Entrar
Perfil
Gravidez e Bebê

Como prevenir e acabar com a assadura?

As dermatites, especialmente as da fralda, podem ser evitadas ou tratadas cuidados especiais. Saiba como prevenir e acabar com a assadura...

BabyHome
03/03/2022 às 13:30.
Atualizado em 03/03/2022 às 10:55

Como prevenir e acabar com a assadura? - BabyHome (DIVULGAÇÃO/SHUTTERSTOCK)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
Gravidez e Bebê

Como prevenir e acabar com a assadura?

As dermatites, especialmente as da fralda, podem ser evitadas ou tratadas cuidados especiais. Saiba como prevenir e acabar com a assadura...

BabyHome
03/03/2022 às 13:30.
Atualizado em 03/03/2022 às 10:55

Como prevenir e acabar com a assadura? - BabyHome (DIVULGAÇÃO/SHUTTERSTOCK)

Não tem jeito, uma hora ou outra você vai se deparar com seu bebê assado. Por mais que tome todos os cuidados, como trocar a fralda assim que ele fizer cocô ou não deixá-lo muito tempo com xixi, esse tipo de dermatite é muito comum, ainda mais no verão. Confira aqui como prevenir e acabar com a assadura!

 Por que essas dermatites aparecem?

As manchas ou os pontinhos vermelhos, às vezes com bolinhas, podem surgir não apenas na área da fralda. Com o calor, não é raro que apareçam nas dobrinhas do bebê - no pescoço, nos braços e nas pernas. E as causas são variadas. Pode ser que os micro-organismos tenham se proliferado por causa do calor e da umidade ou a pele tenha ficado irritada pelo contato com a urina ou as fezes. Também pode ser alergia a um componente da fralda, ou fricção da pele e até mesmo infecção por fungos ou bactérias.

 No caso de assadura na região das genitálias, ou dermatite das fraldas, o problema pode ser provocado pela exposição prolongada ao xixi e cocô. Isso ocorre porque as bactérias das fezes transformam a urina em amônia, modificando o pH da região. Mas há crianças que reagem mal ao menor contato com as fezes. Neste caso, o problema pode estar no bolo fecal ácido, o que é provocado, entre outros fatores, pela ingestão de alimentos com maior acidez.

 O nascimento dos dentes também é propício a assaduras, já que é comum o bebê ter diarreia.

 O calor pode piorar tudo e, quanto mais área plástica a fralda tiver, melhor é para a proliferação de micro-organismos. Porém, em alguns casos, o agente é um componente da própria fralda.

 Como evitar?

  • Troca das fraldas:

 O mais importante é manter uma boa higiene. Troque as fraldas a cada três horas no máximo. Mas, se houver cocô ou o xixi estiver em contato com a pele da criança, não espere. À noite, use fraldas com maior absorção, para evitar que o bebê fique molhado ou que você tenha de fazer tantas trocas. Não aperte a fralda demais, para o ar poder circular. Por esse mesmo motivo, evite usar fraldas pequenas no seu bebê.

  • Limpeza da área genital:

 Para limpar, use só algodão e água em temperatura ambiente – a água morna ou quente pode provocar ou agravar assaduras. É bom secar bem a região com um pano antes de pôr outra fralda, mas sem esfregar. Em dias muito frios, aqueça o algodão com água na mão. Se puder, lave o bumbum em água corrente sempre que houver cocô. Neste caso, pode usar sabonete hipoalergênico ou próprio para bebês.

  • Lenços umedecidos:

 Evite ao máximo esses lenços, pois eles têm substâncias que podem irritar a pele sensível dos bebês. Deixe para usá-los nos passeios, por exemplo.

  • Creme preventivo:

 No Brasil, é costume passar creme preventivo de assaduras, que contém óxido de zinco, lanolina ou dexpantenol. Isso não é praxe em todos os países. O importante é que esse creme não seja antifúngico (não contenha nistatina, por exemplo) nem tenha corticoides, para não dificultar a ação das pomadas quando for realmente necessário. Só o pediatra deve indicar esses produtos.

 Atenção à quantidade de creme. Se for uma camada muito grossa, há o risco de ela sair e formar uma barreira que impermeabiliza a fralda. Isso diminui a absorção de urina, que, assim, fica mais tempo em contato com a pele.

 Quando o bebê já assou, é preciso usar pomada a cada xixi ou cocô para tratar o problema e formar uma barreira na pele (são os chamados cremes de barreira). Só assim a pele consegue um tempo para se recuperar. Mas não passe talco. E, claro, os cuidados com a higiene devem ser maiores e a troca de fraldas ainda mais frequente.

 Em casa, deixe seu filho o máximo de tempo sem fralda, para a pele respirar e acabar com a assadura. Se puder, exponha a área afetada ao sol, em horário adequado. Caso ele ainda não ande ou engatinhe, você pode colocá-lo no colchão, em cima de uma superfície plástica ou de material isolante (aqueles tapetinhos higiênicos são ótimos para isso) e uma fraldinha de pano entre este material e o bebê, e sem pomada no bumbum.

 Receitas caseiras e até alguns pediatras sugerem o uso de amido de milho (maisena) tanto na água do banho do bebê como por cima da pomada contra assadura, por suas propriedades de absorver a umidade. Mas outros médicos acreditam que o amido pode piorar o problema nos casos de infecção por fungos, como a cândida.

 Se a assadura durar mais de três dias, descamar, ou tiver lesões e feridas com pus amarelo, consulte o pediatra. Pode ser uma infecção por fungos ou bactérias e só ele poderá prescrever o tratamento.

 Quer saber mais? e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
Copyright © - 2022 - O Diário de MogiÉ proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuído por