MENU
BUSCAR
O pagador de promessa 1

Padre Alessandro Campos e a partida para Santiago. Assista!

O desafio do religioso cantor de Mogi das Cruzes não é tão fácil como parecia

Darwin ValentePublicado em 08/10/2021 às 15:44Atualizado há 19 dias

Bastaram os dois primeiros dias de peregrinação pelo Caminho de Santiago de Compostela para que o padre cantor Alessandro Campos sentisse que sua aventura de pagador de promessa seria uma verdadeira penitência.

Os primeiros sinais das dificuldades que, certamente, ainda terá pela frente, vieram de seus pés, cujas bolhas exigiram curativos especiais. 

A decisão de percorrer os 869 que separam Paris da Catedral de Santiago de Compostela, na Galícia, região noroeste da Espanha, veio de uma promessa pela saúde da pequena Rebeca, sua sobrinha, diagnosticada com autismo, suspeita que novos exames não confirmaram.

A caminhada pelo Caminho de Santiago começou com algum atraso, resultante da viagem feita pelo religioso à Amazônia para inaugurar uma Fazenda da Esperança, voltada para o atendimento a viciados em álcool e outras drogas, no interior do Estado. A demora no retorno, de barco, fez com que as passagens aéreas tivessem de ser remarcadas.

Mesmo assim, ele conseguiu chegar a Paris no começo da semana para completar a carga da mochila de viagem e só então, colocar o pé na estrada. 

Antes disso, junto com seus dois companheiros de peregrinação, um passeio pela Cidade Luz, para conhecer e orar na Catedral de Notre Dame, e a inevitável visita à Torre Eiffel, principal cartão-postal da capital francesa. No cardápio da visita, os conhecidíssimos croissants, saboreados em sua terra de origem. Pelos caminhos da capital, o encontro com turistas brasileiros que reconhecem e pedem as bênçãos do padre que ora ao lado dos visitantes.

No dia seguinte, pela manhã, já em Saint-Jean-Pied-de-Port, nos arredores de Paris, o início da caminhada, em que padre Alessandro Campos já estava munido de seu cajado, um acompanhante fundamental para quem terá pela frente subidas e descidas íngremes, passagem em solo acidentado e outras dificuldades, onde o bastão faz as vezes de uma terceira perna para ajudar no equilíbrio do corpo.

Com o início da caminhada, a paisagem festiva e cintilante de Paris dá lugar a cenários bucólicos, ora em meio a vegetação intensa, ora em caminhos cercados por montanhas e serras. Surpresas acontecem a cada momento, quando se dá de cara com inscrições feitas com grandes pedras, deixadas por outros peregrinos, ou diante da oportunidade de visitar uma casa feita também com as pedras, existentes em abundância na beira do caminho, capaz de acolher pelo menos um visitante por noite.

Caminhando se encontram currais com vacas que chamam a atenção pelo tamanho. Mas o que também desperta a curiosidade dos peregrinos são grandes rebanhos de carneiros, que pastam tranquilamente junto à estrada a ser seguida.

As fotos e vídeos enviados pelo padre, com exclusividade para O Diário, mostram o tempo instável, chegado a chover em alguns momentos. Mais alguns complicadores para a viagem que segue seu curso entre cantos de músicas sacras e sertanejas, com  padre cantando em dueto com o baterista de sua banda, Thiago Gomes, e com Claudio Silva, o  “Zum”, como é conhecido o integrantes da equipe de trabalho de Alessandro. O religioso que, a princípio, chegou a dizer que faria a viagem sozinho, passou a contar com a companhia dos dois amigos e seus velhos companheiros de estrada.

Mesmo com as surpresas desagradáveis, como as chuvas e bolhas, a viagem vai continuar e os leitores de O Diário poderão acompanhar a peregrinação pelo Caminho de Santiago de Compostela pelos próximos dias, por meio de nosso site e redes sociais.

Até a próxima postagem!

REVEJA

Padre Alessandro fala dos preparativos para o Caminho de Compostela

ÚLTIMAS DE Cidades