Entrar
Perfil
LUTO

Ex-presidente da ACMC, Pedro Puttinato morre aos 76 anos

Puttinato era conhecido pela perfumaria Andrade, cuja primeira unidade, na rua José Bonitácio, mais tarde rendeu filiais não apenas em Mogi das Cruzes como também em São José dos Campos

O Diário
14/06/2022 às 14:10.
Atualizado em 14/06/2022 às 15:21

Pedro Puttinato ao lado de Roberto Najar durante homenagem aos ex-presidentes da ACMC no Prêmio Empreendedor do Ano (Divulgação)

Comerciante conhecido na cidade e ex-presidente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), Pedro Fernando Puttinato morreu nesta segunda-feira (13), aos 76 anos.

O corpo de Puttinato será velado logo mais, às 19 horas, no Velório Municipal Cristo Redentor. Já o enterro será às 9 horas de amanhã, quarta-feira (15), no cemitério São Salvador. A causa da morte não foi oficialmente divulgada, mas seu filho, Wander Puttinato, fez uma publicação nas redes sociais.

"Meu pai fraturou fêmur numa queda de bike há uns três meses, passou por cirurgia, teve alta, porém deu infecção generalizada, retornou ao hospital há uns 20 dias, faleceu ontem a noite no leito da UTI. Obrigado a todos pelas orações", escreveu ele.

Em nota a ACMC também lamentou a perda do homem que comandava a perfumaria Andrade, cuja primeira unidade, na rua José Bonitácio, mais tarde rendeu filiais não apenas em Mogi das Cruzes como também em São José dos Campos. Puttinato esteve a frente da entidade entre 1990 e 1991. Antes disso, foi vice-presidente entre 1988 e 1989.

Pedro Puttinato ao lado de Roberto Najar durante homenagem aos ex-presidentes da ACMC no Prêmio Empreendedor do Ano (Divulgação)

"A diretoria da ACMC lamenta a morte do comerciante que colaborou para o desenvolvimento da instituição e do comércio mogiano. Nosso carinho e solidariedade à família e amigos de Puttinato. Sua trajetória ficará para sempre na história de Mogi", traz a nota de pesar.

O texto ainda deixa claro que "os negócios e empreendedorismo estavam no sangue do comerciante, que nasceu no dia 29 de junho de 1945, na região do Braz, na capital paulista".

Puttinato trabalhou dos 12 aos 24 anos na indústria de calçados Wander, de propriedade de seu pai, Fernando Puttinato. "A indústria contava com 30 artesãos que fabricavam manualmente sapatos estilo Luís XV, cobiçados pelas mulheres mais elegantes de São Paulo. A família chegou a ter uma loja do mesmo nome, mas com o avanço das máquinas, não conseguiu competir no mercado e o negócio foi encerrado em 1970", lembra a diretoria da ACMC.

Nesta época, Mogi das Cruzes foi escolhida por Puttinato para continuar empreendendo. A perfumaria Andrade, localizada no Centro da cidade foi um dos principais estabelecimentos do segmento no município e "ainda está na lembrança de muitos mogianos".

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por