Entrar
Perfil
INFORMAÇÃO

Bispo diz que “salvar Amazônia é salvar a vida da humanidade”

Declarações ganharam destaque no “Vatican News”, publicação vinculada ao comando geral da Igreja Católica, em Roma

Darwin Valente
09/11/2022 às 07:19.
Atualizado em 09/11/2022 às 08:15

Bispo dom Pedro Luiz Stringhini ao lado de religiosas que atuam junto à Prelazia de Itacoatiara, no Amazonas, durante visita do chefe da Igreja Católica de Mogii (Reprodução - Vatican News)

O Vatican News, informativo ligado ao comando da Igreja Católica, no Vaticano, deu destaque a declarações do bispo diocesano de Mogi das Cruzes e presidente da Regional Sul-1 da CNBB, dom Pedro Luiz Stringhini, durante viagem feita recentemente à Prelazia de Itacoatiara, no Amazonas.

“O mundo olha, a sociedade mundial olha para a Amazônia, e temos que fazer com que a sociedade brasileira também tenha esta sensibilidade, esta preocupação”, ressaltou o bispo. Ele disse que “no fundo é uma preocupação com a defesa da vida, salvar a Amazônia é salvar a vida da humanidade, o ar, a água, as chuvas, a biodiversidade. Não é todo lugar que tem uma preciosidade, uma beleza, além, claro, da contemplação da beleza de Deus”.

Para dom Pedro, o papa Francisco tem ajudado muito nesta conscientização e incentivando a participação comunitária na defesa do bioma.

Diante das ameaças que a Amazônia e os povos que a habitam estão sofrendo, dom Stringhini vê a necessidade de “uma postura eclesial sensível e também uma postura política, que muitas vezes falta no nosso povo, até no povo católico”.

O bispo de Mogi insiste em que “quando o povo católico não percebe isso é porque a sociedade ficou bastante dividida politicamente. E dentro da Igreja também”. Isso o leva a afirmar que “é um grande desafio; a gente olha com preocupação, eu pessoalmente vejo com preocupação quando irmãos e irmãs católicos, e até mesmo padres, não se colocam diante desse problema, não consideram a problemática da destruição ambiental. Pelo contrário, tomam posições políticas na direção contrária. Isso aumenta o desafio”.

Dom Stringhini esteve na Prelazia de Itacoatiara, com a qual sempre teve relação, desde sua experiência missionária na paróquia de Urucará, no Amazonas, nos anos 1975 e 1976. 

Lá, ele morou antes de cursar Teologia, participando durante dois anos do projeto “Igrejas Irmãs São Paulo-Itacoatiara”, firmado entre o cardeal arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, e dom João de Sousa Lima, arcebispo de Manaus.

 Fim do desconto

O deputado estadual André do Prado (PL) é um dos autores e, por isso mesmo, votou favorável ao projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa paulista – já sancionado pelo governador Rodrigo Garcia (PSDB) – que irá isentar do recolhimento da contribuição previdenciária os contribuintes que ganham até o teto do INSS, atualmente de R$ 7.087,22. A medida passa a vigorar a partir de 1º de janeiro do próximo ano. “Esta matéria, da qual fui um dos autores, ao lado de outros deputados da Casa, tramitou em regime de urgência pela importância de se corrigir definitivamente tal medida”, disse o parlamentar.

 Transição (1)

O secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, promete oferecer “total apoio e transparência” a seu sucessor, durante a transição de governo, em São Paulo. Segundo ele, aguardava-se somente o retorno do governador eleito, Tarcísio de Freitas (Republicanos), de um período de descanso após o segundo turno, para dar início ao processo, com Guilherme Afif Domingos representando o governo que entra, e o secretário Marcos Penido, o governo que sai. “Tarcísio receberá um Estado voando. Só no âmbito do DER, serão 1.100 obras em andamento a serem repassadas ao meu sucessor, que certamente será um técnico de confiança do governador”, disse João Octaviano.

 Transição (2)

O atual secretário, quando conversou com a coluna especialmente sobre a liberação da Mogi-Bertioga, no último final de semana, acabou acertando em cheio. 

Seu sucessor deverá ser mesmo um técnico – e não um político -, como disse o futuro governador. 

Tarcísio quer “blindar” as pastas de Logística e Transportes e de Infraestrutura da interferência de grupos políticos, indicando para o cargo um engenheiro de sua confiança, sem relação partidária. Já se fala que Rafael Benini, atual diretor da Empresa de Planejamento e Logística, assim como de Arthur Lima, presidente daquela estatal. Seja quem for o escolhido, Octaviano garante que o PSDB deu "uma grande contribuição ao Estado e que o governador Rodrigo Garcia deixará entre R$ 30 mi e 40 mi nos cofres para futuros investimentos".

 Bicicletas

A compra pela Secretaria de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Mogi de 24 bicicletas de diferentes características, ao custo de R$ 29.328,00 surpreendeu a muita gente que costuma circular pelo Portal da Transparência, onde são divulgadas as aquisições do Executivo.

 A princípio, chegou-se a pensar num novo tipo de fiscalização com o uso de bikes, mas o setor de Comunicação explicou: as “magrelas” serão destinadas para a Escola de Mobilidade e deverão ser usadas durante as aulas de Trânsito, ministradas por aquele setor.

 “Vaga-lume” vem aí

O “Pró-Criança” passará, em breve, a se chamar “Vaga-Lume”. A mudança, segundo Caio Cunha (PODE) não virá apenas no nome. Ela virá, conforme o prefeito, acompanhada de uma “mudança de conceito no atendimento infantil de toda a cidade”. 

Vale esperar para conferir mais uma mudança a ser colocada em prática pelo atual governo municipal.

 Limpeza Pública

Caio também encontrou uma solução doméstica para substituir o diretor do Setor de Limpeza Pública da cidade, Gustavo Siqueira (PSDB), que deixou o cargo para ocupar, na Câmara, a vaga do vereador Pedro Komura (PSDB), o qual aceitou o convite para ser o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação. 

A escolhida foi a engenheira ambiental, Josiene Rodrigues dos Santos, que já atuava junto à Secretaria de Serviços Urbanos. 

Ela terá a seu lado o administrador Fernando Vicente, que é do ramo: foi, durante muito tempo, supervisor de Limpeza Pública de Mogi, na empresa CS Brasil, antiga concessionária deste e outros serviços correlatos na cidade.

 Currículo

A nova diretora tem currículo de secretária. Além do curso de Engenharia Ambiental, na Universidade Federal do ABC, Juliene Rodrigues é bacharel em Ciência e Tecnologia pela mesma instituição; mestre em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos pela Unesp; estagiária no DAEE, no Centro Tecnológico de Hidráulica e Recursos Hídricos; diretora técnica do DAEE/Bacia do Alto Tietê e Baixada Santista, na área de Outorgas e Fiscalização. 

Nos últimos tempos, vinha ocupando o cargo de chefe de divisão da Secretaria de Serviços Urbanos de Mogi, atuando como engenheira ambiental nas áreas de outorgas, licenciamento e resíduos sólidos. 

Atuava, principalmente, nas áreas de outorgas, recursos hídricos, hidrogeologia e licenciamento.

 Shibata em Ubatuba

O Grupo Shibata, com sede em Mogi das Cruzes, inaugura nesta quinta-feira (10) a sua primeira loja em Ubatuba, no Litoral Norte do Estado. 

O hipermercado terá 4 mil m² de área climatizada para vendas e irá oferecer mais de 30 mil itens a seus clientes. A loja contará com 28 caixas e mais de 350 vagas de estacionamento, a maioria delas coberta. 

Localizado junto à rodovia Oswaldo Cruz, no bairro Mato Dentro, o espaço contará com um mall com mais 25 boxes do lado externo do prédio. Atualmente, a rede Shibata tem unidades em 15 cidades do Litoral Norte, Vale do Paraíba, Alto Tietê Zona Leste da Capital. Em algumas delas, a rede conta com mais de uma unidade. 

No ramo de presentes são cinco pontos de vendas, além do Shopping Jardim Oriente, com 150 lojas, em São José dos Campos.

  

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por