Entrar
Perfil
MONKEYPOX

Mogi confirma primeiro caso de varíola dos macacos e paciente é tratado em casa

Paciente tem 32 anos e não tem registro de viagem recente para outras cidades, segundo a Prefeitura; há um outro registro suspeito em análise em Mogi

O Diário
22/07/2022 às 17:37.
Atualizado em 22/07/2022 às 17:41

Prefeitura de Mogi orientou serviços de saúde sobre os sintomas da doença, que já tem mais de 400 casos confirmados no Brasil (Agência Brasil)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
MONKEYPOX

Mogi confirma primeiro caso de varíola dos macacos e paciente é tratado em casa

Paciente tem 32 anos e não tem registro de viagem recente para outras cidades, segundo a Prefeitura; há um outro registro suspeito em análise em Mogi

O Diário
22/07/2022 às 17:37.
Atualizado em 22/07/2022 às 17:41

Prefeitura de Mogi orientou serviços de saúde sobre os sintomas da doença, que já tem mais de 400 casos confirmados no Brasil (Agência Brasil)

Mogi das Cruzes recebeu a confirmação do primeiro caso positivo de Monkeypox, doença conhecida como varíola dos macacos. O resultado desse primeiro teste foi registrado nesta sexta-feira (22). O paciente é um homem de 32 anos que está bem, em isolamento e tratamento domiciliar.  O paciente, segundo apurou O Diário, não tem histórico de viagem recente, mas, por motivos de trabalho, circulava por entre regiões de São Paulo. A Secretaria Municipal de Saúde está acompanhando um outro paciente e monitorando possíveis contatos. Há, ainda, outra notificação de um caso suspeito, aguardando resultado de exame.

Detalhes sobre a identidade e o local onde residem esses dois pacientes serão preservados pela Secretaria Municipal de Saúde que divulga os sintomas da doença como meio de prevenir novos registros. 

O município já se preparava para eventuais confirmações do vírus Monkeypox. No início do mês, a Secretaria Municipal de Saúde emitiu alerta epidemiológico às unidades da atenção primária e hospitalares das redes pública e privada com informações sobre monitoramento, diagnóstico e notificação compulsória dos casos suspeitos. No Brasil, já são mais de 400 casos casos confirmados.

A Monkeypox é transmitida por contato direto ou indireto com sangue, fluidos corporais, lesões de pele ou membranas mucosas de animais infectados.

A transmissão entre humanos ocorre principalmente por meio de contato próximo ou íntimo com lesões de pele de pessoas infectadas, como por exemplo pelo abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias. Pode ocorrer também por meio de secreções em objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies utilizadas pelo doente.

Os sintomas mais comuns são: febre; dor de cabeça; dores musculares; dor nas costas; gânglios (linfonodos) inchados; calafrios; exaustão. Para se prevenir é necessário redobrar os cuidados no dia a dia, como lavar as mãos constantemente. O uso de máscaras também é um fator importante para evitar a contaminação, já que o contágio pode acontecer pelas vias respiratórias.

Em caso de sintomas, sobretudo diante de casos suspeitos, é importante que o paciente procure assistência médica no menor prazo possível

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por