Entrar
Perfil
INSPIRE-SE

Conheça o projeto Banco de Perucas do Fundo Social de Mogi

Em parceria com a ONG Cabelegria, o projeto mudou de endereço e passa a atender em Braz Cubas

Mariana Acioli
21/01/2023 às 07:45.
Atualizado em 21/01/2023 às 07:46

Para a doação das mexas não é preciso se preocupar se o cabelo é tingido ou contém produtos químicos (Crédito: PMMC/ Divulgação)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
INSPIRE-SE

Conheça o projeto Banco de Perucas do Fundo Social de Mogi

Em parceria com a ONG Cabelegria, o projeto mudou de endereço e passa a atender em Braz Cubas

Mariana Acioli
21/01/2023 às 07:45.
Atualizado em 21/01/2023 às 07:46

Para a doação das mexas não é preciso se preocupar se o cabelo é tingido ou contém produtos químicos (Crédito: PMMC/ Divulgação)

Ter cabelos longos, ou até mesmo curtos, sempre simbolizou um sinal de beleza, poder e vaidade, especialmente para as mulheres. Em decorrência de tratamentos oncológicos ou outras enfermidades, como a alopecia, a perda de cabelos é uma das consequências. Com o objetivo de resgatar e promover a autoestima das pessoas que enfrentam essa realidade, o Fundo Social de Mogi das Cruzes mantém o projeto Banco de Perucas, em parceria com a ONG Cabelegria, que agora atende em novo endereço na cidade. 

Trazido para Mogi em 2018, a iniciativa disponibiliza gratuitamente perucas confeccionadas com fios naturais, de diversos tipos, em vários modelos e tamanhos. O espaço também recebe a doação das mechas para confecção de novas perucas, trabalho esse que é realizado pela ONG, com sede em São Paulo. Os “novos cabelos” abastecem o estoque do banco e depois são entregues a mulheres que precisam. 
Todos que procurarem pelo banco de perucas serão atendidos por voluntários e terão a liberdade de experimentar todas as perucas disponíveis, escolhendo aquela que mais se identificar. É possível, ainda, fazer a troca por outro modelo, basta ir novamente ao espaço.
“O único pedido é para que, quando a peruca não estiver mais em uso, a pessoa faça a devolução da mesma ao banco, de forma que ela possa ser reutilizada por outra pessoa em necessidade”, ressalta o Fundo Social.

Como um incentivo a mais para aqueles que doam as madeixas ao projeto, cada doador recebe um certificado pela ação.  Para doar é fácil: a mecha que o doador quiser entregar para o projeto deverá ter, no mínimo, 20 centímetros, não importa se o cabelo tiver química ou for tingido. A orientação é entregar os fios secos, presos por um elástico e dentro de um saco plástico. 

“Importante ressaltar que cortes de cabelo não são feitos no local. Todos os doadores recebem ainda um certificado”, informa.

Para quem deseja ter acesso a uma peruca, basta ir até o banco dentro dos dias e horários de funcionamento, portando laudo médico, RG, CPF e, no caso de pacientes oncológicos, comprovante quimioterápico, segundo orientações do Fundo Social.

O banco de perucas da cidade está atendendo em novo endereço com a mudança do Pró-Mulher para o distrito de Braz Cubas. O espaço agora foi realocado para o prédio da Única Fisio, porém manteve suas atividades, no endereço na rua Francisco Affonso de Melo, 635, em Braz Cubas. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone do Fundo Social de Mogi das Cruzes, que é o 4798-5143 ou pelo telefone direto do banco, que é o 4798-7360.

O expediente é de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h às terças e quintas e das 12h30 às 17h nas segundas, quartas e sextas.

“Acreditamos que a autoestima pode fazer toda a diferença durante o tratamento. Por isso buscamos aumentar cada vez mais as doações de perucas para pacientes e expandir o Banco de Perucas para os maiores centros de tratamento oncológico do Brasil”, descreve a organização.

 A ONG foi fundada em outubro de 2013 pelas amigas Mariana Robrahn e Mylene Duarte

Dia Mundial do Câncer 

A luta contra o câncer, através de tratamentos oncológicos, é uma das causas mais comuns para a perda de cabelos e, para falar dessa luta, é importante divulgar a data criada especialmente com o objetivo de inspirar mudanças e mobilizar ações em favor daqueles que enfrentam a doença.

Dia 4 de fevereiro foi estabelecido como o Dia Mundial do Câncer, e, em 2023 está marcado como o segundo ano da campanha de três anos ‘Fechar a lacuna de cuidados’, que é centrada na questão da equidade e liderada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), de acordo com o Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC).

Em 2022, a campanha abordou “as barreiras que impedem as pessoas em todo o mundo de terem acesso aos cuidados fundamentais para o controle do câncer. O objetivo da campanha é mostrar a importância de termos um mundo com acesso a serviços de câncer melhores e mais justos para todos“, informa o Instituto Nacional de Câncer através do site oficial. 

Neste ano, o foco será sobre a união entre pessoas, organizações, defensores e formuladores de políticas pela luta por ações e mudanças.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por