MENU
BUSCAR
USO DE MÁSCARAS

Prefeituras do Alto Tietê ainda avaliam obrigatoriedade de máscaras em áreas externas

A reportagem de O Diário entrou em contato com todas as cidades da região; a única que seguirá as deteminações do Governo do Estado é Santa Isabel

Larissa Rodrigues e Heitor HerrusoPublicado em 25/11/2021 às 12:04Atualizado há 4 dias
Em Mogi, pelo menos até o dia 15 de janeiro continua sendo obrigatório o uso de máscaras / Eisner Soares
Em Mogi, pelo menos até o dia 15 de janeiro continua sendo obrigatório o uso de máscaras / Eisner Soares

Após o anúncio feito pelo governador João Doria (PSDB), nesta quarta-feira (24), de que o uso de máscaras não será mais obrigatório em áreas externas a partir do dia 11 de dezembro, as prefeituras das cidades do Alto Tietê ainda avaliam se seguirão a determinação estadual. O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Podemos), já informou que, no município, a obrigatoriedade prossegue até o dia 15 de janeiro, para que depois a situação seja reavaliada.

Em Arujá, o uso em todos os ambientes continua sendo obrigatório e, por meio de nota, a Prefeitura reforçou que “ainda não há definição sobre o assunto”. A situação é semelhante em Ferraz, que segue com a exigência do equipamento de proteção, mas informou que “tendo em vista o novo posicionamento do Governo do Estado, submeterá a avaliação do Comitê de Enfrentamento a Covid-19 para novas deliberações”.

O assunto também está sendo debatido pelo Comitê Municipalista Intersetorial de Prevenção à Covid-19 de Poá, que ainda não tem uma determinação. O mesmo acontece em Itaquaquecetuba, cuja administração "informa que o caso ainda está em análise levando em conta os dados epidemiológicos do município".

Em Biritiba Mirim por enquanto também segue obrigatório o uso de máscara em todos os espaços. O Gabinete de Crise da cidade se reunirá na próxima semana para novos posicionamentos.

Situação parecida é relatada pela secretaria de Saúde e o Comitê Covid de Salesópolis, que analisam a situação e devem ter uma resposta na próxima semana. Enquanto isso, a Prefeitura ressalta que “apesar do avanço da vacinação e o baixo número de novos casos de Covid-19 em Salesópolis, devemos analisar com bastante cautela essa desobrigação do uso de máscaras, para não retrocedermos no combate a pandemia, que ainda não acabou”.

Em Suzano também segue mantida "a obrigatoriedade do uso de máscaras na cidade, por entender que ainda é uma medida fundamental para ajudar a coibir a disseminação do novo coronavírus". A nota enviada pela Prefeitura destaca que "embora o governo do Estado tenha anunciado o fim da exigência em ambientes ao ar livre a partir de 11 de dezembro, a administração municipal esclarece que tem autonomia para definir de forma diferente por meio de legislação local".

Em território suzanense, será feita semanalmente "a avaliação da pandemia na cidade por meio do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus para definir ou não alguma mudança em relação aos protocolos sanitários".

Por enquanto, Santa Isabel é a única a afirmar que seguirá o que foi determinado pelo Governo de São Paulo. “O uso de máscara é obrigatório na cidade, por enquanto, mas pretendemos aderir a liberação de máscara, pois seguimos o Plano SP, e as estatísticas locais da pandemia apresentaram queda importante e estabilidade. Estamos constantemente avaliando os dados estatísticos”, afirmou em nota.

Já Guararema deixou claro que "o uso de máscaras continua obrigatório em ambientes abertos e fechados". Mas a cidade disse que "vem seguindo as Legislações vigentes de acordo com o Governo do Estado de São Paulo e aguarda um debate com os município que compõe o Condemat para a tomada de decisão".

Procurado por O Diário, o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) não emitiu nenhuma orientação às cidades, já que o assunto ainda está sendo discutido. O grupo deverá divulgar, em breve, mais informações.

ÚLTIMAS DE Cidades