A ativação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria no Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti Cavalcanti é uma das alternativas cobradas pela Prefeitura de Mogi das Cruzes e o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) ao governo do Estado para desafogar o sistema de saúde da região no atendimento aos pacientes com o novo coronavírus. No entanto, apesar de Mogi estar à beira de um colapso, a resposta da Secretaria de Estado Saúde foi de que “se necessário, os leitos poderão ser ativados”.

Quem avaliou a iminência da cidade estar em colapso foi o titular da pasta municipal de Saúde, Henrique Naufel, em live na noite de segunda-feira (1º). Na ocasião, o médico contou que desde sábado o complexo médico de referência no atendimento à Covid-19, formado pelo Hospital Municipal e UnicaFisio, estavam com todos os leitos de UTI e enfermaria lotados, bem como a rede particular também estava perto de estrangular.

Em nota enviada a O Diário, a Secretaria de Estado da Saúde destacou que a região da Grande São Paulo registrou na segunda-feira taxa de ocupação de UTI de 75,5% e 61,9% na enfermaria de pacientes com a Covid-19. O texto ressalta ainda que, diante do aumento dos índices, é fundamental reforçar as medidas de prevenção e respeitar as diretrizes do Plano SP e do toque de restrição.

Além disso, também lembrou medidas que foram adotadas no começo do ano, quando a cidade e o país estavam em situação menos complicada do que agora, como a ampliação de 10 leitos e UTI no Hospital Luzia de Pinho Melo, e o mesmo número no Regional de Ferraz de Vasconcelos e Padre Bento, em Guarulhos.

Em relação ao Hospital Arnaldo Pezzuti, a secretaria lembrou que ele atua como referência para tratamento de pacientes crônicos que necessitam de leitos de longa permanência, como hanseníase. “Neste sentido, a unidade segue funcionando como referência para outras patologias, dando suporte à rede regional com as demandas e atuando como reserva estratégica para atender a demanda local.

Por fim, Secretaria garante manter uma estratégia especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde (Cross) para as transferências.

Condemat

Desde o ano passado o Condemat vem cobrando o governo do estado para ampliação de leitos na região e sugeriu as estruturas existentes do Dr. Arnaldo Pezzuti, em Mogi das Cruzes ou o Hospital das Clínicas de Suzano.

"Até o momento não tivemos nenhum retorno do Governo e com a situação atual a região não pode mais esperar", destacou a nota do consórcio.