Entrar
Perfil
INSPIRE-SE

Conheça o Instituto Anna de Moura, de Mogi, que prepara jovens para o futuro

Grupo garante importante contribuição na formação profissional de jovens que residem em Braz Cubas e outros bairros

Larissa Rodrigues
26/11/2022 às 17:10.
Atualizado em 26/11/2022 às 17:11

PROFISSÃO Alunos dão os primeiros passos no caminho do mercado de trabalho (Arquivo O Diário de Mogi)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
INSPIRE-SE

Conheça o Instituto Anna de Moura, de Mogi, que prepara jovens para o futuro

Grupo garante importante contribuição na formação profissional de jovens que residem em Braz Cubas e outros bairros

Larissa Rodrigues
26/11/2022 às 17:10.
Atualizado em 26/11/2022 às 17:11

PROFISSÃO Alunos dão os primeiros passos no caminho do mercado de trabalho (Arquivo O Diário de Mogi)

Preparar crianças e jovens para o mercado de trabalho é o objetivo do Instituto Anna de Moura há 84 anos, marca celebrada no dia 15 de outubro, dia do aniversário da entidade. E os responsáveis por realizarem esse trabalho atualmente, continuam fazendo isso com muita competência. Somente neste segundo semestre, mais de 100 jovens já se formaram nos cursos profissionalizantes que são ministrados em parceria com o Senai.

O 1º vice-presidente do Instituto é Elias Tomé da Silva Pires que, assim como toda a diretoria, atua voluntariamente na entidade, que é presidida por Emilio Giner. Elias está há 20 ligado à instituição, da qual também já foi presidente. Ele diz que a maior satisfação – de todos os membros – é poder presenciais os jovens, de fato, se desenvolvendo.

“No dia em que eles pegam os certificados dos cursos e estão com aquele sorrisão no rosto, com sentimento de missão cumprida e levando alegria também para os pais deles, é muito gratificante para nós. Eu sei que isso é uma inspiração para que eles tenham uma vida melhor, mas, com certeza, também nos inspira muito”, diz Elias.

E, mesmo fora dali, o vice-presidente ouve relatos que o deixam muito satisfeito pelo trabalho desempenhado na entidade. Ele conta, por exemplo, sobre um dia em que foi abastecer e, no posto de gasolina, se deparou com um frentista que já tinha passado pelo Anna de Moura. “Ele fez questão de me dizer que nós mudamos a vida dele, que ele não saberia aonde estaria se não fosse pelo que aprendeu ali”, relembra Elias.

Outro caso relatado por ele é de uma ex-aluna que hoje é pesquisadora do laboratório Bayer. Ela mora no exterior e, em uma das vindas ao Brasil, fez questão de lembrar que não tinha condições de estudar, mas que foi incentivada e ajudada pelo Anna de Moura. “São muitos anos dedicados a esse trabalho e são anos felizes. O nosso prazer é esse: ver os jovens crescendo e se desenvolvendo”, afirma.

E não foram só os jovens do Jardim Aeroporto III que mudaram desde que o Anna de Moura chegou por lá, há 38 anos. O bairro também mudou e cresceu muito. Com isso, os anseios de quem mora por lá também são outros e, agora, cada vez mais jovens se interessam pelos estudos e por buscar uma melhor condição financeira com o trabalho.

Em uma pesquisa realizada entre os moradores, que consultou quase 400 pessoas, o curso mais requisitado foi o de informática avançada, o que mostra um olhar para o mercado de trabalho atual. A disciplina, então, deverá ser uma das primeiras disponíveis no próximo ano. E tudo isso é possibilitado pela parceria com o Senai.

Neste segundo semestre de 2022, aproximadamente 50 jovens se dividiram na formação dos cursos de Auxiliar Administrativo e Auxiliar de Inspetor de Qualidade. No mesmo período, outros 60 jovens se formaram nas turmas de Panificação, que engloba a fabricação de pães, salgados e bolos.

A programação para 2023 ainda não está completa, mas alguns cursos com certificação do Senai já estão definidos, serão eles Auxiliar Administrativo, Operador de Logística, Atendimento ao Cliente e Pacote Office. Além da profissionalização, o Anna de Moura mantém ainda uma banda de metais, composta por cerca de 50 jovens.

Este ano, eles já têm duas apresentações marcadas, sendo uma no Mogi Shopping, no dia 16 de dezembro e outra no Suzano Shopping, no dia 20 de dezembro, ambas a partir das 19 horas.

Com o fim do convênio com a Prefeitura, no ano passado, o Instituto não recebe mais subsídios do poder público. Sendo assim, a manutenção da entidade é bancada, em grande parte, com o pagamento de um prédio que ela mantém na rua Senador Dantas. (leia mais a seguir)

 História tem início em 1937 

Localizado há 38 anos do Jardim Aeroporto III, em Mogi das Cruzes, o Instituto Anna de Moura tem uma história que perdura há muito mais tempo. É possível dizer que ela teve início em 1937, quando o Cônego João Antônio da Costa Bueno – que tinha como madrinha a mulher que dá o nome à instituição – morreu no Rio de Janeiro. Mas para que a história dele cruzasse com a das crianças que moram em Mogi, bastou um testamento.

Pároco da Igreja de São Geraldo, no bairro de Perdizes, em São Paulo, o religioso deixou o documento afirmando que todos os bens deixados por ele deveriam ser usados em benefício das crianças carentes. O testamenteiro – que deveria cumprir essa vontade – foi Benedicto Sérvulo de Sant’Ana, que morava em Mogi. Ele, então, optou pela criação da entidade, que teve a 1ª reunião da Diretoria Administrativa em janeiro de 1940.

Em dezembro de 1941, foi finalizada a obra de construção de um prédio na Rua Senador Dantas, onde atualmente funciona a Escola de Empreendedorismo de Mogi. O prédio é alugado pela Prefeitura, sendo a maior fonte de renda do Anna de Moura.

Logo no ano seguinte, os atendimentos aos menores passaram a acontecer na unidade e, em dezembro de 1946, a entidade deu início a um convênio com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e ali passou a funcionar a Escola Profissionalizante.

O prédio da Senador Dantas já não estava sendo o suficiente para comportar as crianças e, por isso, em 1878, foram comprados terrenos na Rua Vasco Cinquini, no Jardim Aeroporto III, no endereço atual da sede da entidade.

Cinco anos depois, o prédio começou a ser construído e, em 1984, as atividades passaram a ser realizadas no novo endereço.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por