Entrar
Perfil
INFORMAÇÃO

Bertaiolli se reúne com Alckmin. E fala à JP sobre manifestações

Encontro com o vice-presidente eleito ocorreu na sede da Comissão de Tributação e Finanças, em Brasília; entrevista à TV Jovem Pan foi no domingo

Darwin Valente
17/11/2022 às 07:12.
Atualizado em 17/11/2022 às 08:36

Deputado federal Marco Aurélio Bertaiolli se reúne com Alckmin em Brasília e aumenta as especulações sobre um possível convite para participar como secretário de Estado em SP (Divulgação - Marco Bertaiolli)

O deputado federal mogiano, Marco Bertaiolli (PSD-SP), cujo nome chegou a ser citado como  possível convidado para integrar o primeiro escalão do futuro governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), esteve conversando longamente com o principal articulador da transição do governo Lula (PT), o ex-governador e presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), na sede da Comissão de Tributação e Finanças, em Brasília. Os dois cultivam amizade e afinidade dos tempos em que Bertaiolli era prefeito de Mogi e o Alckmin, o governador do Estado.

Não se tem informação sobre o que foi conversado no encontro e, durante a manhã desta quarta-feira (16), o deputado não foi encontrado para comentar sobre o assunto. 

Tudo indica a conversa tenha girado em torno da PEC que o futuro governo quer aprovar no Congresso para garantir o valor do Auxílio Brasil, que deverá voltar ao antigo nome de Bolsa Família, no valor de R$ 600 a partir do próximo ano. Mas, da mesma forma, por sua amizade com o ex-prefeito, Alckmin também pode ter comentado algo sobre uma eventual participação do mogiano no futuro governo paulista. Nada confirmado, pelo menos, até agora.

No último domingo (13), no entanto, Bertaiolli concedeu uma longa entrevista à TV Jovem Pan para comentar sobre a PEC e outros assuntos, entre os quais, as manifestações que vêm sendo protagonizadas por adeptos do presidente Jair Bolsonaro (PL), inconformados com o resultado do segundo turno das eleições presidenciais, que deu vitória ao candidato Lula da Silva (PT).

Ao comentar o assunto, o deputado mogiano disse que as manifestações “são absolutamente legítimas, mas o que não se pode  é impedir o deslocamento das pessoas, ou que tais movimentos passem a pleitear  atos contrários à democracia”.

Bertaiolli acredita que atual o momento vivido pelo País “acabará por definir, cada vez mais, o papel da esquerda, que irá governar o País, assim como o da direita, que se aglomerou num grande partido, o PL, como mais de 100 deputados”.

Em meio a esses dois extremos, no espectro do centro, diz Bertaiolli, “os partidos acabarão se identificando cada vez mais com seus eleitores, pois há uma diminuição importante das siglas partidárias, o que deixará mais perceptível o papel de cada uma delas, que passará a ser identificado ideologicamente pelo eleitorado”.

Segundo o parlamentar, somente 13 partidos terão representatividade dentro da Câmara dos Deputados, número bem inferior às 35 siglas existentes até pouco tempo, 27 delas representadas dentro do Congresso Nacional.

 “Com tanto partido, ficava difícil para o eleitor ter a exata percepção do real perfil de sua sigla, pois era normal a confusão entre direita, centro e esquerda; ninguém sabia muito bem o que era. Agora, por uma questão até de sobrevivência política, os partidos estarão mais identificados ideologicamente. Também esta forma de se apresentar, defendendo suas posições, precisará ser modulada nos próximos anos”, concluiu o parlamentar, cujo partido está muito próximo de dar apoio ao governo Lula no Congresso.

Preso em veículo

A Câmara de Ferraz de Vasconcelos aprovou, em primeira votação, projeto que prevê punição para quem deixar animal doméstico sozinho, dentro de carro, na cidade, sob qualquer pretexto.

 Independente de eventual ação penal, o descumprimento de tal norma acarretará ao tutor ou detentor do animal uma multa administrativa equivalente a 20 unidades fiscais do município, hoje correspondente a R$ 2,3 mil. Em caso de reincidência, o valor da multa será dobrado. 

A proposta do vereador Claudio Roberto Squizato (PL) é o autor da proposta que deverá voltar à ordem do dia, para segunda votação, na próxima terça-feira (22), podendo ser aprovado.

Olho na profissão

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA) de São Paulo e a Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Mogi das Cruzes celebraram termo de colaboração para auxiliar e ampliar a fiscalização do exercício profissional na cidade, além da conscientização, aperfeiçoamento e valorização profissional. 

Para isso deverão ser realizados eventos técnicos para orientar e divulgar a legislação relacionada à profissão. 

O trabalho também espera atingir a sociedade e os profissionais sobre a importância do registro da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e respeito ao Código de Ética Profissional das categorias.

Volta da Covid...

O Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes (Sincomércio) está alertando seus associados para o crescimento de casos de Covid-19 em todo o País, que já começa a refletir na alta de internações em leitos de UTI no Estado de São Paulo, além de uma “explosão na taxa de positividade  dos testes da rede privada, passando de 3%, no início de outubro, para mais de 23% até 4 de novembro, aumento equivalente a 524%.

... e das máscaras

Devido a detecção da subvariante da Ômicron, a BQ.1, que tem causado preocupação, especialmente por sua capacidade maior de escapar dos anticorpos, o Sincomérico volta a recomendar o uso de máscaras em ambientes  fechados, “visando a proteção de nossos atendentes e clientes e para manter nossos comércios abertos”. A entidade também recomenda a manutenção do uso de álcool em gel e de protocolos de segurança nas lojas. “Acreditamos que a proteção à vida deve ser prioridade e, por isso, o Sincomércio deve ser exemplar na adoção de medidas sanitárias contra o vírus”, afirma o presidente Valterli Martinez.

Novos quadros

Está partindo da Câmara de Mogi uma proposta para que os antigos quadros das salas de aulas das escolas municipais da cidade, de cor preta ou verde, sejam substituídos por quadros em melamínico branco para escrita com caneta apropriada. 

Na proposta, o vereador Professor Eduardo Hiroshi Ota (PODE) alega que a novidade irá promover melhoria na qualidade da educação, além de menor agressividade à saúde dos alunos que são alérgicos ou possuem sensibilidade ao pó de giz. 

“A alteração, a ser adotada após a publicação dessa norma, tem por finalidade facilitar o planejamento da compra dos quadros, já que a alteração em todas as escolas, como previsto anteriormente, mesmo sendo o ideal, não se mostrou factível”, disse Ota.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por