Entrar
Perfil
TRANSPORTADORES

7 mil caminhoneiros devem receber auxílio emergencial em Mogi, Suzano e Itaquá

Balanço é do Sindicato dos Transportadores de Cargas que viu a categoria reduzir de 4 para 2 mil profissionais em atividade em Mogi das Cruzes desde a pandemia

Eliane José
09/08/2022 às 16:08.
Atualizado em 09/08/2022 às 18:31

Sindicato dos Transportadores de Carga estima que Mogi possui 2 mil profissionais na ativa atualmente (Foto: divulgação / Thomaz Silva / Agência Brasil)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
TRANSPORTADORES

7 mil caminhoneiros devem receber auxílio emergencial em Mogi, Suzano e Itaquá

Balanço é do Sindicato dos Transportadores de Cargas que viu a categoria reduzir de 4 para 2 mil profissionais em atividade em Mogi das Cruzes desde a pandemia

Eliane José
09/08/2022 às 16:08.
Atualizado em 09/08/2022 às 18:31

Sindicato dos Transportadores de Carga estima que Mogi possui 2 mil profissionais na ativa atualmente (Foto: divulgação / Thomaz Silva / Agência Brasil)

A partir de hoje, cerca de 7 mil transportadores de carga da região do Alto Tietê, sendo dois mil moradores em Mogi das Cruzes, começam a receber o Benefício Emergencial dos Caminhoneiros, que pagará seis parcelas de R$ 1 mil aos profissionais em atividade até dezembro. Os dados são do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (SindiTAC) de Mogi das Cruzes, que mantém um posto da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), responsável pelo cadastro que oficializa os profissionais que possuem o cadastro ativo do Ministério da Infraestrutura.

Segundo Eduardo Galvão, um dos responsáveis pelo SindiTAC, durante a pandemia, a categoria mogiana reduziu de 4 para 2 mil transportadores que trabalham com veículos leves e pesados e que terão direito ao benefício que será pago pela Caixa Econômica Federal, por meio do Caixa TEM.

A crise sanitária teve impacto no enxugamento da representatividade do segmento - que começa a reagir, desde o início deste ano -, assim como a alta do óleo diesel. Cerca de metade da categoria no município migrou para outros setores, de acordo com o sindicalista.

Galvão afirma que o benefício, pago pelo governo às vésperas da eleição para presidente, "soa eleitoreiro", mas ele adverte que a categoria está dividida e "consciente" sobre as promessas descumpridas nos últimos três anos e meio do governo do presidente Jair Bolsonaro. "O benefício veio em um momento oportuno porque esse dinheiro poderá ajudar muita gente a comprar itens, como pneus, e voltar à atividade, agora que o transporte rodoviário está voltando. Mas, isso, não vai dar voto. Noto que a categoria está muito dividida atualmente porque esperava a redução do preço do diesel, uma tabela de frete que não foi feita. Agora mesmo, quando se fala de baixa do óleo, eu tenho ido aos postos de gasolina, na bomba, o preço reduziu muito pouco, R$ 0,20", observa.

Apesar desse posicionamento, Galvão admite que o governo Bolsonaro enfrentou uma situação atípica, com "pandemia, guerra, alta de preço internacional. Isso também é considerado por uma parte dos caminhoneiros".

Considerando que o auxílio emergencial não irá prosseguir no ano que vem, independentemente de "um ou outro ganhar", o auxílio será benéfico. "Nós acreditamos que, nos próximos anos, o crescimento da economia irá ocorrer".

Na cidades de Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba e Suzano, segundo ele, o setor chegou a contar com 11 mil transportadores e, hoje, estima o sindicalista, o contingente soma 7 mil. "Muitas pessoas não suportaram os custos do transporte de carga autonômo", lamenta.

Como receber

Os pagamentos aos motoristas do setor de transporte de carga  serão garantidos aos profissionais que tiverem o cadastro ativo no Ministério da Infraestrutura, emitido pelo posto da ANTT que funciona na Alameda Santo Angelo, 384, em Jundiapeba, em Mogi das Cruzes, além dos comprovantes dos manifestos eletrônicos do serviço prestado, que certificam a regularidade com o pagamento de impostos. 

Transportadores que necessitarem podem buscar informações sobre como comprovar a atividade para pleitear o benefício pelo telefone 4566-5650.

Confira as datas do pagamento

Calendário do Auxílio Caminhoneiro 2022
Parcela                   Data de pagamento        Cadastro ativo
Julho e agosto        9/8 (valor em dobro)        até 22/7
Setembro                24/9                                 até 11/9
Outubro                  22/10                               até 9/10
Novembro              26/11                                até 13/11
Dezembro              17/12                                até 4/12

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por