Entrar
Perfil
INFORMAÇÃO

Buzinas dos trens de cargas da MRS acordam mogianos nas madrugadas

Ministério Público faz pesquisa para avaliar o grau de poluição sonora dos trens de cargas nas regiões de São Carlos e Ibaté. Em Mogi, composições buzinam durante as madrugadas

Darwin Valente
15/03/2022 às 07:13.
Atualizado em 15/03/2022 às 07:14

Apitos das locomotivas da MRS ao cortarem a cidade, durante a madrugada, ainda não foram alvos de reclamações; no interior MPs fazem pesquisa para avaliar os incômodos da Rumo (Foto: arquivo / O Diário)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
INFORMAÇÃO

Buzinas dos trens de cargas da MRS acordam mogianos nas madrugadas

Ministério Público faz pesquisa para avaliar o grau de poluição sonora dos trens de cargas nas regiões de São Carlos e Ibaté. Em Mogi, composições buzinam durante as madrugadas

Darwin Valente
15/03/2022 às 07:13.
Atualizado em 15/03/2022 às 07:14

Apitos das locomotivas da MRS ao cortarem a cidade, durante a madrugada, ainda não foram alvos de reclamações; no interior MPs fazem pesquisa para avaliar os incômodos da Rumo (Foto: arquivo / O Diário)

As buzinas dos trens de cargas da MRS Logística, acionadas durante a madrugada, na passagem  das composições da empresa ferroviária pelas principais cancelas  da área urbana de Mogi das Cruzes e região podem acabar virando alvos de autoridades, a julgar pelo que vem acontecendo no interior do Estado de São Paulo.

Os ministérios públicos Federal (MPF) e do Estado de São Paulo (MP-SP) estão realizando uma pesquisa junto aos moradores de São Carlos e Ibaté  para avaliar os impactos sonoros que o transporte ferroviário causa naquela região do interior paulista.

Um questionário foi organizado para ouvir a população e, a partir dos resultados da opinião dos cidadãos, os MPs pretendem “identificar, mensurar,  analisar os dados e propor soluções para os os problemas que, porventura, vieram a ser apontados pela maioria dos entrevistados".

A consulta é ampla e pode ser respondida pela internet, bastando acessar um link disponibilizado pelos promotores para que a população venha a se manifestar sobre o assunto.

As autoridades garantem confidencialidade absoluta, já que os dados deverão ser utilizados apenas para subsidiar os procedimentos que os promotores estaduais e federais estão conduzindo acerca do assunto.

A pesquisa não leva mais que alguns minutos para ser respondida. As perguntas são rápidas e objetivas. Os promotores querem saber a respeito do tipo e intensidade dos ruídos e o nível de incômodo que eles causam.

Moradores das mais diferentes áreas das duas cidades podem participar do questionário, mesmo aqueles que residem em bairros mais afastados daqueles por onde passam as linhas férreas.

A consulta tem fundamento. Segundo informa portal do Ministério Público Federal, “milhares de cidadãos já formalizaram reclamações devido ao barulho que as locomotivas da Rumo Malha Paulista produzem dia e noite.” 

Eles alegam que “além do ruído da própria passagem das composições sobre os trilhos, o acionamento de buzinas tem literalmente tirado o sono da população. Independentemente do horário, os trens emitem o alerta ao se aproximarem de pontos específicos, como passagens de nível, viadutos e passarelas.”
Segundo a Promotoria, o som normalmente ultrapassa os 100 decibéis, equivalente ao de uma motosserra. 

À noite, porém, devido ao silêncio natural desse período, o barulho é amplificado e incomoda  ainda mais que durante o período diurno.

Ao contrário de Mogi, onde os trens de cargas passam especialmente durante os finais de noites e madrugadas, na região de São Carlos e Ibaté a circulação é praticamente permanente.

Mais de 20 composições circulam diariamente pelos trilhos que cortam São Carlos e Ibaté, número que deve dobrar após a Rumo concluir o projeto de ampliação da malha, já em execução. “A tendência é que o problema da poluição sonora se agrave caso a empresa não mude seus procedimentos. Nosso objetivo agora é mensurar o problema e buscar alternativas para sua solução ou mitigação. E para isso é fundamental que a população participe da pesquisa”, afirmou o procurador da República Marco Antônio Ghannage Barbosa.

Não se tem notícia em Mogi que algum morador tenha recorrido ao MP contra os trens da madrugada da MRS- Logística.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por