MENU
BUSCAR
NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS

Construção de Santuário, em Mogi, deve começar no próximo semestre

Obra às margens da avenida da Orquídeas está estimada em R$ 35 milhões

Carla Olivo Publicado em 21/10/2021 às 15:20Atualizado há 2 meses
Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

A construção do Santuário de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, às margens da avenida das Orquídeas, em Braz Cubas, em Mogi das Cruzes, deve começar no próximo semestre. A expectativa é do padre Jonatas Pereira Diniz, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Sabaúna.

"Estamos nos organizando para começar a obra agora no primeiro semestre de 2022. Já era para ter tido início, com o lançamento da pedra fundamental, mas em virtude sobretudo dos picos da pandemia, tudo foi se atrasando. Além disso, tem a dificuldade de reunir as pessoas e a Igreja é concreta, não pode ser virtual. Embora a evangelização virtual alcance muito as pessoas, a realização dela é concreta, na prática", destaca o religioso que todas as quintas-feiras, às 19h30, e no segundo sábado de cada mês, às 19 horas, celebra a missa de cura e libertação em Sabaúna.

Após o início das obras, a previsão de conclusão do santuário, com orçamento estimado em R$ 35 milhões, é de no máximo 10 anos.

"O trabalho feito atualmente para a viabilizar o santuário é a elaboração do projeto de engenharia. O projeto arquitetônico nós ganhamos e foi uma doação do arquiteto Ciro Pirondi, presidente da Fundação Oscar Niemeyer, pela intervenção do Dr. Dirceu do Valle, presidente da OAB (17ª Subsecção da OAB de Mogi das Cruzes)", conta o padre.

Após a elaboração do projeto de engenharia, que deve ser concluído em breve, a meta do sacerdote é iniciar os trabalhos de sondagem do terreno e, posteriormente, iniciar a construção.

A área de 15 mil metros quadrados, à margem direita da avenida das Orquídeas, no sentido Mogi-Suzano, foi doada pelos empresários Fumio Horii e Hissao Horii. Além da igreja principal, a proposta é construir duas capelas, uma em louvor a São Francisco de Assis, padroeiro da ecologia, e outra a Santo Ivo, padroeiro dos advogados, promotores e juízes

Para conseguir os recursos necessários para a obra são arrecadadas doações dos fiéis. Os interessados em colaborar podem fazer sua colaboração pessoalmente na igreja de Sabaúna, direcionadas à construção do Santuário, ou por meio de transferência, depósito ou PIX na conta bancária da Associação Privada de Fiéis Nossa Senhora Desatadora dos Nós: Banco Santander, agência 4415, conta-corrente 130.044.307, Chave PIX: 41237054/0001-52 (CNPJ).

Missas de cura e libertação

Com o decreto estadual que permite a realização de eventos, missas e celebrações com 100% de ocupação do espaço, as missas de cura e libertação celebradas pelo padre Jonatas atualmente reúnem cerca de 1,5 mil a 2 mil pessoas na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Sabaúna, e conta com a presença de devotos e caravanas vindos de várias cidades e, inclusive, de outros estados.

"Ainda não voltou totalmente ao normal, mas nossa missa é campal, o que permite um ambiente mais arejado. Temos recebido pessoas de Belo Horizonte, Eliodora, de diversos bairros da Capital Paulista, Biritiba Mirim, Salesópolis, Arujá, Suzano, Poá, Aparecida, Taubaté, São Luiz do Paraitinga, Porto Real (RJ),  Atibaia, entre outras cidades, além dos estados do Paraná e, recentemente, tivemos pessoas da Bahia", conta o padre, acrescentando que com a inauguração do santuário, as missas serão realizadas também todos os sábados.

Atualmente, toda última quinta-feira do mês, a celebração em Sabaúna é especial e conta com a distribuição dos nós que devem ser desatados pelos fiéis.

  

ÚLTIMAS DE Cidades