MENU
BUSCAR
ENTREVISTA

Investimos no Alto Tietê: Guti divulga planos para o Condemat

Prioridade do novo presidente do Consócio, Guti, o político mais jovem a administrar uma cidade do porte de Guarulhos, é promover o desenvolvimento econômico, atraindo investimentos para o Alto Tietê.

Silvia Chimello Publicado em 16/01/2022 às 13:30Atualizado há 9 dias
Divulgação - Condemat
Divulgação - Condemat

O prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, conhecido como Guti, assumiu a presidência do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), no último dia 3, com propostas inovadoras, como a criação da Agência Regional de Desenvolvimento Econômico (Adrat), idealizada para divulgar o potencial e atrair novos investimentos para a região, promover uma maior relação entre empresários e o poder público, para ampliar as divisas e garantir  geração de emprego e renda para a população

O plano de trabalho do novo presidente do Consórcio, que assumiu o cargo que vinha sendo ocupado pelo prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), inclui ainda a execução de compras compartilhadas de insumos, medicamentos e outros itens que são comuns a todos os municípios. 

Nesta entrevista a O Diário, Guti fala sobre os desafios de sua gestão, com a previsão também de ampliação do consórcio com a integração de novos municípios também foi destaca 

Quais os principais desafios do novo presidente do Condemat?

Estes dois últimos anos foram desafiadores para todos nós administradores públicos e acredito que 2022 não será diferente. A expectativa é de que possamos retomar a economia de forma segura e gradativa e que possamos de fato superar a pandemia e estes serão os nossos grandes desafios. 

Um dos planos é instalar a nova agência para estimular o desenvolvimento econômico na região. Como vai funcionar a agência?

A intenção é de que a Agência de Desenvolvimento Regional do Alto Tietê (Adrat) funcione como um braço do Condemat na atração de novos empreendimentos comerciais e industriais e na identificação de demandas das empresas e comércios já instalados na região. Nossa intenção é divulgar o potencial da nossa região, respeitando as individualidades de cada município, e buscar cada vez mais investimentos com vistas à geração de emprego e renda para a população.

Serão oferecidos incentivos fiscais e doações de áreas para atrair os investimentos? 

Os incentivos fiscais são importantes para atração de empresas. O que já estamos fazendo por meio da atuação da Câmara Técnica de Desenvolvimento Econômico é compartilhar as legislações pertinentes para equipará-las, respeitando sempre a particularidade de cada município. A retomada econômica e geração de empregos está sendo tratada como prioridade por todos os municípios, portanto os prefeitos não vão medir esforços para isso. 

Qual a previsão de investimentos para o funcionamento da Agência? 

É importante reforçar que a criação desta agência não irá onerar as prefeituras e nem o Condemat. Nosso dever enquanto prefeitos será buscar patrocínio de empresas e comércios da região para manter uma estrutura mínima de funcionamento da Adrat. 

Sobre as compras em conjunto de insumos para as prefeituras, quais os produtos que podem ser adquiridos nesse sistema? 

O processo de compras compartilhadas entre os municípios é mais uma das prioridades neste ano e será de grande importância, sobretudo para os municípios de menor porte, que muitas vezes têm dificuldades para fazer aquisições devido ao quantitativo baixo. A ideia é de que o formato funcione com a aquisição de medicamentos, insumos e demais itens e serviços comuns aos municípios. 

Como vai funcionar e qual será o pagamento por parte das prefeituras?

Para que isso ocorra, cada município irá elencar suas necessidades de acordo com os itens propostos e este montante será orçado e licitado em conjunto. O pagamento para cada prefeitura será mediante utilização do serviço ou do item adquirido. Os técnicos dos municípios já estão participando de capacitações realizadas em parceria com o Sebrae e a FGV. 

É importante destacar que, além de gerar economia aos cofres públicos, a execução de compras consorciadas vai contribuir para o avanço na transparência dos atos e no combate a fraudes em procedimentos licitatórios. 

O Condemat mantém residências terapêuticas na região. Como é o atendimento nesses locais? Tem previsão de ampliar as unidades?

O serviço já existe desde 2018. Atualmente nossa região conta com três residências terapêuticas (Ferraz de Vasconcelos, Mogi das Cruzes e Suzano) que abrigam pacientes oriundos de hospitais psiquiátricos de longa permanência do Estado que foram desativados. Juntas as três RT’s abrigam 30 pacientes dos municípios Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano, sendo 10 por unidade, que é o máximo permitido pela legislação. Estes pacientes são assistidos por uma equipe multiprofissional, e incentivados, dentro das suas limitações, a ter autonomia nas atividades do dia a dia. Até o momento não existe demanda para ampliação do serviço. 

Quais os planos para melhorar a saúde na região?

Um dos nossos focos será na luta pelo funcionamento do Hospital das Clínicas de Suzano de portas abertas para a população, o que irá desafogar o sistema de saúde na região. Além disso estamos em tratativas finais para a conclusão do prédio do Instituto da Mulher em Guarulhos, que será destinado ao atendimento ginecológico hospitalar, ambulatorial e cirúrgico às pacientes da região do Alto Tietê. Com a conclusão do prédio, a próxima etapa será a busca por verbas para custeio da unidade.

O consórcio pode ser ampliado neste ano com inclusão de novas cidades. Quais os municípios interessados? 

Estamos em tratativas para a inclusão de novos municípios no consórcio, o que irá ampliar nossa representatividade perante às esferas estadual e federal e garantir novos investimentos na região. 

Já tem agenda solicitada com o governo do Estado? 

Estamos solicitando uma audiência com o secretário de Estado de Saúde, Jean Gorinchteyn para tratar das demandas de saúde na região, com foco no funcionamento do Hospital das Clínicas de Suzano de portas abertas na região e na imunização contra a Covid-19.  Além disso, também solicitamos reunião com o secretário de Estado de Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, para tratarmos de apoio em ações preventivas junto à Polícia Civil e Militar, promovendo o reforço no policiamento para as cidades da região

Consórcio busca soluções regionais

O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê – Condemat -, que atua desde abril de 2010, com a proposta de fortalecer a representatividade e a conquista de investimentos para a região – representa 12 municípios: Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Branca, Santa Isabel e Suzano.

Na condição de porta-voz do Alto Tietê, o Consórcio tem sua atuação pautada na busca de soluções e melhorias para as cidades que representa, fomento e consolidação das políticas públicas intermunicipais, e na defesa de interesses políticos, administrativos, econômicos e sociais e promover o bem-estar de um conglomerado urbano que hoje reúne aproximadamente três milhões de habitantes. 

A nova diretoria eleita no final do ano passado e empossada nesta semana, que será presidida pelo prefeito de Guarulhos, Guti (PSD), tem como vice-presidente do Consórcio é o prefeito de Salesópolis, Valderlon (PL). Os demais membros da diretoria são: José Luiz Eroles Freire, prefeito de Guararema (1º tesoureiro); Carlos Chinchilla, prefeito de Santa Isabel (2º tesoureiro); e Priscila Gambale, prefeita de Ferraz de Vasconcelos (secretária geral). 

ÚLTIMAS DE Cidades