MENU
BUSCAR
CHUVAS

Deslizamento de terra preocupa moradores próximo à estrada da Pedreira, em Mogi

Defesa Civil informa que realiza a Operação Verão, que acompanha a situação da via

Mariana AcioliPublicado em 12/01/2022 às 16:08Atualizado há 7 dias

Mogi das Cruzes é mais uma cidade que não escapou de estragos das chuvas neste início de 2022. A área de mata que margeia a estrada da Pedreira, próximo ao condomínios Aruã, tem preocupado os moradores que transitam pela região devido a um deslizamento de terra ocorrido nesta terça-feira (11). O risco fica ainda maior pela ausência de calçada, acostamento ou muro de contenção. Em nota, a Prefeitura de Mogi respondeu que a Operação Verão, coordenada pela Defesa Civil, tem acompanhado constantemente a região junto de órgãos da administração da cidade.

Em nota à O Diário, a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana informou estar trabalhando nos levantamentos para identificação de medidas que possam ser adotadas, a fim de trazer melhorias para a estrada e reforça que a "estrada da Pedreira recebe manutenção e monitoramento periódicos e é atendida em caráter imediato sempre que necessário".

LEIA TAMBÉM: Moradores estão sem transporte público devido às más condições da Estrada da Pedra Branca

O deslizamento de terra no trecho da estrada da Pedreira, no final da tarde desta terça (11), foi resultado da chuva forte. De acordo com a Prefeitura de Mogi, uma equipe da Defesa Civil esteve no local após a ocorrência e verificou que o material não havia atingido a pista, permanecendo nas margens.

Os problemas na estrada já foram apresentados diversas vezes por este jornal

Moradora do bairro e leitora de O Diário, Laise da Silva Nespoli procurou o jornal para relatar a preocupação e o risco de acidentes ao longo da estrada. “Nunca foi feita nenhuma contenção. Se acontecer um deslizamento na nossa frente, por não ter acostamento, somos obrigados a ocupar a outra pista. De repente, em uma situação dessa, há o risco de colidir com o carro que vem no sentido contrário da pista”, expõe a dentista.

Uma das realidades que trazem aflição à quem passa pelo trecho da estrada, próximo da entrada de um dos condomínios do bairro, é a falta de uma via para pedestres transitarem em segurança. “É uma pista muito estreita que as pessoas, por não ter calçada, precisam andar pelas ruas. Sem contar que é um lugar que passa muito caminhão por ser acesso a via que vai para Suzano”, comenta Laise, lamentando a falta de infraestrutura para adequar o fluxo de veículos e de pessoas naquela região.

Segundo a Prefeitura, na manhã desta quarta-feira (12), equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana foram enviadas ao local para fazer a retirada da terra e a limpeza da área. “Foram retirados aproximadamente 32 metros cúbicos de terra, bem como três árvores das margens afetadas pelo deslizamento. A pista também passou por lavagem e está liberada para o trânsito”, esclarece a pasta, em nota enviada a O Diário.

A Operação Verão está sendo realizada desde o dia 1º de dezembro de 2021, e vai até o dia 31 de março deste ano, coordenada pela Defesa Civil, juntamente com todos os órgãos da administração municipal, além de órgãos estaduais e empresas concessionárias de serviços públicos. Durante este período, todos os participantes têm prioridade no atendimento a urgências e emergências causadas pelas chuvas.

A população pode registrar ocorrências de urgências e emergências pelo telefone 199, da Defesa Civil, que funciona 24 horas por dia.

Efeitos da Chuva

Nesta terça-feira (11) O Diário reportou outra reclamação, resultado das chuvas sobre a cidade. Um trecho da estrada Pedra Branca, em Taiaçupeba, está intransitável devido à combinação das más condições da via e das chuvas desse período de janeiro.

A SP-102 - Rodovia Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, é de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), que esteve na tarde desta quarta-feira (12) no local para realizar manutenção da via, comunicou Marcos Araújo de Souza, líder comunitário de Taiaçupeba, que foi o responsável pela queixa ao jornal.

A precariedade da estrada resultou na falta de transporte público na região. A Prefeitura informou que a normalização do atendimento dependerá do estado de trafegabilidade da estrada e de melhorias a serem realizadas pelo departamento responsável.

ÚLTIMAS DE Cidades