A temporada de chuvas fortes continua sem dar trégua em Mogi das Cruzes. Com volumes acima do esperado na previsão climática, a cidade volta a ser castigada por temporais na tarde desta terça-feira (12).

Desde a última semana, a cidade tem registrado pontos de alagamento, quedas de árvores e até deslizamentos de terra.

No Alto do Ipiranga são visíveis alguns pontos de acúmulo de água, que dificultam a passagem de veículos. Um destes locais é na avenida Braz de Pina, onde os cruzamentos se tornam perigosos.

Outro ponto preocupante é a avenida Governador Adhemar de Barros, na Vila Rubens. Na pista, que configura um acesso a Suzano e também um caminho alternativo à SP-66, há bastante líquido acumulado, o que exige ousadia dos motoristas para seguir o trajeto.

Muita água também atingiu o piscinão localizado no Parque Santana, onde Caio Cunha (PODE) fez uma vistoria no último dia 4.

O Diário procurou a Defesa Civil de Mogi para saber se houve novos chamados nesta tarde. Até ontem, o registro era de que as últimas ocorrências graves permanecem sendo as da semana passada, como uma árvore de grande porte que estava em um terreno particular e caiu sobre as duas faixas da avenida Francisco Ruiz Pacco, principal acesso ao Conjunto São Sebastião na última sexta-feira, dia 8. Leia mais sobre o caso.

 

Segunda-feira

Assim como nesta terça-feira, ontem alguns pontos de Mogi das Cruzes sofreram com pancadas de chuva. Um deles foi o trecho da Via Perimetral entre a Volta Fria e a Ponte Grande. Leia mais.

Neste ponto da pista, a água se acumulou e misturou com terra, formando uma lâmina que embora não tenha impedido nenhum carro de circular, faz com que os motoristas precisem redobrar a atenção.