Nesta segunda-feira (15), os mogianos estão convocados a assistir e votar para que um samba também da “Terra do Caqui” possa, em 2022, estampar o Carnaval do Rio de Janeiro. Uma composição dos conterrâneos José Luiz da Silva, o Rabicho, e Xavier Filho, concorre ao posto de samba-enredo do Grêmio Recreativo Escola Estação Primeira de Mangueira. E a participação popular ajudará na decisão.

O samba foi escrito a partir de um regulamento publicado pela Mangueira, que estabelece como tema a homenagem a ‘Angenor, José e Laurindo’, ou seja, Cartola, o poeta; Jamelão, sua voz mais famosa; e Delegado, o bailarino que foi mestre-sala.

Para se diferenciar das 50 outras composições inscritas, Rabicho e Xavier decidiram humanizar a história do trio, dando ênfase, para além de seus legados, “à escola e comunidade” que os cercam.

O olhar foi amplo. “Decidimos enxergar toda a população”, conta Rabicho. “Mantivemos os personagens e fizemos até citações de músicas do Cartola, mas nossa homenagem vai além dos três. É uma letra dedicada à escola, aos bairros, às favelas”, continua ele, que espera “tocar” aqueles que ouvirem o samba.

Somando todas as visualizações que acumula na internet, a letra dos mogianos, gravada com qualidade de som profissional, já alcanlou cerca de duas mil pessoas. É prova da força do Carnaval e do esmero dos artistas, que precisavam registrar “voz, violão e/ou cavaco e marcação percussiva”, o que poderia ser feito com o celular, não necessariamente em um estúdio.

“Temos grupos de torcedores no Rio e amigos em todos os Estados. As pessoas estão elogiando bastante a letra, a composição em si. O mais interessante é as pessoas mostrarem orgulho de Mogi por meio da canção”, comenta Rabicho.

Quando conversou com O Diário no final de janeiro, ele acreditava que seriam cerca de 20 concorrentes. Mas finalizadas as inscrições, ele descobriu que o número é maior. Mais que o dobro, na verdade. 

Contudo, a quantidade de adversários não o assusta. Com esperança de que Mogi “se torne verde e rosa”, ele confia na composição que assina com Xavier. “Ela já é apontada por alguns como um samba que tem chance de ganhar”, acredita.

A boa aceitação do concurso fez com que a Mangueira modificasse os trâmites da competição. O plano original era decidir o vencedor já entre 14 e 16 de fevereiro. Porém, agora serão selecionados 24 entre os 51 competidores, e uma nova seletiva será marcada em breve. 

Rabicho e Xavier se apresentam na segunda-feira, às 15 horas. O público pode acompanhar pelo canal oficial da Mangueira no YouTube. Eles estarão acompanhados por dois interpretes da “verde e rosa”. 

A produção, cujo título é o mesmo do tema oficial da campanha, já tem clipe oficial no YouTube. Entre os comentários, reinam os elogios, como o de Flávio Leandro, que avalia: Mogi das Cruzes está muito bem representada por esses bambas”. 

Há também agradecimentos, como o de André Sanchez. “Obrigado por levarem a poesia e a arte de Mogi para o altar do samba na Estação Primeira!”.

A letra inteira está disponível no vídeo - e também neste link-, mas vale destacar aqui o refrão, que serve como homenagem aos artistas, de modo geral: “Como não te querer tão bonita/ Com o orgulho de quem te habita/Honrando os seus baluartes/ E inspirando a quem te vê com tanta arte”.