Alma Indômita é o segundo livro do escritor Paulo Costa Júnior que acaba de ser lançado pela Lopes&Acioli Editora, e partilha a história familiar do autor, com passagens por cidades como Cametá, no Pará, Jacareí, e Mogi das Cruzes. 

Advogado formado em Mogi das Cruzes, Paulo Costa Jr. escreve o segundo livro, após uma ideia lançada por este jornal, quando ele foi destaque na série Entrevistas de Domingo. Afora, ele remontou a trajetória do pai da familia conhecida por se estabelecer na cidade e manter uma pensão para estudantes, no Casarão da Coronel, no século passado.

Paulo Costa Jr. é dono de memória fertil, detalhista e, mesmo não residindo parte da vida na cidade, manteve laços familiares e sociais, e o interesse pelo o que aqui acontecia na política, na economia, e por aí vai. Após residir em outras locais, ele voltou a fincar os pés onde passou a infância e adolescência..

A primeira lavra foi O Casarão da Coronel e Suas Histórias, lançada pouco depois que a Prefeitura reabriu o espaço tombado como patrimônio histórico e revitalizado, e antes de o mundo se dobrar para a Covid-19. A noite de autógrafos aconteceu em novembro de 2019, com a presença de centenas de pessoas. Algo impensável no presente.

Agora, a segunda obra retrata uma memória pessoal: a vida do pai, Paulo Costa, que abandonou a mulher e quatro filhos quando o escritor nascido em Jacareí tinha apenas quatro anos.

O livro se firma entre duas formas literárias, a biografia e o romance de ficção, como revela a jornalista Vanice Assaz, em apresentação sobre o lançamento.

Na primeira parte, o livro um, o personagem é biografado desde seu nascimento até o momento que deixa a vida familiar e segue para uma jornada aventurosa e de andarilho pelo país, em um trajeto que o levou a atravessar o Brasil de São Paulo até o Pará, onde morreu.

Na segunda parte, o livro dois, a história ganha contornos de ficção e é contada em cima das poucas informações que o protagonista deixou em alguns caminhos e para familiares. "Aqui o romance ganha a força do drama humano de uma alma inquieta", adverte Vanice, "São capítulos onde se misturam amizades profundas, amores, projetos, política, descobertas tudo ambientado em cenários reais".

Para a segunda investida literária, Paulo Costa Jr. foi a campo para  levantar dados sobre o personagem que pouco conheceu. Nas redes sociais, inclusive, ele compartilhou parte dessa batalha de campo, para juntar as peças que integram a obra. Uma dessas viagens foi a Cametá, no Pará, onde ele descobriu que seu pai viveu os últimos anos e morreu, em 1983.

Paulo Costa, o pai do autor, "é um personagem que emociona e gera revolta. O leitor sofre, torce, julga, mas não fica indiferente à alma orgulhosa, indomável, bravia, insubmissa, inconformada e altiva que inspirou o título da obra", observa Vanice.

Paulo Costa Jr. é empresário aposentado. Formado em Direito pela Universidade Braz Cubas, tem especialização em marketing na Universidade de Stanford, na Califórnia. Nasceu em Jacareí, em 1º de abril de 1941.

Ao contrário do que ocorreu com a outra peça literária, O Casarão da Coronel, quando centenas de pessoas disputaram um exemplar da primeira impressão esgotada na tarde de lançamento, nas salas impregnadas de memórias, a pandemia suspendeu o encontro entre leitores e o escritor.

O livro Alma Indômita não terá lançado presencial, mas está disponível na Livraria Patão (antiga rodoviária de Mogi), na loja Rig (Mogi Shopping), no site da editora Lopes&Acioli (www.lopeseaciolieditora.com.br) e pelas seguintes redes sociais: @paulosantannacosta e @vaniceassaz (Instagram); Paulo Costa e Vanice Assaz (Facebook). O preço: R$ 40.