MENU
BUSCAR
INFORMAÇÃO

Operação Sinergia cumpre mandado de prisão em condomínio de Guararema

Policiais militares acompanharam promotores de Minas Gerais na prisão de um acusado de lavar dinheiro em empresa localizada na cidade de Guarulhs

Darwin ValentePublicado em 05/10/2021 às 17:52Atualizado há 22 dias
Arquivo O Diário
Arquivo O Diário

A pacata Guararema viveu momentos  de expectativa, ontem pela manhã, quando circularam rumores sobre a prisão do morador de um condomínio no bairro  Itaoca, envolvido com a 2ª fase da Operação Sinergia, deflagrada na manhã desta terça (5) e que teve como alvo o combate a fraudes tributárias no ramo de metais e sucatas, principalmente alumínio e cobre, no Sul de Minas e São Paulo. 

Oito mandados de prisão temporária e outros oito de busca e apreensão estavam sendo cumpridos em cidades dos dois estados. 

A Polícia Militar de Guararema acompanhou a movimentação na cidade, mas o comando não deu maiores informações “para não atrapalhar investigações”. 

A coluna conseguiu apurar que o mandado de prisão envolveu um morador da rua Silvio Usier, no condomínio Forest Hills, situado no bairro do Itaoca. O Serviço Reservado da PM e promotores de Minas Gerais, que chegaram em Guararema às 6h45 de terça-feira, partiram às 8h30, levando o homem que os vizinhos classificavam como um cidadão pacato, casado com a proprietária de uma clínica de estética na capital e dono de Honda Civic e de uma moto do tipo Bizz.

O acusado de lavagem de dinheiro, segundo comentários ouvidos durante o cumprimento da prisão, era dono de uma empresa localizada na cidade de Guarulhos e apenas residia em Guararema.

Segundo o MP de Minas, além de crime tributário, os empresários envolvidos poderão responder por crimes de organização criminosa e falsidade ideológica.

Além de Guararema, os mandados foram cumpridos em Guaxupé (MG), e São Paulo e Jundiaís (SP).

O suposto esquema pode ter causado prejuízo de cerca de R$ 300 milhões aos cofres públicos, em razão do não recolhimento do ICMS devido pelos beneficiários, segundo informa o MP mineiro.

Apenas nos anos de 2020 e 2021, uma empresa de Andradas, utilizada para a prática dos crimes, apresentou movimento contábil superior a R$ 1 bilhão, sem realizar atividades empresariais compatíveis com esse valor.

A 1ª fase da Operação Sinergia  foi realizada em maio deste ano , com cumprimento de cinco mandados de prisão e 29 mandados de busca e apreensão. Após a operação, as instituições mobilizaram grande capacidade investigativa para a análise de evidências e digitais apreendidas, informa o MP mineiro.

"Zé Biruta" e os procuradores

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, por meio da 5ª Câmara de Direito Público, decidiu anular o processo aberto pela Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos  contra cinco procuradores do município, acusados de improbidade administrativa e ‘insubordinação grave em serviço’. 

Tal procedimento levou à demissão do grupo, em junho de 2019, durante inúmeras acusações trocadas com o prefeito da época, José Carlos Fernandes Chacon, o “Zé Biruta”. 

Os desembargadores do TJ acolheram a apelação que foi movida por um dos procuradores contra a decisão de primeira instância que não viu irregularidades e manteve a validade do processo administrativo. Os desembargadores  concluíram que a comissão disciplinar que analisou a conduta dos advogados da Prefeitura descumpriu a legislação municipal, porque foi integrada, em sua maioria, por servidores comissionados

Os procuradores passaram a ser investigados após entrarem com uma ação contra o ex-prefeito, acusado de favorecer uma empresa de ônibus, a Radial Transporte, ao fechar os olhos para uma sindicância que propunha multa de R$ 15 milhões à companhia. Cabe recurso à Prefeitura.

Presente para Ilhabela

Aos 80 anos, o escritor mogiano Cícero Buark acaba de fazer uma doação de várias obras de sua autoria para o Arquivo Histórico de Ilhabela, no litoral Norte do Estado. 

Além de dois quadros pintados por ele e perto de 50 fotos tiradas há mais de 40 anos dos caiçaras moradores da Baía dos Castelhanos, Buark também ofertou três livros de sua autoria, inspirados na localidade, onde costumava passar longas temporadas. “Ilhabela e Seus Mistérios”“O Encanto da Borboleta Azul”“O Rosto Cósmico de Cristo” e “O Poeta da Natureza” foram as obras presenteadas, juntamente com uma pasta contendo relatos de atividades desenvolvidas por ele, tempos atrás, na Ilha.

Cícero Buark está preparando semelhante doação para o Arquivo Histórico de Mogi das Cruzes, da qual farão parte pelo menos 50 edições anuais do Guia da Cidade de Mogi, também conhecido como Cicerone Book, produzidas por ele a partir de 1965 e até 2015.

ÚLTIMAS DE Informação