Entrar
Perfil
Conteúdo de Marca

Diagnóstico precoce é fundamental para tratamento da diabetes

Doença atinge cerca de 16,8 milhões de brasileiros adultos e exames para detectar a doença podem ser feitos no Sancet

Da reportagem
11/10/2022 às 11:58.
Atualizado em 11/10/2022 às 12:31

Importância dos exames (Divulgação Pixabay)

Com cerca de 16,8 milhões de adultos – que vão dos 20 aos 79 anos – com diabetes no Brasil, o país é o 5º no mundo com maior incidência da doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Por isso, é importante estar sempre atento à possibilidade de contrair a patologia, principalmente para aqueles que têm maior probabilidade, e fazer o diagnóstico precoce.

Os exames para detectar a doença podem ser feitos no Sancet Medicina Diagnóstica, que tem unidades em Mogi das Cruzes, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Arujá, Guararema, Biritiba Mirim e Santa Isabel.

A falta de insulina ou a incapacidade da insulina de exercer seus efeitos de maneira correta são as causas do Diabetes Mellitus (DM). Então, ela se caracteriza por ser uma síndrome do metabolismo, que pode ter origem múltipla. A insulina é fabricada pelo pâncreas, que é o órgão responsável pela manutenção do metabolismo da glicose. Quando a insulina está em falta, há um deficit na metabolização da glicose, resultando no diabetes.

Todas essas mudanças no organismo podem causar o desequilíbrio da glicemia, seja pela falta de glicose no sangue (hipoglicemia) ou excesso de açúcar (hiperglicemia). E não fazer o tratamento adequado ou não mudar os hábitos de vida, como a dieta, pode trazer sérios problemas aos pacientes, como complicações cardiovasculares e renais.

“Quem não tem predisposição para a doença, não tem nenhum caso na família e nenhum indício, o indicado é fazer como exame de rotina, no check-up, que costuma ser anual ou até a cada dois anos. Mas, aqueles que estão dentro do grupo de risco precisam fazer com uma incidência maior, para que possa começar a tratar o quanto antes, caso tenha a doença. Agora, quem já tem a patologia deverá seguir as orientações médicas. É sempre ele quem saberá como conduzir cada caso”, afirma Tatiana Gragnato, que é bióloga e assessora científica do Sancet.

Ao lado de Sarah Marques, que também é assessora científica do centro de diagnósticos e biomédica, ela explica que os exames são simples, feitos por coleta de sangue comum. Os mais essenciais são o de glicemia em jejum e o de hemoglobina glicada. Caso a doença seja identificada, o médico pode ainda pedir para que o paciente realize outros exames. E é com base nesses diagnósticos, que poderá ser definido qual tratamento será indicado para cada caso.

“E mesmo sendo exames simples, aqui no Sancet nosso diferencial está no atendimento humanizado e no apoio diagnóstico e terapêutico. Tudo isso é desenvolvido de acordo com cada pessoa que atendemos, porque algumas precisam de uma atenção maior, de mais cuidado e nós estamos sempre buscando isso. Nós orientamos e acolhemos da melhor maneira possível”, garante Sarah.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por