Entrar
Perfil
PROTEÇÃO

Câmara de Mogi discute combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Durante seminário, autoridades do setor judiciário e parlamentares falaram sobre a necessidade de estimular os debates e incentivar as pessoas a denunciar os casos.

O Diário
22/05/2022 às 19:03.
Atualizado em 22/05/2022 às 19:04

O encontro, que aconteceu no auditório “Tufi Elias Andery”, na noite de sexta-feira (20) (Divulgação CMMC)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
PROTEÇÃO

Câmara de Mogi discute combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Durante seminário, autoridades do setor judiciário e parlamentares falaram sobre a necessidade de estimular os debates e incentivar as pessoas a denunciar os casos.

O Diário
22/05/2022 às 19:03.
Atualizado em 22/05/2022 às 19:04

O encontro, que aconteceu no auditório “Tufi Elias Andery”, na noite de sexta-feira (20) (Divulgação CMMC)

O Legislativo de Mogi das Cruzes promoveu um seminário para falar sobre Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, na noite de sexta-feira (20). O encontro, que aconteceu no auditório “Tufi Elias Andery”, foi promovido pela Comissão Permanente de Assistência Social, Cidadania e Direitos Humanos da Câmara, presidida pelo  vereador Osvaldo Silva (REP).

Participaram do encontro as autoridades do setor Judiciário, que atuam nesse setor, como o juiz Gioia Perini, da Vara da Infância e Juventude, e a delegada Luciana Amat, titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Mogi, e o promotor de Justiça da Vara da Infância e Juventude Bruno Camargo Ferreira.

Esteve presente também a secretária municipal de Assistência Social da Cidade, Celeste Gome, e outros membros do grupo da Comissão de Assistência: Edson Santos (PSD), Inês Paz (PT) e Johnross (Pode)

Seminário foi promovido pela Comissão Assistência, Cidadania e Direitos Humanos da Câmara, presidida por Osvaldo Silva (Divulgação CMMC)

Um dos pontos tratados pelos participantes foi a necessidade de estimular os debates e incentivar as pessoas a denunciar os casos.   Osvaldo Silva destacou que há anos o Legislativo está engajado na causa, com a realização de vários debates sobre o tema, como o de sexta-feira, para discutir o problema e promover uma reflexão sobre o assunto. ”A dor e o sofrimento dessas vítimas são intensos. A ideia é trazer à tona, é incentivar as denúncias. Queremos funcionar como um estímulo tanto àqueles que sofrem como aos que podem ser testemunhas”

Juiz da Infância Gioia Perini, diz importante tocar em assuntos que são tabus (Divulgação/CMMC)

Na opinião do juiz da Infância Gioia Perini, os homens precisam participar desse processo de combate ao abuso contra as crianças. “Infelizmente, o moralismo e o machismo ainda são fatores que atrapalham na identificação desses casos. É preciso romper com a cultura do silêncio. É importante tocar em assuntos que são tabus porque isso vai ajudar a deixar nossas crianças menos vulneráveis”, disse.

A delegada da Delegacia de Defesa da Mulher de Mogi das Cruzes, Luciana Amat, também reiterou a importância de denunciar esse tipo de crime. “A violência sexual contra crianças e adolescentes atinge a todas as classes sociais. Temos em média 200 investigações por ano ligadas a esse tipo de denúncia. A punição é fundamental não apenas para fazer justiça, mas também para inibir a reincidência e servir de exemplo para outros agressores”.

A vereadora Inês também comentou a importância de refletir sobre o assunto. “O poder público e a sociedade precisam sempre buscar formas de romper com tudo isso. É fundamental não pararmos de nos empenhar e de refletir. Isso vai ajudar a enxergar onde estamos falhando e a encontrar soluções cada vez mais eficazes. Infelizmente, casos bárbaros até mesmo envolvendo bebês ainda aparecem em pleno século 21”, disse.

 Também discursou sobre a relevância em se parar para pensar nesse nicho de violência, o vereador Edson Santos. “O combate nunca para: é o ano todo. Todo dia existem novos casos, infelizmente. Hoje reunimos a Câmara, o poder Judiciário, funcionários da Assistência Social, da Educação, da Saúde e da Segurança. É um trabalho em conjunto que requer a união de todos esses profissionais”, ponderou.

 Ambulatório Multidisciplinar

Cabe destacar que durante a sessão ordinária nesta quarta-feira (18), a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes aprovou uma indicação de autoria da Comissão Permanente de Assistência Social, Cidadania e Direitos Humanos, para a criação de Ambulatório Multiprofissional e Interdisciplinar para atendimento e tratamento integrado dos agravos resultantes da Violência Sexual contra a Criança e Adolescente na Cidade.

“Hoje, a criança tem que repetir seu depoimento em vários órgãos. Isso é muito prejudicial para as vítimas. Nossa indicação é no sentido de reunir profissionais da Segurança, Saúde, Assistência Social para que a crianças sejam ouvidas apenas uma única vez. Isso já acontece no Hospital Pérola Byington [referência em Saúde da Mulher]. Lá, já existe esse atendimento amplo em um só lugar. Esse tipo de estrutura é fundamental para desgastar menos essas vítimas, que já são tão vulneráveis”, sugeriu Osvaldo Silva.

O vereador Edson Santos também citou a retomada do atendimento de vítimas no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Prefeito Waldemar Costa Filho, em Braz Cubas. “A volta do Hospital Municipal no atendimento das crianças vítimas de abuso e exploração sexual fará muita diferença. Por causa da pandemia, esse serviço estava suspenso, mas agora será retomado”, observou.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por