MENU
BUSCAR
MÚSICA E MODA

Banda de Mogi, Blanc Sec é fenômeno nas redes sociais

Formada por Adam Jackflash, Caio Luigi, Louis Nespoli e Caue Gantus, banda de Mogi faz sucesso com vídeos de rock e moda nas redes sociais, onde já registra mais de 100 mil seguidores

Heitor HerrusoPublicado em 09/04/2021 às 14:07Atualizado há 1 mês
Divulgação - André Marques

Uma música, quatro amigos, muitos vídeos. Adicione energia jovem e positiva e o resultado será um fenômeno. Essa é a “receita” da Blanc Sec, banda de Mogi das Cruzes que em menos de dois meses já tem mais de 100 mil seguidores nas redes sociais. Adam Jackflash, Caio Luigi, Louis Nespoli e Caue Gantus estão no TikTok, no Instagram. O sucesso é tanto que eles têm 16 fãs-clubes espalhados por todo o país. 

Com nome que homenageia Adèle Blanc-Sec, personagem literária criada pelo autor Jacques Tardi, a banda não é exatamente nova. Mas o sucesso veio agora, 12 anos depois da formação original. Uma analogia que os atuais integrantes gostam de fazer é a comparação ao vinho branco seco (também blanc sec em francês), uma bebida “leve, sublime, jovial e feita para ser apreciada no celebrar”.

Esse é exatamente o clima dos vídeos por eles produzidos. No TikTok, onde acumulam mais de 74 mil seguidores, alcançam milhares de pessoas ao “reagir a músicas” em diversos estilos, como “retrô” ou “emo”. Também aparecem mostrando diferentes estilos, posando para fotos e muito mais. Um dos materiais mais assistidos (com incríveis 700 mil visualizações) é um em que eles “tentam não cantar” sucessos dos anos 1990. 

Embora a presença dos quatro amigos ultrapasse o rock e alcance também a moda, a Blanc Sec é, prioritariamente, uma banda. E por isso, ela tem um single. Originalmente lançada em 2011, mas apresentada agora em uma versão gravada em 2016, ‘Beautiful View of The Moon’ é um resumo de tudo o que os mogianos representam. 

Afinal, com versos em inglês, “é uma música sobre diversão” e sobre “encontrar com os amigos, comprar uma bebida e ficar conversando e aproveitando a vida e o que a liberdade proporciona de melhor”. A canção está disponível no Spotify do grupo, que tem sonoridade “Indie Rock/Pop Punk” e se identifica com o estilo “PlusGround” enquanto movimento.

Entre as principais influências dos “BlancS” – apelido dado pelos fãs – estão nomes como Rolling Stones, Harry Styles, Sex Pistols, Conan Grey, The Strokes e Cage The Elephant. E, claro, o já citado universo da moda.

De acordo com o vocalista, Adam Jackflash, 34, o guitarrista Caio Luigi, 27, o baixista Louis Nespoli, 22, e o baterista Caue Gantus, 18, a música e a moda apresentam “carga e potencial muito fortes na expressão individual e coletiva”. São essas “entidades” que permitem ao quarteto “colocar para fora” o que sentem e interpretam “em relação ao mundo”. 

“Estamos juntos porque precisamos viver e sonhar”, explicam. Para os quatro, “apesar de todos os pesares” que o mundo enfrenta desde 2020, “sonhar, fazer planos e reativar sonhos pode ser irônico, e até ser interpretado como insensibilidade”, mas na realidade, é o exato oposto.

É por isso que a Blanc Sec está a todo vapor. Além da regravação de sons antigos, os integrantes prometem, para “até o final de maio”, o primeiro EP, com quatro canções. Os fãs já puderam desfrutar um pouco do novo material, em um show recente pelo Instagram, onde mais de 47 mil pessoas acompanham o grupo. E haverá um novo espetáculo online em breve. 

Isso tudo para um público jovem. Mas o conceito de jovem, garante a Blanc Sec, “não tem necessariamente” relação com a data de nascimento. “É mais sobre o espírito do potencial de sonhar e viver que todo mundo tem em qualquer momento da vida”.

É preciso destacar que os altos números, como mais de 830 mil curtidas no TikTok, são 100% orgânicos. Ou seja, não envolvem publicações pagas. “Não gastamos um centavo em impulsionamento de conteúdo em um mês de engajamento orgânico e com dedicação, carinho e sendo muito afinados e atenciosos com nosso público”. 

Até o começo deste mês já são 16 os fã clubes espalhados em todas as regiões do país, via Instagram. É motivo de orgulho. É Mogi das Cruzes exportando artistas. É Blanc Sec, quatro mogianos “extasiados e apaixonados” pela audiência “intensa, rápida e arrebatadora”.

 

ÚLTIMAS DE Cultura