MENU
BUSCAR
SAÚDE

Familiares reclamam da demora para transferir idosa para leito hospitalar em Mogi

Segundo a provedoria da Santa Casa, unidade aguarda a liberação de uma vaga desde o dia 6 para a transferência de Maria Pierreti Jordano, que foi internada na segunda, dia 4

O DiárioPublicado em 08/10/2021 às 18:24Atualizado há 9 dias
Santa Casa espera a liberação de leito para transferir paciente de 89 anos / Eisner Soares
Santa Casa espera a liberação de leito para transferir paciente de 89 anos / Eisner Soares

Os familiares de Maria Pierreti Jordano, de 89 anos, não se conformam com a demora na obtenção de uma vaga para internação da moradora do Jardim Universo. Ela chegou ao hospital na última segunda-feira, 4, após uma recomendação de uma cardiologista. Tinha dores no peito e mal-estar, segundo conta a neta, Karine Jordano. Dona Maria Pierreti possui problemas renais.

Logo após dar entrada no pronto-socorro, a avó foi mantida em um leito do pronto-socorro, onde as informações sobre o estado de saúde são precariamente fornecidas, de acordo com Karine.

Segundo ela, quando os médicos avaliavam a paciente não repassavam detalhes do estado clínico, e nem forneciam informações sobre o atendimendo. 

Desde o dia 4 até ontem, 8, ela ainda permanecia no mesmo leito, sem a transferência e reclamando de problemas que anteriormente não havia, como uma coceira pelo corpo.

Procurada, a direção da Santa Casa não comentou as reclamações sobre a desinformação durante o atendimento.

Afirmou, no entanto, que a paciente foi internada no dia 4 e, somente no dia 6, foi solicitada uma vaga para um hospital referenciado à Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), que ainda não havia obtido um leito para o recebimento da paciente.

Nos dois primeiros dias no hospital, como relata a Santa Casa, os médicos realizaram exames para, somente depois, fecharem um diagnóstico e solicitarem a inserção da paciente na lista do CROSS, responsável pelo manejo de vagas na rede pública de hospitais.

ÚLTIMAS DE Cidades