A Vila Helio, na área central de Mogi das Cruzes, foi escolhida por um grupo de empresas para sediar um Centro de Inovação, com foco em tecnologia. O Edifício Maria Antonieta será totalmente ocupado por companhias do setor, além do Alto Tietê Vale, uma associação que representa a categoria, a partir do início de 2021, o que vai gerar pelo menos 120 vagas de emprego.

“Quando decidimos investir na revitalização total da Vila, o objetivo era justamente atrair, além dos mogianos e turistas, que passaram a ter um espaço bonito e agradável para passear, se hospedar e ter experiências gastronômicas, também trazer novas empresas, para fomentar a economia, gerar emprego e renda. A chegada dessas organizações vai movimentar muito os negócios locais”, afirma Larissa Borenstein, diretora-comercial do Grupo Marbor, administrador da Vila Helio.

Em um dos andares do edifício, ficará a sede do Alto Tietê Valley, que lidera a vinda das empresas de tecnologia, concretizada também por meio de networking feito pela Prefeitura de Mogi das Cruzes. As negociações foram realizadas por representantes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, que promoveu a aproximação entre as companhias e o Grupo Marbor. A iniciativa faz parte de uma série de ações da Prefeitura para atrair empresas deste ramo.

“É fruto de um movimento que a cidade toda fez. Faz parte do que nós chamamos de ecossistema de inovação, iniciado em Mogi há quatro anos, com a criação do Polo Digital, no distrito de César de Souza”, explica Rodrigo Garzi, um dos diretores do Alto Tietê Valley e coordenador do Polo Digital. O Centro de Inovação terá, inicialmente, 14 empresas e vai gerar para a Vila a circulação diária – e fixa – de pelo menos 120 pessoas, sem contar os visitantes, o que deve proporcionar um aumento do volume de clientes de todas as empresas sediadas no espaço. “E a projeção para 2023 é que este número fixo de pessoas aumente para pelo menos 330 pessoas”, adianta Gabriel Bastianelli, presidente do Alto Tietê Valley.

Vamos efetivamente movimentar o comércio e o serviço local, porque essas pessoas vão comprar, consumir nas redondezas”. Garzi esclarece que este Centro de Inovação, que começará a funcionar em cerca de três meses na Vila, e o Polo Digital são coisas distintas. O Centro, liderado pela associação, será composto por diversas empresas que se interessaram em vir para Mogi por questões estratégicas, especialmente pela localização da Vila Helio. O Polo, que deve ter um braço no Centro de Inovação para que todas as companhias do segmento fiquem conectadas, é administrado pela Prefeitura e segue suas atividades normais em César, incentivando e orientando empreendedores a criarem seus negócios. “Esta será a primeira sede do Alto Tietê Valley e, quando a gente estudou outros modelos, uma referência muito grande foi o Porto Digital de Recife (PE). O fato de as pessoas voltarem a se conectar com o Centro da cidade gera a sensação de pertencimento, aumenta a conexão das empresas com a cidade. Por isso escolhemos a Vila Helio. Ela está pronta para isso, é muito bem localizada, com um ambiente fantástico, dá vontade de estar lá”, completa Garzi.

Quando o Alto Tietê Valley nasceu, em 2014, um dos pontos que os fundadores consideraram foi o potencial da região e de seus respectivos empreendedores, que, em muitos casos, deixam a nossa cidade em busca de melhores oportunidades em São Paulo. Quando falamos de tecnologia, inovação, startups e empreendedorismo, estamos pensando em um ecossistema completo que demanda e é demandado em várias frentes, como formação e contratação de mão de obra qualificada; interface com ofertantes de crédito, investidores anjos e fundos de investimentos; desenvolvimento de soluções locais, ao conectar, por exemplo, startups e indústrias; apoio ao poder público, entre outras”.

Iinformações sobre a Vila Helio: (11) 4727.5777 | (11) 98836.7025 (WhatsApp) | @vilahelio.