O Procon de Itaquaquecetuba realizou uma ação fiscalizadora, na última sexta-feira (26), em um supermercado da região central cidade, após receber denúncias sobre produtos impróprios para consumo e preços abusivos. A ação resultou em um aumento de 80% no número de reclamações e denúncias. Estiveram no local o prefeito Eduardo Boigues (PP), o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), o secretário de Governo, Marcello Barbosa, e técnicos do Procon e da Vigilância Sanitária de Itaquaquecetuba.

Na inspeção foram identificadas irregularidades sanitárias, motivo pelo qual foi lavrado auto de infração e efetuada a inutilização de produtos. Foram apuradas inúmeras irregularidades como produtos vencidos que estavam à venda, armazenamento impróprio de produtos para descarte como carnes e laticínios, materiais de limpeza guardados em câmaras frias, onde a destinação é apenas para produtos de consumo.

No interior do estabelecimento comercial, o órgão municipal localizou produtos de panificação congelados e sem data de validade. Vários pontos de contaminação como esgoto próximo às câmaras de armazenamento de carnes, que estavam desprotegidas e em armazenamento impróprio e com as estruturas enferrujadas.

Outras irregularidades, de menor risco sanitário, foram relacionadas em determinação técnica para regularização no prazo de 30 dias, entre elas manutenção física do estabelecimento, com correção de piso, instalação de telas de proteção; reparo no elevador; manutenção de prateleiras; organização dos ambientes; entre outras.

Para o prefeito, essa ação é muito importante para proteger a população e, assim, eliminar ou diminuir riscos à saúde da população. “Precisamos prevenir e interferir nesses problemas sanitários, principalmente nos dias de hoje, com os hospitais lotados e um alto risco de contaminação pelo novo coronavírus”, frisou o prefeito.

Para o secretário de Governo, Marcello Barbosa, responsável pelas ações do Procon no município, essa atuação, além de preservar a saúde da população, fez o papel primordial na proteção e defesa dos direitos dos consumidores e seus interesses. “Nossa responsabilidade é sempre proteger e defender os consumidores de Itaquá contra abusos praticados pelos fornecedores de bens e serviços nas relações de consumo”, finalizou o secretário.