Entrar
Perfil
TEMPOS MODERNOS

Festa do Divino terá restrição, mas 'cafézinho' volta às alvoradas

Pelo terceiro ano, programação do evento que tem início nesta quinta-feira (26) segue mais religiosa do que cultural, com o fim da quermesse e da Entrada dos Palmitos (que será substituída pela Caminhada da Paz)

Eliane José
25/05/2022 às 12:04.
Atualizado em 26/05/2022 às 14:01

Festa do Divino começa amanhã, com o hasteamento do mastro e bênção de bandeiras, a partir das 17 horas (Arquivo O Diário)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
TEMPOS MODERNOS

Festa do Divino terá restrição, mas 'cafézinho' volta às alvoradas

Pelo terceiro ano, programação do evento que tem início nesta quinta-feira (26) segue mais religiosa do que cultural, com o fim da quermesse e da Entrada dos Palmitos (que será substituída pela Caminhada da Paz)

Eliane José
25/05/2022 às 12:04.
Atualizado em 26/05/2022 às 14:01

Festa do Divino começa amanhã, com o hasteamento do mastro e bênção de bandeiras, a partir das 17 horas (Arquivo O Diário)

A Festa do Divino Espírito Santo de Mogi das Cruzes começa nesta quinta-feira (26) mais religiosa do que folclórica e cultural e com a expectativa de receber mais de duas mil pessoas por dia, nas novenas e alvoradas. Desde 2020 com braços mais curtos por causa da pandemia, a festa católica e popular precisou se adaptar às restrições para inibir a contaminação dos devotos. Com isso, novena e a reza nas madrugadas são o ponto forte da agenda que perdeu fortes atrativos, como a quermesse.

Três novidades serão notadas pelos frequentadores: o café com pão e mortadela voltará a ser servido após as rezas matinais, além disso, a procissão de Pentecostes acontecerá no  domingo de encerramento, dia 5, e ao invés da Entrada das Palmitos, o sábado, dia 4, será marcado pela Caminhada pela Paz e pelo Bem, na região central.

O festeiro Ricardo Lima de Castro entende que a adaptação não deverá afetar o poderio de atração de público da Festa do Divino, que costumava a reunir, por dia, até 20 mil pessoas, segundo contas de alguns ex-festeiros. "Penso ao contrário, a Festa do Divino também está passando por esse momento de transformação, mas os registros da tradição histórica de um evento de mais de 400 anos não são atingidos", afirma, comentando que a reunião de mogianos de três gerações distintas e que se encontram na organização e participação faz com que o evento não se enfraqueça.

Ele tem encontrado e conversado, como destaca, pessoas com mais de 90 anos, que aguardam a Festa do Divino "As pessoas estão entendendo que as mudanças foram necessárias", sustenta.

Posição semelhante tem o bispo diocesano de Mogi das Cruzes, dom Pedro Luis Stringhini. Em recente entrevista a O Diário, ele afirmou que, por muito pouco, a quermesse, que auxilia mais de 30 entidades sociais, deixou de ser realizada. Para os organizadores, se o arrefecimento dos caso se desse há mais tempo, esse festival social e gastronômico teria condições de ser realizado.

Para o festeiro, fica um aprendizdo para melhorar a organização do futuro. Ele aposta em uma festa grandiosa em 2023.

Para a realização da festa, patrocinadores e uma ação entre amigos, com o sorteio de uma peça do artista e ex-festeiro, Antonio Lúcio da Lima, deverão garantir os custos estimados entre R$ 100 e R$ 120 mil para este ano. Mesmo sem a quermesse, produtos e infraestrutura como a confecção do Império, que será aberto nesta quinta-feira (26), têm um custo.

Cada número da ação entre amigos custará R$ 10,00, e o contemplado com a peça que tem um metro de diâmetro (um resplendor e a imagem do Divino) será conhecido na última noite do evento, quando o Império, instalado na Praça Coronel Almeida, é fechado, após a incineração dos pedidos dos devotos.

Os números serão comercializados pelos responsáveis da Associação Pró-Festa do Divino. Virá dessa ação a maior parte dos recursos esperados para custear a organização.

Como será

Após a abertura hoje, na Praça Coronel Almeida, com o hasteamento e bênção das bandeiras, a agenda reúne a novena, as alvoradas (a primeira, no sábado), a Caminhada pela Paz e pelo Bem, no dia 4 (que sairá na Praça Oswaldo Cruz, percorrendo o calçadão das ruas Dr. Deodato e a Paulo Frontim, e terminando na Catedral de Santana, e a procissão de Petencostes, uma das principais festas na liturgia católica, no último dia, 5.

Grupos folclóricos de moçambique e congada são esperados para manter uma parte da tradição popular que tem como ápice a Entrada dos Palmitos. Nem mesmo o nome do cortejo que lembrava a chegada dos moradores da Serra do Itapeti à região central, foi mantido. 

Segundo o festeiro, a ideia era não passar a impressão de que o evento seria como no passado, com carros de bois, cavaleiros e outros participantes, para que as pessoas não se sintam frustradas. 

A decisão da Associação Pró-Festa do Divino foi atender, nesse quesito, aos cuidados sanitários ainda recomendados por causa da pandemia.

Café com pão

Outra mudança aguardada será o café com pão, servido a todos os participantes, após a alvorada, rota de rezas e cantos da Folia do Divino que percorre as ruas da cidade como que acordando os devotos para mais um dia de louvor ao Espírito Santo. 

Apesar desse símbolo da fartura e da comunhão estar de volta, haverá mudanças: os fiéis vão entrar no salão paroquial da Catedral de Santana pela José Bonitácio, receber o café com pão, e sair para desgutar o alimento na Paulo Frontim. A ideia, afirma o festeiro, foi inibir a aglomeração para prevenir a covid e a gripe.

Como acompanhar

Assim como nas últimas edições, as pessoas interessadas poderão acompanhar pelas redes sociais da Festa do Divino de Mogi das Cruzes, da Catedral de Santana e do site Igreja na Mídia, a programação religiosa.

Confira a programação de quinta-feira (26)

Apresentação e Troca das Bandeiras (por motivo de força maior, não haverá evento público na residência dos festeiros).

16 h - Cerimônia pública de abertura na Prefeitura de Mogi das Cruzes, com posterior cortejo ao Império.

 17h - Abertura do Império, seguida do levantamento de mastro, hasteamento das bandeiras e
bênção das bandeiras dos festeiros, capitães de mastro e dos devotos do Divino na Praça Coronel Benedito de Almeida

A novena, na Catedral de Santana, começa na sexta-feira (27) (no site da Festa do Divino é possível acompanhar a programação diária)

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por