Entrar
Perfil
LIMPEZA

Governo do Estado vai investir R$500 milhões na despoluição do rio Tietê

Recursos serão destinados à preservação e recuperação de nascentes, além da criação de núcleos para educação ambiental e ampliação do tratamento de esgoto em Mogi das Cruzes

O Diário
22/09/2022 às 15:34.
Atualizado em 23/09/2022 às 00:47

Rio Tietê receberá investimentos do Estado para despoluição (Foto: arquivo)

Para o próximo ano, o Governo do Estado pretende implantar coletores no trecho de esgoto na área urbana de Mogi das Cruzes que encaminharão os efluentes para tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Suzano ou outros locais adequados. Além disso, o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) investiu R$ 2,9 milhões na contratação de um estudo, já em desenvolvimento, para apontar soluções que reduzam a carga poluidora da área urbana do município lançada no rio.

A informação foi divulgada pelo secretário de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, Fernando Chucre. Ele detalhou nesta quinta-feira (22) o programa estadual Renasce Tietê, que visa uma série de ações para recuperação de um dos principais rios do Estado. O anúncio foi feito em reunião do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), na cidade de Salesópolis. Serão investimentos de US$ 100 milhões do Governo de São Paulo, dos quais US$ 80 milhões por meio de um financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O contrato deve ser assinado até o fim deste mês.

O programa vai intensificar a revitalização de um dos principais rios de São Paulo. O projeto engloba a construção e reforma de dois núcleos de educação, cultura, lazer e esporte no município de Salesópolis, onde começa a vida do rio Tietê. No local, o Estado administra uma área com mais de um milhão de metros quadrados de Mata Atlântica e cerca de 70 espécies de fauna paulista. Será realizado ainda o reflorestamento de 36 hectares de vegetação e matas ciliares degradas.

Também prevê o fomento à economia circular, capacitação em atividades produtivas com foco na mulher a fim de implantar programas de empoderamento social nos espaços criados pelo projeto para sustentabilidade das ações, além da ampliação do uso de novas tecnologias de controle para o monitoramento qualitativo e quantitativo das águas do rio e o desassoreamento dos pontos críticos na calha e nos principais afluentes.

O Renasce Tietê será iniciado em 2023 e ocorrerá concomitantemente ao trabalho realizado pela Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp).

Saneamento Básico
Paralelamente, as ações da Sabesp continuam em andamento. A assunção dos serviços de saneamento na cidade de Guarulhos, segunda maior do estado com 1,4 milhão de habitantes (IBGE), vem permitindo ampliar o tratamento e a coleta de esgoto que, em 2019, era de cerca de 5% e deve chegar a 40% até o fim deste ano.

A Sabesp deve investir ainda cerca de R$16,6 bilhões em 6 anos nos municípios da Região Metropolitana de São Paulo para conectar 3,3 milhões de imóveis à rede.

Por meio do Projeto Tietê, realizado pela Companhia, aproximadamente 12,4 milhões de paulistas passaram a ser atendidos com coleta e tratamento de esgoto, um contingente maior do que a população de Londres e Paris somadas.
A cobertura com rede de coleta de esgoto na RMSP saltou de 70% da área urbanizada para 92% e o tratamento do esgoto foi ampliado de 24% para 85% do volume coletado.

De acordo com a Fundação SOS Mata Atlântica, a mancha de poluição observada no Tietê se estendia por cerca de 500 quilômetros no início dos anos 1990. A marca foi sendo reduzida gradativamente ao longo dos anos.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por