Entrar
Perfil
CADASTRO HABITACIONAL

Prefeitura de Mogi promete iniciar cadastro de habitação ainda em julho

Atualização sobre o total de mogianos que não possuem moradia irá apontar qual é o deficit no setor; quem se inscreveu no passado terá de se recadastrar

O Diário
19/07/2022 às 14:51.
Atualizado em 19/07/2022 às 15:41

(Crédito: Mariana Acioli)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
CADASTRO HABITACIONAL

Prefeitura de Mogi promete iniciar cadastro de habitação ainda em julho

Atualização sobre o total de mogianos que não possuem moradia irá apontar qual é o deficit no setor; quem se inscreveu no passado terá de se recadastrar

O Diário
19/07/2022 às 14:51.
Atualizado em 19/07/2022 às 15:41

(Crédito: Mariana Acioli)

Apresentado em junho pela Coordenadoria Municipal de Habitação de Mogi das Cruzes, o Programa Habitacional Mogi Meu Lar prevê a implantação do novo Cadastro Municipal de Habitação. Segundo informações da prefeitura, até o final deste mês de julho,  a plataforma online estará disponível para que os moradores de Mogi das Cruzes que não possuem casa própria possam se cadastrar pela internet. A ferramenta servirá para atualizar os dados sobre o deficit habitacional que, atualmente, estão defasados. Quem já se inscreveu na listagem para a casa própria, no passado, terá de refazer a inscrição.

“A consolidação dos dados só virá com o término da atualização do Plano Municipal de Habitação, o que está previsto para ocorrer até o final deste ano”, esclareceu a administração em nota a O Diário.

Quando anunciado, em junho, a Prefeitura pretendia iniciar o  cadastro na segunda quinzena deste mês - não foi divulgado a data inicial para o cadastramento.

Esse banco de dados será uma possibilidade para os mogianos de baixa renda terem acesso à casa própria. As informações servirão para orientar o  programa habitacional, como o que havia anteriormente e foi criado para atender ao extinto Minha Casa Minha Vida, programa do governo federal que construiu unidades populares em regiões como Braz Cubas e Jundiapeba.

Ao contrário do passado, quando o cadastro foi feito de forma presencial, com a formação de enormes filas, a plataforma online permitirá que as pessoas acessem o formulário de qualquer aparelho com internet (celulares, tablets ou computadores). A proposta é de se apresentar uma ferramenta dinâmica e com a possibilidade de ser atualizado de forma contínua, “funcionando como parâmetro permanente para as políticas públicas do setor”. Não há informação, ainda, se haverá algum tipo de atendimento presencial para atender as pessoas com dificuldades em acessar a internet.

A plataforma abrirá portas, de acordo com a prefeitura, para futuros programas habitacionais estadual ou federal.

Na prática, sempre que um programa habitacional for lançado e houver novas unidades populares disponíveis, haverá uma hierarquização dentro desse novo inventário e quem está inscrito poderá ser contemplado, conforme o atendimento de critérios, como menor renda.

Importante: quem está na atual listagem do Minha Casa Minha Vida também deve se inscrever no novo cadastro.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por