h – Roda de conversa: Povos Indígenas do Brasil em 2022: expectativas e desafios

11h – Momento de Integração - Jogos e brincadeiras indígenas para o público

14h30 - Demonstração de Esportes tradicionais indígenas: corridas e zarabatana

16h30 – Apresentação da Culinária Indígena

20h – Apresentações culturais dos povos indígenas e não indígenas

 DIA 23/04

09h - Feira de Artesanato

10h – Roda de conversa: III Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

11h – Momento de Integração - Jogos e brincadeiras indígenas com o público

15h – Apresentação da Culinária Indígena

18h – Apresentações culturais e reconhecimento aos participantes

20h – Cerimônia de encerramento, ritual do fogo sagrado e festa de integração dos povos.

 SERVIÇO

Parque dos Tupiniquins – Av. Vicente de Carvalho, 702 – Centro.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por