A data da renovação da esperança, do renascimento e de maior simbolismo para a fé cristã bate à nossa porta e nos dá o sinal incontestável de que conseguiremos vencer o fatídico ano de 2020. Não foi fácil, pudemos ter uma pitada do que a força da natureza pode fazer. Através da evolução de um dos seres vivos mais simples que existem, o vírus, milhões de pessoas adoeceram pelo mundo e outros milhões perderam a vida. 

Mas, seja o que for, precisamos agora nos permitir viver a esperança. Talvez aqueles que estabeleceram o nosso calendário atual e instituíram que a comemoração do nascimento de Jesus seria próximo aos dias finais do ano soubessem que necessitaríamos dessa fonte renovadora de nossos sentimentos, que a humanidade precisaria reviver todos os anos o simbolismo que o nascimento do Messias produz, para seguir em sua luta diária e ter a certeza de que o final, na realidade, não existe, mas é, efetivamente, um recomeço.

E recomeço/renascimento, são os símbolos que marcam o ano que se aproxima. Nada será fácil, é algo que precisamos ter em mente para sabermos onde colocarmos firmemente cada passo que daremos, porém, agora temos efetivamente a chance de preparamos a retomada de nossas vidas normais, reconstruirmos o que foi destruído, tirarmos essas incômodas máscaras e, finalmente, não termos mais receio de nos aproximarmos daqueles que nos são caros. Seremos vacinados, é fato, é inegável.

Por isso podemos ter, precisamos ter esperança. As notícias dos últimos dias nos deixam preocupados com a chance de um crescimento dos infectados, nos trazem o medo de um novo lockdown, mas assim como após a hora mais escura se inicia o amanhecer, 2020 dá seus últimos suspiros para que o novo se aproxime. Tenhamos fé, isso é uma excelente sustentação para continuarmos nossa caminhada.

Além disso, o ano vindouro começará com mudanças em nossa cidade. Novo prefeito, novos vereadores e secretários. Torcemos para que as escolhas feitas nas urnas tenham sido acertadas, de maneira que o que está dando certo seja mantido, que as obras iniciadas sejam finalizadas e que as promessas de mudanças sejam concretizadas, gerando mais desenvolvimento para a cidade.

Se já nos livramos de alguns personagens que faziam muito mal à cidade, em um movimento que parecia mais impossível do que a cura da Covid-19, posto que eleições após eleições, víamos pessoas de má índole sendo mantidas na administração pública, por que não acreditar que as coisas serão melhores em 2021?

Sim, há motivos para termos esperança. Que as luzes de Natal nos mostrem um bom caminho a ser trilhado e que o Divino Criador de muita força, saúde, paz e vitalidade para esse ano que se aproxima. É isso que precisamos D`Ele. O resto, corremos atrás.

 

Diego Capua é advogado