MENU
BUSCAR
REDE MUNICIPAL

Cadastro para creche tem 1,9 mil inscritos em Mogi; inaugurações vão reduzir espera

Prefeitura entregou duas unidades em Jundiapeba e projeta, em dezembro, abrir novas vagas em três bairros

O DiárioPublicado em 25/11/2021 às 08:39Atualizado há 5 dias
Divulgação/Pedro Chavedar/PMMC
Divulgação/Pedro Chavedar/PMMC

Mais um processo de atualização do Cadastro Municipal Unificado foi concluido pela Secretaria Municiopal de Educação e apresentou um total de 1.968 pessoas à espera de creche em Mogi das Cruzes. Esse número, destaca a Prefeitura, é alterado conforme disponibilidade de vagas. Nesta semana foram entregues duas unidade para 390 crianças em Jundiapeba, um dos locais com maior procura pelo equipamento. Em dezembro, a Prefeitura disponibiliza outras 640 matrículas, com duas inaugurações e uma ampliação.

Apesar desse reforço na capacidade de atendimento, o Cadastro Municipal Unificado oferece uma base sobre a busca por vaga em creche pública. "Com a reorganização das escolas para o próximo ano letivo, o número de crianças aguardando vagas deverá mudar", segundo observa, por meio de nota, a pasta.

A Prefeitura afirma não ter o total de vagas disponíveis atualmente na cidade. E argumenta que "está sendo feita a reorganização das escolas para o ano letivo de 2022 e no momento não temos o número atualizado".

Essas mudanças levam em consideração a entrega de novas creches como aconteceu nesta semana quando duas creches em Jundiapeba (CEIM Profa Leila de Queiroz Beneforti e CEIM Ver. José Marcos Gonçalves) foram abertas à comunidade.

Em cada uma são ofertadas 195 matrículas para crianças que residem naquela região.

Na solenidade de inauguração, convidados e representantes da comunidade conheceram as instalações dos CEIMs (Centros de Educação Infantil Municipal) Vereador José Marcos Gonçalves e Professora Leila de Queiroz Beneforti.

Os projetos entregues contam com recursos sustentáveis e dois berçários, sete salas e áreas administrativa e pedagógica.

“Valorizo e acredito no trabalho das entidades subvencionadas. Vamos manter esse trabalho e avançar cada vez mais. Temos de fato a educação como centro da gestão, não é só um prédio e números, são números que representam a qualidade de ensino. Além das creches temos que investir na infraestrutura do bairro para que as crianças cheguem com dignidade ás escolas”, afirmou o prefeito Caio Cunha (PODE).

As creches vão cuidar de 195 crianças em período integral. Segundo a Prefeitura, os prédios foram entregues no final do ano passado e, neste ano, foram alvo do chamamento público para a definição das entidades responsáveis pela gestão das unidades em parceria com a gestão municipal, como ocorre com as demais integrantes da rede.

O CEIM Vereador José Marcos Gonçalves será  administrado pela entidade Lar da Criança Santa Rita de Cássia e o CEIM Professora Leila de Queiroz Beneforti pela Comunidade Sonho Meu.

As unidades receberam a placa “Mogi Cidade Educativa”. “Se a educação não estiver no centro do desenvolvimento nenhuma cidade irá progredir e Mogi fez essa escolha ao entender que sem a educação não há outro caminho. Vamos a fazer a educação brilhar cada vez mais”, disse o secretário de Educação, André Stábile. 

Futuro

Em dezembro, a  expectativa é de se entregar outras duas novas creches, na Vila Estação e Vila São Sebastião, além da ampliação da EM Prof. Benedito Estelita de Mello, no Socorro, que passou de capacidade de 200 alunos para 450.

Também estão em obras mais três unidades (duas em Jundiapeba e uma na Vila Moraes). Cada uma com capacidade de 195 alunos.

Essas inaugurações, com obras já projetadas, devem também atender a um acordo feito com o Ministério Pública para eliminar a falta de vagas no próximo ano (veja reportagem).

ÚLTIMAS DE Cidades