Entrar
Perfil
PLATAFORMA+BRASIL

Mogi receberá R$ 100 mil de programa esportivo do Governo Federal

Recurso será destinado à instalação de academia para a prática de exercícios de calistenia, modalidade de fortalecimento muscular que cria resistência com o mínimo de aparelhos

Carla Olivo
11/05/2022 às 18:33.
Atualizado em 11/05/2022 às 19:00

Vereadores aprovaram projeto que autoriza a Prefeitura de Mogi a firmar convênio com o Governo Federal para o Programa Plataforma+Brasil (Divulgação - CMMC)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
PLATAFORMA+BRASIL

Mogi receberá R$ 100 mil de programa esportivo do Governo Federal

Recurso será destinado à instalação de academia para a prática de exercícios de calistenia, modalidade de fortalecimento muscular que cria resistência com o mínimo de aparelhos

Carla Olivo
11/05/2022 às 18:33.
Atualizado em 11/05/2022 às 19:00

Vereadores aprovaram projeto que autoriza a Prefeitura de Mogi a firmar convênio com o Governo Federal para o Programa Plataforma+Brasil (Divulgação - CMMC)

Mogi das Cruzes receberá R$ 100 mil do Programa Plataforma+Brasil destinados à instalação de academia para a prática de exercícios de calistenia - modalidade de fortalecimento muscular que cria resistência com o mínimo possível de aparelhos.

Para viabilizar a proposta na cidade, foi aprovado na sessão desta quarta-feira (11) da Câmara de Mogi o projeto de lei de autoria do prefieto Caio Cunha (Podemos), que autoriza a Prefeitura Municipal a firmar convênio com a União para participar do projeto desenvolvido pelo Ministério da Cidadania.

O objetivo da calistenia é fazer com que os praticantes ganhem massa muscular com exercícios que utilizam o peso do próprio corpo na maior parte do tempo.

Favorável ao projeto, a vereadora Inês Paz (PSOL), no entanto, questionou a localização da academia de calistenia, que tem previsão para ser instalada na praça esportiva Hugo Ramos, na região central da cidade. “É um projeto importante, que incentiva a atividade física. Mas é preciso investir mais nas periferias, incluindo os bairros da divisa”, lembrou.

Ainda na sessão desta quarta-feira (11), que teve apenas o projeto de convênio com o Governo Federal na ordem do dia, os vereadores destacaram os trabalhos desenvolvidos pela Associação das Voluntárias da Santa Casa (AVOSC) e aprovaram votos de aplausos e congratulações ao grupo, presidido por Miriam Nogueira do Valle, que representou os demais integrantes da AVOSC, além do provedor do hospital, José Carlos Petreca, no plenário.

A iniciativa é dos vereadores Mauro do Salão (PL) e Francimário Vieira Farofa (PL). Mauro enfatizou a importância das atividades desenvolvidas pela Associação. "É com muita honra que homenageamos esse trabalho de voluntariado. Espero que fique cada vez mais forte, pois a saúde de Mogi precisa", considera.

Na avaliação do vereador Edson Santos (PSD), a AVOSC torna único o atendimento na Santa Casa de Mogi. “Não ganham nada [a equipe de voluntários], mas fazem a diferença na vida de tantas famílias mogianas”, enalteceu.

No último mês, a AVOSC completou 51 anos. Foi fundada por Hilda Brito e um grupo de mulheres da sociedade mogiana, tendo entre elas dona Maria dos Anjos Cury, com foco em atividades como orientação de gestantes, confecção enxovais para doação aos recém-nascidos, arrecadação de roupas e materiais de higiene pessoal aos pacientes em situação de vulnerabilidade social, além de campanhas beneficentes para arrecadar fundos à filantrópica.

As doadoras do Banco de Leite de Mogi, Cíntia Caroline Barbosa e Danielle Miki, também foram homenageadas na sessão da Câmara, com o diploma de Honra ao Mérito, proposto pelo vereador Edson Santos (PSD). “Dia 19 de maio é o Dia Mundial da Doação de Leite Humano. No ano passado, criei um projeto para prestigiar anualmente essas mulheres. Sabemos que o leite humano reduz a mortalidade infantil. Muitas mães não têm leite suficiente para amamentar. Por isso, é importante prestar esse carinho, reconhecer a sensibilidade em fazer essa importante doação”, disse Santos.

A importância da doação também foi destacada pela coordenadora do Banco de Leite, Rosângela Cunha, a Nenê. “O leite materno é bom para a saúde e bem-estar do bebê, além de contribuir para o desenvolvimento sustentável global, fazendo bem para o planeta. As crianças que consomem leite materno tendem a ter Q.I. [Quociente de Inteligência] maior e adoecem menos”, explicou.

Presente na sessão desta quarta-feira (11), o secretário municipal de Saúde, Zeno Morrone Junior, também destacou as ações do Banco de Leite. “Quero enaltecer o trabalho da doutora Nenê e da sua equipe. Gostaria de parabenizar vocês”, disse, sem ser questionado pelos vereadores sobre nenhum dos problemas da rede municipal de saúde comumente apontados nas sessões.

Na avaliação do vereador Iduigues Martins (PT), a doação de leite é um gesto de amor. “É como uma vacina para as crianças. Pode ajudar a salvar vidas”, completou.

Por fim, o presidente da Comissão de Saúde, Zoonoses e Bem-Estar Animal da Câmara, vereador Otto Rezende (PSD), disse que a falta de leite é uma grande preocupação. "A homenagem simbólica vai incentivar outras mulheres a aderirem ao programa de doação”, aposta.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por