MENU
BUSCAR
IMUNIZAÇÃO

Veja a importância da 3ª dose da vacina, que já é aplicada em Mogi

Revacinação está sendo feita para ampliar a imunidade de quem tomou o imunizante há seis meses. Ligação para a casa do morador será feita pelo SIS para agendar o reforço

Eliane JoséPublicado em 10/09/2021 às 15:09Atualizado há 12 dias
Arte: Danilo Scarpa / O Diário
Arte: Danilo Scarpa / O Diário

Por telefone, a Prefeitura de Mogi das Cruzes começou a agendar a hora e o posto de saúde que receberá os mogianos de mais de 85 anos a partir deste sábado (11) para a aplicação da terceira dose da Coronav, um reforço recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O objetivo é simples: a imunidade proporcionada pelas vacinas diminui com o tempo e o mundo já combate as cepas variantes do coronavírus.

A revacinação está sendo adotada em diversos países,  contrariando recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) não pela ineficácia pontual da medida, mas pela falta de doses em todos os países, o que mantém o mundo globalizado e com viagens entre todos os pontos, refém da infecção. O Ministério da Saúde decidiu pela terceira dose.

Em Mogi das Cruzes, na quinta-feira, 7 idosos que estavam inscritos na lista de espera, a xepa da vacina, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram atendidos com a terceira aplicação do imunizante.

Ao todo, o Governo do Estado encaminhou inicialmente 3,2 mil doses para esse público (veja mais abaixo).

Para receber o reforço, o cidadão deve ter completado o ciclo, com duas medidas, até seis meses atrás. No contato por telefone, segundo a Prefeitura, o idoso deverá receber a data agendada para ser atendido, com hora marcada, em um posto de saúde próximo da residência.

Parte dessas pessoas começa a ser atendida hoje (11), quando as unidades de saúde estarão abertas.

As ligações, que são feitas pela primeira vez, neste modelo, visam facilitar o acesso dos idosos, uma população menos afeita ao uso de novas tecnologias e mais dependente de familiares ou conhecidos para ter acesso ao Clique Vacina, a plataforma de acesso ao cadastro e agendamento da campanha municipal de vacinação contra a Covid.

Um outro fator levado em consideração, nesta opção, segundo a pasta, reside no fato de que, na atual fase desta grande campanha, que já imunizou com a primeira dose, mais de 314 mil pessoas, o sistema de agendamento apresentar uma alta procura.

Estão concentradas, agora, faixas etárias variadas, entre jovens e adultos já aptos a receberem a segunda dose. 

A medida visa, portanto, não sobrecarregar ainda o sistema responsável pela marcação dos horários disponíveis para o público.

Os contatos por telefone usam os dados disponibilizados pelos próprios cidadãos ao Sistema Integrado de Saúde (SIS) e aos cadastros feitos junto às secretarias municipal e estadual de Saúde.

De posse dessa base dados, servidores do SIS começaram a fazer a ligações para a casa dos idosos.

A alternativa está sendo aplicada ao público de 85 anos+, sendo que a meta da campanha é ofertar a terceira dose a todos os maiores de 60 anos, nas próximas semanas.

Ao mesmo tempo que os postos abrem, neste sábado (11), para o público que começa a ganhar o reforço, também estarão aplicando as doses aos mogianos que têm de 12 a 17 anos.

Esforço

A liberação da terceira dose segue estudos que demonstram que, após alguns meses, a queda nos níveis de imunidade contra o coronavírus torna o indivíduo vulnerável às novas cepas, que apresentam mutações surgidas justamente para burlar a proteção dos anticorpos e tornar a “invasão” do vírus um sucesso.

Uma dose a mais confirma, nos primeiros estudos, a criação de anticorpos neutralizantes das novas cepas, o que garante uma resposta mais eficaz do organismo diante de nova infecção.

A oferta dessa opção começa pelos grupos que apresentam as maiores taxas de mortalidade. 

Em Mogi das Cruzes, em uma consulta no site da Prefeitura, é possível constatar isso: até o último dia 5 deste mês, a maior parte das vítimas fatais, 422, tinha entre 60 a 69 anos; na sequência estão os mogianos de 70 a 79 anos (369). O grupo de 80 a 89 anos registrou 227 mortes. 

A terceira maior parcela de vítimas perdidas para a Covid, em Mogi tinha de 50 a 59 anos, com 314 mortes. Esse contigente, no entanto, ainda está recebendo nesta semana ou nas próximas, a segunda dose.  

Como com outras vacinas, com o passar do tempo e se não houver mudança no comportamento da pandemia (com a imunização de rebanho, por exemplo), esses e outros públicos também deverão receber a aplicação extra.

Desta vez, não é golpe

Nas redes sociais mogianas, algumas pessoas começaram a questionar, na tarde de quinta-feira (9), se era mesmo golpe a ligação recebida para o agendamento da terceira dose da vacina contra a Covid-19. Desta vez, não é.

Ainda é algo sem ampla divulgação, mas funcionários do Sistema Integrado de Saúde, o SIS, estão telefonando para a casa dos idosos para marcar a aplicação do reforço, em data e local conveniente para o morador que possui mais de 85 anos, e será contemplado neste primeiro momento.

Se a pessoa recebeu a ligação e, por desconfiança, não marcou o agendamento, a Prefeitura recomenda que o cidadão ligue para o telefone 160, que atende até 22 horas.

Nos próximos dias, as pessoas serão contatadas por telefone pelo SIS. O lote de vacinas recebido para esse fim tem 3,2 mil doses, sendo que para o público de 85 anos+ foram reservadas 2,3 mil unidades.

A desconfiança é plausível diante dos golpes que se tem notícia, aplicados por meio de ligações telefônicas e com dados pessoais. Sobre a vacinação da Covid mesmo, desde o início da campanha nacional, em redes sociais e imprensa, alertas sobre tentativas deste tipo de crime foram amplamente divulgadas.

Por isso, a informação é importante: não existe, para esse público, da dose de reforço, a possibilidade de se fazer a agenda pelo Clique Vacina, no site da Prefeitura.

A recomendação da Prefeitura é ligar para o 160 para esclarecer as dúvidas. As pessoas com inscrição na base de dados do VaciVida receberão uma ligação nos próximos dias.

Mas, isso, reforça a Secretaria de Saúde, vale para as pessoas que estão aptas nesta primeira fase da campanha municipal, ou seja, que tenham 85 anos ou mais. 

Serviços imunizam 12 anos+

A campanha de vacinação atenderá neste final de semana os mogianos de 12 a 17 anos que estão recebendo a proteção contra a Covid-19. A aplicação do imunizante acontecerá nos endereços agendados pelo Clique Vacina, serviço que ordena a distribuição das doses de acordo com o estoque e as datas de retorno.

Ontem, foram abertos novos horários para a primeira dose dos mais jovens. Porém, há vagas disponíveis para segunda dose dos imunizantes: Astrazeneca, Coronavac e Pfizer. 

A pessoa deve comparecer no horário indicado, de preferência, com antecedência de 15 minutos, munido de documento pessoal, comprovante de endereço e do agendamento, além do CPF ou cartão SUS. Quem for tomar a segunda dose deve levar o comprovante da primeira. 

Zona rural

Outra ação está acontecendo em bairros da zona rural, que passaram a receber a visita de equipes da Secretaria de Saúde, devidamente identificadas, para atender quem não recebeu as doses ou teve dificuldades para o agendamento.

A iniciaiva visa garimpar os mogianos ainda sem vacina, por causa de dificuldades como o  acesso à internet. A cidade optou pela vacina com hora marcada, diferente de outros locais. A ação faz parte da busca ativa, que procura os mogianos que já deveriam e não completaram o ciclo de proteção contra a doença. 

ÚLTIMAS DE Cidades