MENU
BUSCAR
FESTA DA PADROEIRA

Catedral segue com as homenagens à Santana, padroeira de Mogi

Ponto alto do evento religioso será na segunda-feira (26), dia de Santana e São Joaquim, feriado municipal na data em que se comemora também o Dia dos Avós

Silvia Chimello Publicado em 21/07/2021 às 15:09Atualizado há 7 dias
Eisner Soares
Eisner Soares

A Catedral de Mogi das Cruzes segue em clima de festa nesta semana, com programação especial em homenagem à padroeira da cidade, Nossa Senhora de Santana, e de São Joaquim comemorado em 26 de julho. A data, feriado na cidade, marca o Dia dos Avós, porque os santos, segundo o catolicismo, são os pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

Os festejos em louvor à santa padroeira, que começaram oficialmente no último final de semana, prosseguem com a celebração de novenas diárias, sempre as 19 horas, cada por um padre diferente convidado, na principal igreja católica da cidade.

As rezas vão até a próxima segunda-feira (26), dia de encerramento, quando será realizada a missa de louvor à padroeira, às 18 horas, seguida de uma procissão nas proximidades da igreja matriz. O cortejo vai percorrer o trecho da rua Paulo Frontin, entre praça Coronel Almeida e Largo do Rosário. A celebração de abertura foi feita pelo bispo diocesano dom Pedro Luiz Stringhini, que também vai estar presente no encerramento do evento.

O novo pároco da catedral, padre Dorival Aparecido de Moraes, que está no comando da festa pela primeira vez neste ano, explica que a imagem da santa está com nova roupagem, tiara e coroa prata.  Ele conta que também foi trocado o revestimento do trono de Santana, para a procissão que levará andor, junto com Nossa Senhora e São Joaquim, no último dia de evento.

Padre Dorival explica que neste ano, por conta da pandemia, não pretendia promover o evento, mas foi estimulado por devotos e frequentadores da catedral, que segundo ele, “além de incentivar estão colaborando também com a realização da festa”.

Para realizar as celebrações, todas transmitidas pela página Catedral Diocesana no facebook e o You Tube Igreja na Mídia, o pároco esclarece que a diocese segue com atenção aos cuidados e as orientações das autoridades de saúde para evitar a propagação da Covid-19, como o uso obrigatório de máscaras e a não aglomeração de pessoas, ao respeitar a capacidade máxima permitida. O controle será feito pela ordem de chegada das pessoas.

No final de semana da festa, além da parte religiosa, o público poderá aproveitar as comidas típicas de quermesse no sistema drive-thru, em uma estrutura montada próximo catedral.

Mudanças

Desde que assumiu a administração da igreja matriz, em abril, o padre Dorival, que durante muitos anos atuou no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, no Alto Ipiranga, disse que foi muito bem recebido pelo povo da catedral, que está sendo muito solicito. ”É importante essa receptividade e apoio para realizar o trabalho em uma igreja tão importante, que exige dez vezes mais do que qualquer outra pela frequência e simbologia histórica dela para a cidade”.

Ele chegou promovendo mudanças. Para embelezar a entrada, providenciou a instalação de quatro vasos grandes logo na entrada. Instalou uma nova sacristia e dois banheiros na igreja. Também providenciou a colocação de um parapeito de ferro e corrimão para subir a escada até o espaço superior, onde fica o coral, reforçando a melhorar a segurança.

O acesso à secretaria da Catedral também foi mudado para o pelo interior da igreja. “Assim a pessoa que precisa ir à secretaria por diversos motivos, poderá parar e rezar um pouco na igreja”. O pároco conta que pretende ainda restaurar um confessionário antigo e promover melhorias e pintura na parte externo do prédio. Também quer fazer uma pintura no interior combinado com o tema Santana

História

A história contada pelo catolicismo relata que Ana e vivia, junto com o marido Joaquim, em Nazaré, e apesar do desejo de ser mãe, o casal não tinha filho porque era estéril, motivo de tristeza para os dois.

Um belo dia, Joaquim decidiu se retirar ao deserto para permanecer quarenta dias em completo jejum e oração para pedir essa benção aos céus. Após isso, dois anjos vieram ao encontro dos dois para anunciar que teriam um filho, e foi assim que nasceu Maria, oferecida ainda na infância ao serviço de Deus. Por sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos.

A devoção à Santa, em Mogi das Cruzes começou no surgimento do pequeno povoado na época, elevado a vila em 17 de agosto de 1611, com o nome de Vila de Sant'Anna de Mogi Mirim. As casas começaram a ser construídas em volta igreja. Inicialmente era apenas uma capela, que passou por diversas transformações desde então.

A matriz passou por um episódio que marcante no início da década 1951, quando parte do prédio desmoronou durante uma chuva. Para sua reconstrução, a própria população da cidade se organizou para angariar os recursos que possibilitaram a construção do prédio da atual Catedral de Santana.

ÚLTIMAS DE Cultura