Entrar
Perfil
INFORMAÇÃO

Ex-presidente Jânio Quadros e a mulher Eloá vão a uma praia de nudismo na Espanha

O casal foi levado até lá pelo amigo comum, Augusto Marzagão, um ex-assessor do político. "Que falta de respeito", reagiu ele. Mas depois...

Darwin Valente
03/07/2022 às 07:44.
Atualizado em 03/07/2022 às 07:44

O ex-presidente Jânio Quadros e sua esposa Eloá foram surpreendidos com as mulheres de topless, em uma praia naturista da Espanha, para onde foram levados pelo amigo Augusto Marzagão, seu auxiliar no governo. Jânio chiou, mas depois (Foto: arquivo)

“O Poder Sem Pudor”, livro do jornalista Claudio Humberto, traz a história de um conhecido personagem na vida política nacional.  Conta ele que Jânio Quadros levou a mulher, dona Eloá, para um passeio no sul da Espanha, em 1989.  Acolhendo uma sugestão do amigo Augusto Marzagão, que os acompanhava, foram passear na praia de Marbella, onde depararam com mulheres em pleno topless.  “Que falta de respeito”, exclamou um recatado Jânio Quadros. “Estamos  caminhando para o apocalipse”, resmungou.  Logo em seguida voltaram para o hotel onde se hospedavam e dona Eloá subiu para descansar no quarto.  E quando Marzagão se preparava para pedir desculpas, Jânio se revelou, por inteiro: “Marzagão, Eloá tem o sono pesado. Vamos dar um mergulho naquela praia e ver se pegamos uma boa onda...” "Primeirão da fila!"Tancredo Neves (1910-1985), como todo bom mineiro, era um exímio contador de causos. No caso dele, eram lembranças de uma vida dedicada à política. Ele se divertia contando a história de um prefeito de São João Del Rey que, ao assumir, descobriu que havia um sujeito que amanhecia todo dia, na porta da Prefeitura. Curioso, foi lá perguntar o que ele fazia ali. “Vim pedir um emprego”, disse o cidadão. “Pois então bateu na porta errada”, respondeu o prefeito. “A minha gestão será moderna, técnica e não pautada pelo empreguismo”. O sujeito ouviu tudo calado, mas não arredou pé, para irritação do prefeito: “Você entendeu?” - indagou. “Entendi, sim”, respondeu. “Só que todos os que assumem  vêm com esse mesmo discurso. Depois mudam. Quando o senhor mudar, espero que se lembre que eu sou o primeiro da fila”. Quaisquer semelhanças com prefeituras de hoje em dia, como se pode ver, não é mera coincidência... Coração fraquejou na estrada Tadao Sakai, pai de Sadao Sakai, foi vereador na década de 80. Era um atleta.  Adepto das corridas, foi ele quem, no dia do fatídico acidente na Mogi-Bertioga em construção, que feriu quase uma dezena e provocou a morte do vereador Narciso Yague, percorreu a pé, longos quilômetros para buscar socorro às vítimas, no único telefone disponível, no acampamento da construtora da estrada, na subida da  Serra.  Também foi Tadao quem organizou uma partida noturna de futebol  entre representantes da Câmara e da Imprensa. Ele jogo o tempo inteiro e, ao final, não esperou a cervejada.  Entrou em sua Brasília azul e rumou para casa, na zona rural. Lá não chegou.  Seus familiares saíram para procurá-lo e encontraram a Brasília batida contra uma árvore.  Um ataque cardíaco fulminante tirou Tadao do esporte, da política e de sua  família.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por