Entrar
Perfil
'FLORESÇA'

Cantor Brenô, de Mogi, prepara novo álbum, faz shows e lives beneficentes

Além de planejar o lançamento de ‘Floresça’, o cantor de Mogi voltou com tudo aos palcos e eventos, mantém rotina de lives beneficentes e coordena projetos inéditos

Heitor Herruso
12/11/2021 às 14:02.
Atualizado em 13/11/2021 às 17:00
Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
'FLORESÇA'

Cantor Brenô, de Mogi, prepara novo álbum, faz shows e lives beneficentes

Além de planejar o lançamento de ‘Floresça’, o cantor de Mogi voltou com tudo aos palcos e eventos, mantém rotina de lives beneficentes e coordena projetos inéditos

Heitor Herruso
12/11/2021 às 14:02.
Atualizado em 13/11/2021 às 17:00

Quando todos os endereços estavam fechados, durante a fase mais complicada da pandemia de Covid-19, o cantor Brenô, de Mogi, encontrou espaço no emergente mercado de lives. Fez sucesso, alcançou milhares de pessoas, conseguiu patrocinadores. Quando foi possível, se apresentou em formato drive-in; mais tarde, voltou de vez aos palcos. E agora, está no início de um novo momento, que tem, além de eventos presenciais e beneficentes, o planejamento de um álbum inédito: ‘Floresça’.

(Foto: divulgação / Hélio Ribeiro)

Desenvolvido a partir de “reflexões, questionamentos e experiências vividas por seus compositores durante a pandemia”, o disco contará com 11 faixas. O “plano A” é fazer o lançamento a partir do recurso captado junto a patrocinadores, já que o projeto foi aprovado na Lei de Incentivo à Cultura (LIC). 

A partir dessa lei, que possibilita a pessoas físicas e jurídicas destinar parte dos impostos que pagariam ao município para o custeio de projetos culturais, ‘Floresça’ terá contrapartidas sociais, como um pocket show em uma escola da rede pública, uma palestra em outra e também um evento de lançamento com arrecadação de alimentos.

Neste momento, Brenô está organizando uma apresentação para enviar aos potenciais patrocinadores. Mas ele garante que existe um “plano B”. Se for necessário, o escopo será reduzido, mas o disco sairá, mesmo que de maneira independente, até o segundo semestre de 2022.

Quem o acompanha já ouviu um pouco de ‘Floresça’, que é formado por composições em estilos como MPB, reggae, jazz e groove, e busca despertar o “olhar para dentro”. Ele explica: “a procura interior individual permitirá o florescer do que há na essência, para que possamos encontrar nossa melhor versão e ir de encontro à mudança tão necessária que buscamos”.

Exemplos de músicas que já puderam ser ouvidas são ‘Olhando Pras Estrelas’ e ‘Novo Horizonte’, sendo esta última a peça fundamental para entender a essência do disco. O refrão, que está no vídeo que acompanha esta reportagem, mostra que “tudo que for feito com fé e amor florescerá”.

Inclusive, essas imagens são símbolo do novo momento de Brenô. Tocar na noite, em barzinhos, restaurantes e casas noturnas ainda faz parte de sua rotina, mas hoje há mais espaço na agenda para eventos particulares, como casamentos e aniversários. E também para novas oportunidades, como a que foi registrada em vídeo: Brenô e banda tocando na avenida Paulista, na capital. 

Com Kau Caldas (bateria); Evandro Andrade (baixo) e Edson Primo (guitarra), ele cantou música boa em um dia de sol e céu azul. A case do violão ficou aberta e a plateia contribuiu, mas não foi esse o verdadeiro pagamento. 

“Foi muito legal, incrível. O retorno do público é o mais verdadeiro possível. Quem está passando ali ouve e se identifica. Foi bem bacana. A gente tocou música nova e o pessoal já estava cantando junto o refrão”, avalia.  A avenida Paulista foi um teste para ‘Floresça’, que se saiu bem. 

Tudo isso é resultado de uma fase “good vibes”. Entre captar clientes, organizar a agenda, cuidar da voz e efetivamente cantar, Brenô encontra tempo para trabalhos beneficentes. Um exemplo é a programação de lives que ele tem feito para contribuir com o Missão Intensidade. Quem assiste paga um ingresso, que é destinado à entidade que prepara crianças da periferia para o mercado de trabalho.

O cantor também esteve envolvido em uma ação de “cultura e solidariedade” que arrecadou livros, alimentos e agasalhos na Praça Veteranos da Guerra, em Jundiapeba. E adianta que deve, no show de lançamento do ‘Floresça’, distribuir uma semana florífera para cada pessoa, com uma mensagem alegre, motivadora e sustentável.

 Trabalho que vai além da música

No último domingo (7), Brenô apresentou canções de ‘Floresça’ ao lado de Kau Caldas, Evandro Andrade e Edson Primo, em SP (Foto: divulgação / Alexandre Becker Klein)

A preferência de Brenô por fazer eventos particulares, como casamentos e aniversários, em vez de tocar à noite, em bares, restaurantes e casas noturnas, é embasada em uma constatação. “Percebi que muitos lugares se aproveitaram da escassez da pandemia para jogar o cachê lá em baixo. Por conta disso, estou negando”, diz ele, que tem falado abertamente sobre isso nas redes sociais.

Mais do que recusar as propostas, ele incentiva que outros músicos e musicistas valorizem mais os próprios trabalhos. Formado em Administração, emprega uma visão gestora na própria carreira, e quer que cada vez mais pessoas sigam este caminho.

Por isso, além de toda a efervescência musical pela qual está passando, Brenô está envolvido em projetos para além dos palcos. Um deles será para o YouTube. “Gravamos um material sobre  custos e precificação do trabalho do artista”, explica.

Em um vídeo, o músico de Mogi esclarecerá termos como “custo fixo” e “custo variável”, para que os colegas de profissão “tenham consciência” de quanto estão cobrando por um concerto. O ponto é evitar prejuízos.
“Se você quer ser um profissional de qualidade, tem que investir em tudo. Em saúde vocal, em fonoaudiólogo, em professor de canto. E não é porque você não sabe cantar: é para manter saudável”, exemplifica ele, sobre alguns dos gastos que devem ser levados em consideração por cantores e cantoras.  

Contudo, é preciso lembrar que, com a crise econômica agravada pela pandemia, muita gente não tem escolha. É preciso aceitar o trabalho que aparece. E Brenô sabe disso. “Não julgo quem aceita. É a necessidade de cada um. Mas é importante ter essa educação, saber que é preciso toda uma estrutura para fazer o trabalho acontecer”. 

No YouTube, portanto, ele dará dicas de educação financeira, como mostrar que gastos com transporte, combustível e manutenção de veículos devem ser incluídos no orçamento anual dos artistas. 

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por