Entrar
Perfil
MORADIA

Programa Viver Melhor reformará 750 casas da Vila Estação, Jundiapeba e Vila Nova Conceição

Com investimento da ordem de R$ 12,5 milhões, a iniciativa da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) foi lançada em um evento simbólico na rua Jardim Tietê, nesta manhã

Heitor Herruso
16/07/2022 às 16:12.
Atualizado em 17/07/2022 às 10:37

Acompanhado pela vice-prefeita Priscila Yamagami Kahler (PODE), além de citar o Programa Mogi meu Lar, o chefe do Executivo mogiano falou sobre um tema abordado por O Diário na edição deste final de semana: as moradias irregulares (Reprodução - Facebook Caio Cunha)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
MORADIA

Programa Viver Melhor reformará 750 casas da Vila Estação, Jundiapeba e Vila Nova Conceição

Com investimento da ordem de R$ 12,5 milhões, a iniciativa da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) foi lançada em um evento simbólico na rua Jardim Tietê, nesta manhã

Heitor Herruso
16/07/2022 às 16:12.
Atualizado em 17/07/2022 às 10:37

Acompanhado pela vice-prefeita Priscila Yamagami Kahler (PODE), além de citar o Programa Mogi meu Lar, o chefe do Executivo mogiano falou sobre um tema abordado por O Diário na edição deste final de semana: as moradias irregulares (Reprodução - Facebook Caio Cunha)

A partir deste sábado (16), 750 “domicílios precários” de diferentes bairros de Mogi das Cruzes, serão reformados pelo Programa Viver Melhor. Com investimento da ordem de R$ 12,5 milhões, a iniciativa da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) foi lançada em um evento simbólico na rua Jardim Tietê, nesta manhã.

Além do presidente da CDHU, Silvio Vasconcellos, o Prefeito de Mogi, Caio Cunha (PODE), esteve presente a partir das 10 horas para comemorar as obras que serão realizadas em 350 imóveis da Vila Nova Estação, 200 de Jundiapeba e 200 da Vila Nova Conceição.

Acompanhado pela vice-prefeita Priscila Yamagami Kahler (PODE), além de citar o recém lançado Programa Mogi meu Lar, o chefe do Executivo mogiano falou sobre um tema abordado por O Diário na edição deste final de semana: as moradias irregulares e o deficit habitacional.

“Se nós temos como meta de recuperar todo esse tempo perdido que as pessoas ficaram esperando a propriedade da sua casa, o documento da sua casa, a nossa meta é que até o final do mandato, a gente cheque a pelo menos cinco mil regularizações fundiárias em Mogi das Cruzes. Em um ano e meio nós fizemos quase metade do que foi feito nos últimos 14 anos. Ou seja, nossa equipe está com pressa. Queremos dar dignidade para cada uma das pessoas”, disse ele, que foi aplaudido na sequência.

Na Vila Estação, que no passado foi uma das áreas de ocupação urbana regularizada pela Prefeitura e, ainda agora, alvo de tentativas de invasão, Cunha também visitou as casas de vários moradores do local, com quem conversou, tirou fotos e gravou vídeos.

(Reprodução - Facebook Caio Cunha)

O Prefeito de Mogi posou, ainda, para uma imagem simbólica junto a equipe da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSU), com uma espátula para obras nas mãos. Esses momentos foram compartilhados nas redes sociais dele, que considera este sábado (16) como um “dia muito feliz”.

(Reprodução - Facebook Caio Cunha)

“Estou na Vila Estação. A gente está começando aqui o Programa Viver Melhor. Nossa cidade recebeu 750 oportunidades de reformas em residências aqui. Tanto aqui como a Vila Nova União e a Vila Moraes, vão ser contempladas por esse programa do Governo do Estado. Eu queria agradecer muito o nosso novo governador, Rodrigo Garcia, também o Fernando Marangoni, que articulou todo esse processo. E se hoje nós podemos estar fazendo um processo de regularização nas casas, dando mais dignidade para as pessoas, é graças a um grupo que têm feito um trabalho incrível aqui em Mogi das Cruzes e no Estado”, disse ele.

 O programa

Criado em 2021 durante a pandemia, o Programa Viver Melhor promove a recuperação interna e externa de domicílios em inadequação habitacional em assentamentos precários. A meta é reformar nesta primeira etapa 17,5 mil domicílios com investimentos de R$ 350 milhões.

A CDHU executa os serviços, sem custo para as famílias, como colocação de piso, revestimento, instalação de esquadrias, impermeabilização, restauração de telhados, reparos de drenagem, instalações elétricas e hidráulicas, conexão com rede de água e esgoto, melhorias em acessos e áreas comuns do núcleo habitacional, entre outros. As fachadas das casas também são recuperadas e ganham pintura colorida projetada para revitalizar a paisagem local.

Com recursos da agência de fomento Casa Paulista, o Viver Melhor aprimora as condições de habitabilidade, salubridade, acessibilidade para famílias com renda de até cinco salários mínimos. As áreas selecionadas estão em processo ou são passíveis de regularização fundiária. Estão excluídos os locais de risco e de proteção ambiental.

O trabalho desenvolvido pela CDHU consiste em três etapas: vistoria no local para avaliar a moradia e suas necessidades, coleta da assinatura do morador no termo de adesão e execução das obras de melhoria.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por