MENU
BUSCAR
SITUAÇÃO

Morte de três servidores da educação de Mogi preocupa categoria

Grupo marcou uma carreata às 18h desta quinta-feira (10), na avenida Cívica, contra a volta às aulas municipais.

Natan LiraPublicado em 09/06/2021 às 13:04Atualizado há 6 dias
Divulgação
Divulgação

Uma profissional da educação municipal de Mogi das Cruzes reclama da retomada das aulas presenciais, antes que os professores estejam totalmente vacinados e passado o prazo para que o corpo desenvolva a imunidade. Segundo ela, três profissionais da rede morreram só nesta semana, vítimas da Covid-19, o que preocupa a categoria. 

A servidora, que não quis se identificar, disse que os profissionais estão em um embate com a Secretaria Municipal de Educação, sobretudo após as três mortes. Um grupo marcou uma carreata para esta quinta-feira (10), às 18h, na avenida Cívica, contra a volta às aulas presenciais na rede municipal neste momento. Pleito da categoria é para o retorno após o recesso do meio do ano. 

"A motivação do movimento é dar visibilidade para os absurdos que estamos enfrentando, além de não aceitarmos o retorno presencial das aulas nesse momento. Eles vacinaram alguns profissionais no final de semana, e na segunda as pessoas ja estavam na escola. Algumas não havia 24 horas de vacinados", conta. 

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que lamenta profundamente as perdas de todas as pessoas de Mogi, do Brasil e do mundo, vítimas da Covid-19, bem como o pesar pelos servidores Ana Paula Santos, diretora do CEIM Lourdes Guerra de Campos, da agente escolar Eliana de Oliveira Berthão, da EM Prof. Sérgio Hugo Pinheiro e Alexandre Araújo da Silva, Auxiliar de Desenvolvimento da Educação da EM Rural Bairro São João.

"A Pasta informa que os servidores que pertencem ao grupo de risco permanecem em teletrabalho e os demais atuam em regime de revezamento, conforme organização das escolas.  As unidades em questão não estavam programadas para o retorno na fase 1 da retomada", destacou a nota enviada. 

Além disso, a pasta municipal destacou que a tem como premissas de trabalho a preservação da vida e o direito à educação neste processo de retomada gradual das atividades presenciais na rede municipal de ensino. As unidades escolares aptas ao retorno devem cumprir integralmente as 150 regras do protocolo sanitário e estão sendo feitas a compra e a distribuição de todos os EPIs para todas as escolas. Ainda na questão da prevenção, a Prefeitura de Mogi das Cruzes decidiu pela antecipação da vacinação dos profissionais da educação, iniciando pelos servidores das escolas municipais e creches subvencionadas que haviam retomado as atividades, processo que começou na semana passada.

A partir desta sexta-feira (11/, o Governo Estadual liberou a vacinação para os trabalhadores da educação básica de 18 a 44 anos. As recomendações da Secretaria são pela observação integral aos protocolos, como o uso de máscaras não só no ambiente escolar, como também em casa, no trajeto e em outros locais; além do uso frequente de álcool gel e dos procedimentos de higienização e proteção.

ÚLTIMAS DE Cidades