Reeleito em primeiro turno nas eleições de outubro do ano passado, com 110.001 votos (77,8%), o maior percentual de toda a região do Alto Tietê, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), aposta em novos investimentos para manter a cidade em crescimento, mesmo durante a crise econômica e de saúde gerada pela pandemia de Covid-19.

Em pauta estão prioridades como a atração de empreendimentos para gerar empregos, melhorias na saúde, educação, segurança e infraestrutura da cidade, que se destaca entre os cinco municípios que mais avançam no País, como mostra, pelo segundo ano consecutivo, o levantamento “Desafios da Gestão Municipal (DGM) 2021”, elaborado pela empresa de consultoria Macroplan. O estudo também revela a liderança suzanense em âmbito regional, conforme a evolução dos índices referentes às áreas de educação, segurança, saneamento e saúde.

Ashiuchi, que teve o primeiro mandato marcado pela conclusão de obras paralisadas há décadas em Suzano, como a Marginal do rio Una e a Arena Suzano, assim como pela construção do trevo do Jardim Dona Benta e do Centro de Artes e Esportes Unificado (CEU) do Gardênia, além dos 140 quilômetros de pavimentação, ampliação da iluminação, implantação da central de monitoramento por câmeras, melhorias no Parque Max Feffer, entre outras melhorias, destaca a importância dos novos investimentos que o município deverá receber em breve, movimentando a economia e, principalmente, gerando empregos.

“Além da ampliação do Suzano Shopping e do supermercado Shibata, a cidade ganhará seu segundo shopping, com o Glicério Boulevard, que terá mais de 60 lojas e 100 vagas de estacionamento, no centro da cidade, a instalação de novos empreendimentos nas áreas das antigas cerâmicas Gyotoku e São Caetano, a implantação do centro de logística na região do Miguel Badra, além das unidades do Shopping da Utilidade. Tem ainda a alça do rodoanel Mário Covas, o Hospital Federal, o hospital particular que acabamos de entregar o alvará de funcionamento... É uma cidade de oportunidades e de negócios, que não para de se desenvolver e continua crescendo, mesmo diante das dificuldades da pandemia”, destaca o prefeito.

Nos planos de Ashiuchi, que também é presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), está em busca de oportunidades de compra de vacinas contra a Covid-19 para as cidades da região, independentemente do laboratório, para garantir a imunização da população.

Balanço 50 dias 

O início deste segundo mandato do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, apesar da continuidade do governo, já que foi reeleito, se apresenta como um grande desafio, assim como para as demais cidades do Alto Tietê e do mundo todo, por causa da pandemia de Covid-19, que agrava várias situações desde março do ano passado. 

“A pandemia interfere não só na questão da saúde, das vagas de enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas também na economia e estamos na luta para tentar manter a região, dentro do Plano São Paulo, no estágio em que os comércios continuem abertos. Isso afeta os empregos e como já foi em 2020, vem sendo um dos períodos mais difíceis para a gestão pública”, explica.

Crescer na crise

Mesmo diante das dificuldades impostas pela crise, o prefeito vê Suzano como um município em crescimento. “A eleição trouxe grande renovação nas prefeituras e câmaras da região e todos estão empenhados, incluindo os deputados. Suzano se apresenta como uma cidade estável, com os pés no chão, caminhando para a frente, mesmo na pandemia. E um diferencial é que, além do atendimento na Saúde, fazemos a zeladoria, entregamos obras, pavimentação... Estamos trabalhando firme na cidade. Não paramos nem um minuto. É um ano que poderia estar melhor, se os cenários nacional e mundial também estivessem, mas juntos, acredito que vai dar certo. Em época de crise, com o problema que o país inteiro está enfrentado, demos alvará agora para mais um hospital particular funcionar na cidade, que receberá outros empreendimentos. Se não houvesse a pandemia, estaríamos crescendo mais ainda”, aposta.

Prioridades

Além da área da Saúde, outra prioridade deste segundo mandato de Ashiuchi é a geração de empregos, por isso, até o final de 2022 e início de 2023, a Prefeitura de Suzano pretende criar mais 7 mil empregos, com a atração de novos investimentos à cidade. 

“Queremos fazer uma cidade melhor em todos os sentidos, continuar com o trabalho de zeladoria e infraestrutura do município, que inclui segurança, transporte e educação. Em 2019, fizemos 60% dos empregos da região. Agora, temos mais investimentos chegando à cidade”, adianta. 

Entre as obras previstas estão a construção da alça do Rodoanel Mário Covas e do Hospital Federal, além do prolongamento de vias como a avenida Roberto Simonsen. “Hoje, vejo Suzano muito melhor do que a encontramos de 2016 para 2017. E vamos entregá-la daqui a quatro anos muito melhor do que ela está hoje, com mais geração de emprego, um olhar social, enfim, uma cidade voltada, principalmente, àqueles que mais precisam, uma cidade de oportunidades e que vai continuar crescendo. Daqui a quatro anos, claro que não teremos uma cidade perfeita, porque ela é uma eterna evolução, mas estará muito melhor do que quando a assumimos, em 2016”, prevê 

Investimentos

As apostas para gerar emprego vão desde a ampliação do Suzano Shopping e do supermercado Shibata, a construção do Glicério Boulevard, com mais de 60 lojas e 100 vagas de estacionamento, no centro, a implantação de empreendimentos nas áreas das antigas cerâmicas Gyotoku e São Caetano, a instalação do centro de logística na região do bairro Miguel Badra, às unidades do Shopping da Utilidade. 

“Há vários empreendimentos trabalhados desde 2020 e temos um plano de expansão em toda a cidade, mas principalmente na região de Palmeiras. Receber estes investimentos, mesmo na pandemia, mostra que estamos no caminho certo. E como é um ciclo na região, Mogi teve um grande período de desenvolvimento, os outros municípios também tiveram, e Suzano já viveu isso na época do prefeito Pedro Miyahira, entendo que agora o município volta com um grande ciclo, que o coloca em importante posição. Suzano foi destaque no ranking recente publicado na revista Exame. Os números não mentem e isso vem chamando atenção não só no País, mas também do pessoal de fora. Fomos convidados para representar o Brasil no congresso virtual da região da Catalunha, na Espanha. Pela primeira vez, Suzano vai apresentar o projeto da cidade e terá um painel de discussão”, conta Ashiuchi.

Vacinação

A normalidade das cidades nas áreas da saúde, economia e emprego apenas será possível, na avaliação do prefeito, após a vacinação de toda a população. Enquanto isso, ele promete persistir na busca de mais oportunidades para a chegada de novas doses do imunizante. 

“Vamos continuar trabalhando da mesma forma, com intensidade e dedicação, agradecendo o apoio dos profissionais não só da saúde, mas de todas as áreas. O Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) vem buscando oportunidades cada vez maiores, independentemente do laboratório, para garantir que cheguem mais vacinas aqui na região. A saúde, economia e geração emprego só vão voltar ao normal com a aplicação da vacina. Não tem outro caminho. A volta às aulas é importante e defendemos na região a prioridade para os profissionais da educação, segurança pública e assistência social. O foco tem que ser de todo mundo e esperamos que, em um futuro próximo, Suzano, Mogi e demais cidades do Alto Tietê tenham oportunidades, através do Condemat, de poder comprar vacinas, porque para esta retomada, não tem outra palavra vinculada que não seja a imunização. Em Suzano, já passamos da aplicação de 9 mil primeiras doses e de duas mil segundas doses. Assim, temos mais pessoas de forma definitiva garantindo a imunização, porque se aplicarmos a primeira e não dermos a segunda dose, a pessoa não está imune. E conforme os novos lotes forem chegando, vamos avançando para outros grupos”, detalha.

Hospital de campanha

Por enquanto, o prefeito diz que não há necessidade de planejar a construção de um novo hospital de campanha, já que a ocupação de leitos hospitalares está em menos de 30% na cidade. “Se aumentar o índice de vacinação e todos usarem máscara e álcool em gel devidamente, a tendência é não precisar do hospital de campanha. Mas se for preciso, temos um plano de ser diferente do que foi no ano passado, quando cada cidade montou um hospital de campanha. Pensamos em fazer algo consorciado, porque as verbas de Covid, infelizmente, estão acabando nas cidades.

Reeleição

A reeleição em primeiro turno é atribuída por Ashiuchi à conclusão de obras que estavam paralisadas há décadas na cidade, como a Marginal do rio Una e a Arena Suzano, assim como à entrega de novos investimentos, a exemplo do trevo do Jardim Dona Benta, do Centro de Artes e Esportes Unificado (CEU) do Gardênia, pavimentação de vias e outras melhorias garantidas em seu primeiro mandato.

“Entregamos obras emblemáticas, de décadas, que estavam engasgadas na garganta dos suzanenses, mas uma obra só tem sentido se fizer a diferença na vida das pessoas. Estamos entregando agora a avenida Brasil, importante ligação entre Suzano e Poá, não é só uma via que ficou bonita, mas sim que vai resultar na economia de tempo, para que o morador da cidade tenha mais oportunidade de ficar com sua família. A Arena Suzano, que nos bons e maus momentos serviu a população, nos trouxe a alegria de assistir aqui na cidade à Seleção Brasileira, na final da Super Liga. O segredo do governo é o retorno do orgulho de ser suzanense, a pessoa pertencer à cidade e entender que ela não é perfeita, mas voltou a andar para a frente. Tenho orgulho, não da minha caminhada, mas sim da minha equipe de colaboradores, do pessoal que trabalha na Prefeitura, porque o prefeito não faz nada sozinho. Minha gratidão é para eles. O segredo é todo mundo motivado, com pertencimento e sentimento de orgulho no coração. Trabalhamos muito, de domingo a domingo”, diz. 

ICMS

Segundo o prefeito, Suzano voltou a progredir e, no último ano, mesmo com as dificuldades, cresceu cerca de 15%. “Foi uma das cidades que mais cresceu. E vamos continuar assim, porque estamos conversando muito com as empresas, pedindo apoio, para que produzam por Suzano, que suas notas de vendas saíam por aqui e que os empregos gerados sejam, em sua totalidade, sempre que possível, destinados aos suzanenses. Por isso, esta é uma das cidades que mais cresce e gera empregos. Em vários indicadores, Suzano vem aparecendo bem, inclusive naqueles que nunca estava antes, porque ficava fora da página, e agora vem crescendo e se destacando. Como traz o ranking publicado na revista Exame, onde o município está, pelo segundo ano consecutivo, entre os cinco que mais cresceram no país.

Câmara

Para garantir o desenvolvimento da cidade, o prefeito espera manter o bom relacionamento com a Câmara, independentemente de partidos, destacando que o foco deve ser a cidade e a população. “A fiscalização da Câmara é algo normal, uma obrigação dos vereadores, porém, todos precisam estar empenhados no município, como aconteceu nos quatro primeiros anos e será agora, se Deus quiser. Quem ganha é o munícipe. Um dos nossos segredos é esta relação entre a Prefeitura e a Câmara, sem picuinhas políticas, mas sempre focada nas pessoas e no desenvolvimento de Suzano”, garante.