Entrar
Perfil
LEVANTAMENTO

Tribunal aponta 25 obras paralisadas ou atrasadas no Alto Tietê; confira

Problemas se concentram em sete cidades da região. Biritiba tem a maior quantidade de obras inacabadas; Mogi, Itaquá e Santa Isabel estão fora da lista do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Darwin Valente
09/07/2022 às 18:19.
Atualizado em 10/07/2022 às 07:15

Apesar de existirem as obras de duplicação não concluídas no trecho final da ligação rodoviária Mogi das Cruzes-Via Dutra, elas não constam da relação de serviços atrasados (Foto: arrquivo / O Diário)

Entre as 845 obras sob responsabilidade do Estado ou de municípios, que se encontram paralisadas ou atrasadas, 25 estão localizadas em sete cidades da região do Alto Tietê. É o que aponta o levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, ao qual O Diário teve acesso no decorrer desta semana.

O município de Biritiba Mirim é onde está a maior quantidade de obras inacabadas: nove no total, seguido de Salesópolis com sete obras, Poá com três, Suzano e Ferraz de Vasconcelos com duas cada e Arujá e Guararema, com uma obra em cada cidade.

O levantamento do TC mostra que, no Alto Tietê, 11 obras estão atrasadas (sete em Salesópolis, duas em Ferraz, uma em Arujá e outra em Biritiba), enquanto 14 estão paralisadas (oito em Biritiba Mirim, três em Poá, duas em Suzano e uma Guararema).

Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba e Santa Isabel são os municípios da região que não aparecem na lista das obras paralisadas ou atrasadas do TC.

Um fato curioso em relação a Mogi: apesar de existirem as obras de duplicação não concluídas no trecho final da ligação rodoviária Mogi das Cruzes-Via Dutra, elas não constam da relação de serviços atrasados ou paralisados elaborada pelo Tribunal de Contas paulista. Não foi possível, por conta do final de semana, obter maiores informações sobre a ausência dessa obra na relação do TC.

Municípios

Durante um período de três anos, desde que o TC começou a monitorar as obras públicas com problemas de cronograma, a quantidade de empreendimentos parados ou atrasados no território paulista caiu pela metade, segundo balanço do órgão.

O mais novo levantamento do TC, feito em abril de 2022, mostra que o território paulista tem, atualmente, 845 obras atrasadas ou paralisadas, com valores iniciais de contratos chegando próximo de R$ 21,2 bilhões. Desse total, 303 estão atrasadas e 542 paralisadas. Neste cenário, 648, correspondentes a 76,7% , são de responsabilidade dos municípios, enquanto 197, ou 23,3% são do Estado.

As obras no setor da Educação lideram as estatísticas das mais problemáticas no Estado de São Paulo. Equipamentos urbanos (praças, quadras e similares), de mobilidade (obras em vias urbanas) e na área da Saúde (Hospitais, Postos de Saúde, UBS, CAPS e similares) aparecem na sequência como os setores mais afetados.

O levantamento permite ao Tribunal de Contas acompanhar de perto o andamento de tais problemas e cobrar os responsáveis pelos atrasos ou paralisações em obras programadas para o Estado de São Paulo,

Informações sobre o “Painel de Obras Paralisadas ou Atrasadas” estão disponíveis no link: https://bit.ly/30YpHuh

Confira as obras que estão inacabadas em cada um dos municípios da região do Alto Tietê e que constam da mais nova relação divulgada pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo:

 Arujá

Obra municipal atrasada: Construção de estacionamento no prédio da Câmara Municipal (Prefeitura)

Empreiteira: Telear Comércio e Serviços de Comunicação e Construção Civil- Eireli

Valor de contrato: R$ 795.435

Valor total pago: R$ 72.619

Data da paralisação: Não informada

 Biritiba Mirim

Obra estadual atrasada: Projeto básico/executivo ambiental e execução de obras de aproveitamento das águas do rio Itapanhaú para abastecer a região metropolitana (Sabesp)

Empreiteira: Consórcio Adutora Serra do Mar

Valor de contrato: R$ 91,7 milhões

Valor total pago: R$ 60,171 milhões

Data da paralisação: Não informada

 Obra municipal paralisada: Pavimentação e drenagem da Estrada do Nirvana – trecho II (Prefeitura)

Empreiteira: Renov Pavimentação e Construções Ltda

Valor de contrato: R$ 820 mil

Valor total pago: Nada pago

Data de paralisação: 17-10-2020

 Obra estadual paralisada: Obras e serviços de acesso e retorno no Km 76 da SP-88, com projeto executivo (DER)

Empreiteira: Engibras Engenharia

Valor de contrato: R$ 1,986 milhões

Valor total pago: R$ 183.239

Data de paralisação: 18-06-2021

 Obra municipal paralisada: Creche do Jardim dos Eucaliptos (Prefeitura)

Empreiteira: Engemax Construtora Ltda

Valor de contrato: R$ 1,396 milhão

Valor total pago: R$ 183.129

Data da paralisação: 30-12-2016

 Obra municipal paralisada: Pavimentação e drenagem da avenida Brasil (Prefeitura)

Empreiteira: Cerqueira Torres Construções

Valor de contrato: R$ 198.026

Valor total pago: Nada pago

Data da paralisação: 29-11-2018

 Obra municipal paralisada: Estrada do Nirvana – Trecho 2 (Prefeitura)

Empreiteira: Renov Pavimentação e Construções

Valor de contrato: R$ 750,99 milhões

Valor total pago: R$ 70.214

Data de paralisação: 17-07-2020

 Obra municipal paralisada: Acessibilidade de avenida Maria Siqueira (Prefeitura)

Empreiteira: Suzuki Engenharia e Construções Ltda

Valor de contrato: R$ 299.527

Valor total pago: R$ 34.621

Data de paralisação: 16-11-2017

 Obra municipal paralisada: Quadra poliesportiva da Emef Maria Tereza (Prefeitura)

Empreiteira: PS – Engenharia Construção e Comércio Ltda

Valor de contrato: R$ 317.871

Valor total pago R$ 30.833

Data de paralisação: 19-10-2018

 Obra municipal paralisada: Pavimentação das vias 25 de Março e 7 de Abril (Prefeitura)

Empreiteira: Cerqueira Torres Construções

Valor de contrato: R$ 291.497

Valor total pago: R$ 72.874

Data de paralisação: 10-07-2019

 Ferraz de Vasconcelos

Obra municipal atrasada: Prédio da Câmara Municipal – reforma e ampliação (Prefeitura)

Empreiteira: Arcan Construtora – Eireli

Valor de contrato: R$ 3,405 milhões

Valor total pago: Nada pago

Data de paralisação: Não divulgada

 Obra municipal atrasada: Construção de centro de convenções (Prefeitura)

Empreiteira: FIG Incorporadora e Construtora – Eireli

Valor de contrato: R$ 3,137 milhões

Valor total pago: Nada pago

Data de paralisação: Não divulgada

  

Guararema

Obra estadual paralisada: Construção de base de concreto armado e instalação de reservatórios de água potável no município (Sabesp)

Empreiteira: Limas Trading Operações Comerciais – Eireli

Valor de contrato: R$ 54.500

Valor total pago: R$ 12.552

Data de paralisação: 23-01-2022

  

Poá

Obra municipal paralisada: Construção do viaduto paralelo ao viaduto Tancredo Neves sobre a linha-11 Coral da CPTM (Prefeitura)

Empreiteira: FBS Construção Civil e Pavimentação S/A

Valor de contrato: R$ 12,896 milhões

Valor total pago: R$ 8,436 milhões

Data de paralisação: 23-06-2021

 Obra municipal paralisada: Construção do Centro Educacional Poaense – CEP Santa Luzia (Prefeitura)

Empreiteira: Teto Construtora S/A

Valor de contrato: R$ 10,743 milhões

Valor total pago: R$ 588.846

Data de paralisação: 04-05-2020

 Obra municipal paralisada: Construção da UPA de Calmon Viana (Prefeitura)

Empreiteira: Suzuki Engenharia e Construções Ltda

Valor de contrato: R$ 1,973 milhão

Valor total pago: R$ 362.758

Data de paralisação: 01-03-2018

  

Salesópolis

Obra municipal atrasada: Calçamento e construção de espaço multiuso com vestiário e cobertura de quadra (Prefeitura)

Empreiteira: Fasul Pavimentação e Consultoria Ltda

Valor de contrato: R$ 516.434

Valor total pago: R$ 139.562

Data de paralisação: 21-07-2017

 Obra municipal atrasada: Reforma da praça do Totozinho, praça do Peão, praça do Soldado, praça da Creche e calçamento de diversas ruas (Prefeitura)

Empreiteira: Fasul Pavimentação e Consutoria Ltda

Valor de contrato: R$ 1,282 milhões

Valor total pago: R$ 863.357

Data de paralisação: Não informada

 Obra municipal atrasada: Reforma do Centro Esportivo e Recreativo “Expedicionário Benedito da Fonseca” (Prefeitura)

Empreiteira: Fort Service Company & Construtora Ltda

Valor de contrato: R$ 312.998

Valor total pago: R$ 343.229

Data de paralisação: Não informada

 Obra municipal atrasada: Revitalização do município – calçadas e sinalização (Prefeitura)

Empreiteira: Sodatsu Construções Ltda

Valor de contrato: R$ 180.978

Valor total pago: R$ 175.838

Data de paralisação: Não informada

 Obra municipal atrasada: Construção de uma ponte de concreto armado no bairro dos Buenos (Prefeitura)

Empreiteira: EABM SJCampos – Eireli

Valor de contrato: R$ 261.965

Valor total pago: Nada pago

Data de paralisação: Não informada

 Obra municipal atrasada: Revitalização da praça da Igreja Matriz (Prefeitura)

Empreiteira: DBW – Pavimentação e Construção Ltda

Valor de contrato: R$ 261.965

Valor total pago: Nada pago

Data de paralisação: Não informada

 Obra municipal atrasada: Calçamento da avenida Ademar Bolina, troca de toda iluminação existente por luminárias de LED na avenida, paisagismo no canteiro central da rua Prefeito Antonio Camargo Primo e gradil  artístico na avenida Osaka (Prefeitura)

Empreiteira: Fort Service Company & Construtora Ltda

Valor de contrato: R$ 498.145

Valor total pago: Nada pago

Data de paralisação: Não informada

  

Suzano

Obra municipal paralisada: Infraestrutura viária e regularização fundiária no Badra Jaguari (Prefeitura)

Empreiteira: Obra distratada a pedido da empresa

Valor de contrato: R$ 20,292 milhões

Valor total pago: R$ 6,214 milhões

Data de paralisação: 09-03-2018

 Obra municipal paralisada: Infraestrutura viária Badra Planalto (Prefeitura)

Empreiteira: Abandono de obra pela contratada não divulgada

Valor total da obra: R$ 11,669 milhões

Valor total pago: R$ 6,102 milhões

Data de paralisação: 12-03-2018

       

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por