Colando a candidatura ao nome do pai, Fred Costa, advogado e professor de 42 anos, do PDT, está na disputa à Prefeitura de Mogi das Cruzes pela primeira vez. Sem qualquer experiência nesta área, ele espera que a população aposte na herança política do prefeito Waldemar Costa Filho, que faleceu após quatro gestões no cargo, deixando marca em importantes obras da cidade - um feito que o prefeiturável afirma que pretende repetir se vencer as eleições, no dia 15 de novembro.

“Trago os ensinamentos do meu pai, Waldemar Costa Filho, que foi o melhor prefeito que Mogi já teve, e as experiências adquiridas através de minhas atividades profissionais e de vida. Me encontro, portanto, plenamente apto e estimulado a administrar a cidade”, enfatiza o candidato, que lançou o nome dissociado do laço familiar que possui com o ex-deputado Valdemar Costa Neto, líder do PL.

O plano de governo do candidato é orientado por uma linha política desenvolvimentista, com gestão participativa, estimulo fiscal, combate à corrupção, ampliação de empregos e investimentos em todas as áreas que precisam de atenção no município.

Uma de suas propostas para envolver as pessoas nas discussões da cidade é a criação do programa Gestão de Todos nas áreas da administração municipal, com atenção especial para o orçamento. A meta, diz ele, é reestruturar as políticas de acesso à informação e transparência.

Para reduzir custos, enxugar a máquina, diminuir as secretarias, combater a corrupção e distribuir de forma democrática um orçamento estimado em R$ 1,9 bilhão para 2021, Costa explica que pretende criar Controladoria Geral do Município, um órgão independente, para auditar todas as contas e contratos.

Ele sabe que o próximo prefeito eleito terá pela frente problemas com a crise provocada pela Covid-19 na saúde e na economia – uma situação que pode se agravar em 2021. Mas, o candidato diz que pretende manter o equilíbrio financeiro no município, com a injeção de recursos e refinanciamento da dívida, para que as empresas sobrevivam e gerem vagas de trabalho.

“Seguem no mesmo diapasão as propostas de suspensão de taxas municipais por tempo determinado, visando a reabertura de empresas, o fomento à participação de empresas de pequeno porte nas licitações, regularização de pequenos negócios nos bairros, capacitação dos empreendedores”, completa.

Os investimentos, diz, poderiam ser disponibilizados por meio de linhas de crédito junto ao Banco do Povo e o Banco do Brasil, incluindo respaldo técnico.

 Plano foca na tecnologia e atenção à periferia

O candidato a prefeito Fred Costa, propõe a implementação de políticas públicas para estimular as empresas tecnológicas, ampliar e reformular programas de desenvolvimento nas áreas de educação, cultura e outras.

O objetivo do candidato é estimular a inclusão digital, com projetos nas áreas de cultura, meio ambiente, clima, entre outras ações, para melhorar a qualidade de vida da população. Fred Costa explica que os jovens terão espaço no seu governo, com programas específicos para as periferias.

“Vamos implantar o Sistema de Informações de Emergência, políticas de Cultura Digital por meio de livre acesso à internet nos equipamentos públicos, em interligação com o Projeto Cidade Legal é Digital”.

Ele disse que vai estimular a legalização das iniciativas que já existem e a abertura de outras micros e pequenas empresas nos bairros, para estimular o desenvolvimento econômico em regiões periféricas, com a criação de emprego nessas áreas, o que resultaria na redução do tempo e dos custos com transportes para chegar ao trabalho.

O programa ambiental reserva atenção especial à Serra do Itapeti e às áreas protegidas. O prefeiturável sugere uma fiscalização mais efetiva dessas reservas com a criação da Guarda Municipal Ambiental.

As práticas esportivas e estímulo ao uso de modais, como as ciclovias, aumento e a modernização da frota e da qualidade do serviço de ônibus,  são citadas por Costa,  que se compromete a “fazer pressão sobre o governo estadual para que os trens cheguem à César de Souza”. 

 Série apresenta as propostas dos sete candidatos 

O Diário mostra as principais plataformas de governo pelos candidatos a prefeito. Já foram apresentados Caio Cunha e Felipe Lintz. Nas próximas edições, ocuparão esse espaço Marcus Melo, Michael Della Torre, Miguel Bombeiro e Rodrigo Valverde.