Entrar
Perfil
GREVE NO METRÔ

Paralisação dos metroviários está prevista para esta terça (8)

Sindicato dos Metroviários programa greve no Metrô para reivindicar pagamentos dos direitos e mais contratações; detalhes e confirmação serão decididos em reunião na noite desta segunda-feira (7)

Mariana Acioli
07/02/2022 às 14:21.
Atualizado em 07/02/2022 às 15:30

Linha 3 - Vermelha é uma das linhas com previsão de serem afetadas pela greve nesta terça (8) (Crédito: Divulgação / CPTM)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
GREVE NO METRÔ

Paralisação dos metroviários está prevista para esta terça (8)

Sindicato dos Metroviários programa greve no Metrô para reivindicar pagamentos dos direitos e mais contratações; detalhes e confirmação serão decididos em reunião na noite desta segunda-feira (7)

Mariana Acioli
07/02/2022 às 14:21.
Atualizado em 07/02/2022 às 15:30

Linha 3 - Vermelha é uma das linhas com previsão de serem afetadas pela greve nesta terça (8) (Crédito: Divulgação / CPTM)

Está prevista para esta terça-feira (8) uma greve dos metroviários de São Paulo para reivindicação dos pagamentos de direitos e mais contratações de profissionais. Segundo o sindicato dos metroviários, o proceder com relação a paralização será discutido em reunião entre os membros na noite desta segunda-feira (7). Caso a paralisação ocorra, as linhas que podem ser afetadas serão as linhas 1 – Azul, 2 – Verde, 3 – Vermelha e o monotrilho da linha 15 – Prata.

Usuários do transporte metroviário que residem no Alto Tietê precisarão ficar atentos.

Carregando...

“Os metroviários não pararam de trabalhar durante a pandemia. Continuaram prestando seu serviço essencial à população. Várias pesquisas mostram que os usuários apontam o metrô como o melhor serviço do transporte público”, ressalta a entidade.

De acordo com informações do sindicato, os metroviários continuam aguardando o pagamento da Participação nos Resultados (PR), determinado pela Justiça do Trabalho a empresa. O pagamento deveria ter sido feito no último dia 31 de janeiro, mas ainda não foi executado, agregando à uma das motivações para a greve.

Plano de contingência prejudicado

Em paralisações anteriores, a companhia já havia implementado estratégias para convocar funcionários de outras áreas a operar trechos das linhas que foram afetadas durante a greve. Dessa vez, medida pode não ocorrer ou ficar comprometida após decisão do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo.

“Em conformidade com a deliberação dos engenheiros em Assembleia Geral Extraordinária de 6 de setembro último, o SEESP reiterou, na segunda-feira (31/1), por meio de ofício ao diretor-presidente do Metrô que a categoria se recusa a participar em planos de contingência aplicados pela empresa, caso sejam atribuídas aos profissionais de engenharia funções que não são previstas em seu contrato individual de trabalho”, informa o sindicato.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por