MENU
BUSCAR
EM RECUPERAÇÃO

Com Covid, maestro Daniel Bordignon tem alta mas continua com febre e falta de ar

Após ficar internado duas vezes no Hospital Santana, músico mogiano foi para casa hoje mas segue com sintomas graves

Heitor HerrusoPublicado em 15/07/2021 às 17:17Atualizado há 20 dias
Reprodução - Facebook
Reprodução - Facebook

Diagnosticado com Covid-19, o maestro mogiano Daniel Bordignon, 42, teve alta nesta quinta-feira (15), após ficar internado por duas vezes no Hospital Santana, em Mogi das Cruzes. Apesar da boa notícia, o quadro ainda é grave, já que o músico, agora em casa, continua com febre e dificuldade para respirar.

As informações sobre o estado de saúde de Daniel foram passadas a O Diário por sua esposa, Thais Bordignon. Infelizmente ela também contraiu o novo coronavírus e testa positivo, assim como os filhos do casal, Clara, de 14 anos, Daniel Filho, de 12, e Ana, de 4.

Ela e as crianças apresentam apenas sintomas leves, diferente do diretor de música e maestro do Conservatório Musical da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil em Guararema, que há mais de 10 dias vem sofrendo com a Covid-19. "Ele já estava com sintomas, como tosse, que a princípio, lhe foi passado que era alérgica, mas nenhum xarope melhorou".

"No sábado (10) ele começou a ter febre alta e não cessou desde então. O mais complicado aí é que a tosse se agravou, lhe dando crises fortes de falta de ar e muita dificuldade para respirar", continua Thaís, que mostra que a saturação de Daniel, que foi candidato a vereador nas últimas eleições municipais, "baixou de 90", fazendo com que ele fosse ao Hospital Santana "na madrugada de sábado para domingo".

Após testar positivo, Daniel continuou mal na segunda-feira (12) e com a persistência da falta de ar e febre, retornou a unidade de saúde na terça-feira (13), onde ficou até a manhã desta quinta-feira (15), "a base de oxigênio quase que constantemente".

Sua esposa acredita que o que o ajudou até aqui, foi o fato de, já no sábado "ter iniciado com o antibiótico". No entanto, mesmo tendo recebido alta, o maestro voltou a apresentar os sintomas. "Ele está fazendo um esforço muito grande. Está bem fraco", finaliza ela.

ÚLTIMAS DE Cultura