Entrar
Perfil
INFORMAÇÃO

Costa Neto quer André do Prado no cargo de presidente da Alesp

Negociações nesse sentido já começaram, antes mesmo da conclusão do 2º turno das eleições para governador; mas o partido do favorito Tarcísio também deseja o mesmo cargo

Darwin Valente
19/10/2022 às 07:22.
Atualizado em 19/10/2022 às 12:20

Deputado reeleito, André do Prado, pode ser o candidato do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, para disputar o comando da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Foto: arquivo)

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, tem planos para fazer do deputado estadual André do Prado (PL), reeleito com 216.268 votos no 1º turno das eleições passadas, o futuro presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, na próxima legislatura. Mas, para isso, Costa Neto estaria travando uma queda de braço com o presidente do Republicanos, Marcos Pereira, que passou a ter plano semelhante a partir do favoritismo do candidato de seu partido, Tarcísio de Freitas, no 2º turno das eleição para governador, em São Paulo, segundo as pesquisas.

O PL levaria alguma vantagem nessa disputa, pois elegeu a maior bancada da Alesp, com 19 deputados. Costa Neto pretende usar a superioridade numérica para controlar a Casa, mas de outro lado está Pereira, que espera contar com a simpatia de Tarcísio de Freitas, caso ele realmente consiga consolidar a superioridade demonstrada nas pesquisas e chegas ao comando do Palácio dos Bandeirantes.

O projeto político do PL para São Paulo foi revelado pelo colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles, que destaca o confronto, ainda nos bastidores, com o presidente do Republicanos.

O jornalista conta que no último dia 4, logo após as eleições, Costa Neto ofereceu um jantar no restaurante Figueira Rubayat, na Capital, para festejar os bons resultados alcançados no 1º turno. A mesa principal teria sido organizada pelo anfitrião de modo que ele se sentasse ao lado de Tarcísio, de Marcos Pereira e também do presidente do PSD, Gilberto Kassab.

André do Prado, apontado como “afilhado político de Valdemar”, teria sido o único deputado estadual a se sentar à mesa dos presidentes dos partidos. Costa Neto explicou que André, naquele momento, estaria representando toda a bancada estadual, mesmo com o líder do PL sendo o deputado Ricardo Madalena.

Na hora do discurso, o presidente do PL mandou o seu recado aos presentes: após exaltar os resultados obtidos nas urnas, o cacique liberal alertou seus aliados que a “proporcionalidade das bancadas” terá de ser respeitada na hora da definição do futuro comando da Alesp.

Marcos Pereira deu mostras de que não gostou nem um pouco e se levantou para dizer que o assunto precisará “ser conversado”.

O que se sabe até agora é que o Republicanos já teria um pré-candidato: o deputado Gilmaci Santos tem se colocado como um virtual concorrente a presidente da Casa, cargo hoje ocupado pelo tucano Carlão Pignatari, ligado ao governador Rodrigo Garcia (PSDB).

Ao assumir publicamente a posição em favor da bancada majoritária de seu partido, Costa Neto dá mostras de que está disposto a entrar na briga para eleger o “afilhado” André do Prado, um ex-feirante e professor, que começou na política como vereador, elegeu-se prefeito de Guararema, no Alto Tietê, com apoio do grupo da ex-prefeita Conceição Alvino de Souza e do seu filho, o atual deputado federal Marcio Alvino (PL). 

André, que chegou titubeante à Alesp, conseguiu se firmar atuando diretamente junto a prefeitos da região e do interior do Estado até se tornar um campeão de votos, ao final de seu terceiro mandato de deputado. 

No pleito de 2 de outubro último, ele conseguiu superar a barreira dos 200 mil votos, o que lhe deu cacife para receber o apoio de Costa Neto e ter chances de concorrer à presidência da Assembleia de São Paulo.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por