Já estão disponíveis no site da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo os resultados finais dos editais de premiação da Lei Aldir Blanc em Mogi das Cruzes. Ao todo, 744 propostas foram contempladas, utilizando 99,98% da verba repassada pelo Governo do Estado. Ou seja, mais de R$ 2,7 milhões serão injetados entre novembro e dezembro na cidade.

É possível consultar todos os projetos classificados e também os desclassificados e suplentes na aba Transparência Aldir Blanc em www.cultura.pmmc.com.br.

Em comunicado oficial, a administração pública diz que “os selecionados devem ficar atentos à lista de documentos comprobatórios, que deverá ser apresentada junto à Secretaria”. Para cada edital, continua a nota, “há uma relação específica de documentação necessária” A não apresentação “acarretará em desclassificação e chamada imediata da proposta suplente”.

Entre os selecionados há representantes de diferentes movimentos artísticos, com ideias variadas, que vão desde gravação de CDs pelo Estúdio Municipal de Áudio e Música (Emam) como produção de espetáculos, filmes e outras atividades.

Repasse

O edital nº 19, de Projetos Culturais, é o que mais teve verba arrecadada: R$ 1,06 milhão. Foram 74 iniciativas escolhidas, sendo 20 com prêmios de R$ 5 mil, 26 de R$ 10 mil e 28 de R$ 25 mil.

Na sequência está o edital nº 13, de Espaços Culturais, com R$ 513 mil totais distribuídos em dois meses em 45 prêmios, sendo 29 de R$ 4,5 mil para “espaços de pequeno porte”, seis de R$ 6 mil para entidades de “médio porte” e 10 de R$ 9 mil para entidades de “grande porte”.

Depois, o edital nº 20, de Conteúdos Virtuais, selecionou 303 inscrições, num total de R$ 363 mil. Já o edital nº 17, de Obras de Arte, repassou R$ 218 mil à 76 artistas, seguido pelo edital nº 21, do Reinado do Congo, com R$ 149 mil repassados à 15 mestres e 112 dançantes.

Há ainda o edital nº 18, que premiou 33 Grupos/Coletivos com um total de R$ 99 mil; o edital nº 15, de Fotografia, com R$ 96 mil divididos em 64 fotos; o nº 14, de Gravação de CDs, com R$ 85 mil para 20 álbuns diferentes; e o nº 16, com R$ 75 mil para cinco Monumentos Públicos.

Outros R$ 87,8 mil reais foram repassados aos grupos de “Busca Ativa”, “CAP” e “Comissões Julgadoras”, responsáveis pelos bastidores da operação municipal da Lei Aldir Blanc. Sendo assim, de acordo com o extrato oficial da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, dos R$ 2.747.383,60 disponíveis, R$ 2.746.873,46 foram utilizados, sobrando apenas R$ 510,14.

 

Perfil

Os números revelam 19,42% de atendimentos a mais do que o previsto no plano de ação de Mogi das Cruzes. Mulheres, pessoas de pele negra e com orientação sexual diferente da heterosexual são minoria entre os atendidos.

Dos beneficiados, 56,86% são homens, 73,13% heterossexuais e 50,23% brancos. 92,13% residem em área urbana, 85,19% declararam não ter trabalho ativo e 96,76% disseram não ter deficiência. Além disso, 38,15% revelaram receber até um salário mínimo e 35,23% até dois.