Entrar
Perfil
INICIATIVA

Gerando Falcões quer expandir Favela 3D para cidades da região

Inicialmente, o projeto alcançará 225 famílias da Favela dos Sonhos, em Ferraz de Vasconcelos, mas proposta é levar ações para os demais municípios do Alto Tietê

Mariana Acioli
19/02/2022 às 16:16.
Atualizado em 09/06/2022 às 11:54

“A pobreza e a desigualdade só têm crescido na última década. Precisamos de um projeto desenvolvido que vá contra essa realidade. A Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida) é a prototipação de uma solução para a pobreza”, destacou o CEO da Gerando Falcões, Eduardo Lyra, durante a inauguração da Favela dos Sonhos, comunidade de Ferraz de Vasconcelos, neste sábado (19), acrescentando sobre o interesse em expandir o projeto para outras cidades do Alto Tietê. A instalação da sede comunitária Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida), projeto da Gerando Falcões, é o primeiro movimento para implementação das intervenções urbanas no território.

A sede será o ‘ponta pé’ do projeto que pretende promover uma transformação sistêmica nas favelas, com mudanças focadas na melhoria da qualidade de vida da população. O modelo de ação tem como foco sua mandala, que conta com os seguintes pilares: moradia digna, acesso à saúde, direito à educação, cidadania e cultura de paz, primeira infância, autonomia da mulher, geração de renda e cultura, esporte e lazer.

(Crédito: Eisner Soares)

“Foi feito um diagnóstico social do território e temos ele todo mapeado. Não tem uma família que ficará de fora desse projeto. Nesse espaço serão feitos micro intervenções, reformas habitacionais, pinturas de casas, projetos de inovação de saneamento básico com biodigestores, levantamento de vagas em creches, cursos de profissionalização, agenda ampla de esportes, cultura e lazer, e muitas outras coisas. Temos elaborado todo um pacote de soluções para tirar a população da linha da pobreza”, esclarece Eduardo Lyra.

(Crédito: Eisner Soares)

Dentre as ações que serão realizadas no local, estão programadas atividades de educação de jovens e adultos, qualificação profissional, por meio de cursos profissionalizantes e parcerias com empresas de Ferraz e região, que serão disponibilizados aos moradores de acordo com uma trilha de capacitação que se conecta à demanda a ser preenchida.

"A Favela dos Sonhos reflete diretamente o que todos nós esperamos: que o espaço digno digital e desenvolvido se torne um sonho realizado”, define Nina Rentel, diretora de Tecnologias Sociais da Gerando Falcões, demonstrando a expectativa de transformação na comunidade anteriormente chamada de Favela Boca do Sapo, em Ferraz, rebatizada após votação entre moradores e que recebe o projeto da Gerando Falcões.

Favela 3D

O centro comunitário Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida) foi desenvolvido a muitas mãos e com a contribuição de outros projetos que, junto com a Gerando Falcões, compartilham um princípio em comum: ajudar a construir uma sociedade com menos desigualdades.

A Teto, em associação com a organização internacional TECHO, foi uma das empresas que fez parte da execução do Favela 3D, em Ferraz. “A Teto participou principalmente com o centro comunitário, elaborando todo o projeto logístico e técnico e também fazendo a articulação social. Nós executamos o projeto como uma forma de desenvolver as comunidades”, explica Ygor Santos Melo, gerente social da Teto.

O espaço será utilizado como um centro de convivência, que pretende proporcionar uma verdadeira transformação social na comunidade. A sede possui 72 m² (dentro de um terreno de 500 metros quadrados), construída com o apoio da Teto - associação que trabalha para superar a pobreza por meio da formação e união dos moradores. A ideia é que lá todos possam dialogar com as lideranças sociais e participar de oficinas de esporte e cultura. Além da parte social, o espaço ainda terá um pequeno parque e uma miniquadra esportiva.

Com início em agosto, o primeiro passo foi a execução de um diagnóstico profundo da comunidade e a identificação da prioridade dr implementação de um centro comum. Em setembro, o projeto estava sendo desenhado, e em dezembro já havia sido finalizada a construção da sede.

“O projeto começou em parceria com os próprios moradores. Iniciamos com um diagnóstico profundo quantitativo e qualitativo de dados e de escuta para podermos entender qual é o perfil da favela e a demanda. A partir daí iniciamos a construção da mandala, que no caso significa a construção das soluções que precisam acontecer de acordo com a realidade local, mas que trabalham diversos temas, como cidadania, cultura, esporte, entre outros”, informa Nina Rentel.

Na Favela dos Sonhos, vivem cerca de 225 famílias, com renda média de R$ 796,65, o que representa um drficit de 45% em relação à linha da pobreza (R$ 1.155,14), definida pelo Governo Federal. Além disso, 39% da população economicamente ativa da favela encontram-se desempregadas.

Favela dos Sonhos em Ferraz de Vasconcelos (Crédito: Eisner Soares)

O projeto prevê, entre outras ações, a própria construção da sede e a discussão de soluções junto à Prefeitura.

“Vamos criar um grupo de EJA na escola local,  levantar o número exato de crianças que precisam estar nas escolas e garantir essas vagas, além de começar uma séries de trilhas de cursos profissionalizantes, algumas exclusivas para jovens, e também uma estratégia de empregabilidade com as empresas locais, criando pactos sociais com os empresários da região e garantindo que tenham vagas de empregos para todos. Iniciaremos um processo de empreendedorismo coletivo, e vamos criar hortas e cooperativas, que consigam desenvolver a economia", completa a diretora de tecnologias sociais com animação.

“O espaço é só um ‘ponta pé’ para as próximas implementações que estão por vir. Além do que já foi citado, uma das nossas primeiras ações a partir dessa inauguração é colocar todas as famílias da favela dos sonhos no nosso programa decolagem, que está sob responsabilidade da nossa assistente social, e é através desse programa que criamos trilhas individualizadas de superação de pobreza, acompanhando as famílias em um período de um a dois anos”, expõe Nina.

O Programa Decolagem é um sistema para informatizar o processo de extinção da pobreza. Por meio dele, assistentes sociais realizam um questionário que mapeia e analisa o grau de pobreza de cada uma das famílias. Após o registro, com o apoio de um aplicativo que reúne o levantamento de dados, os agentes sociais da ONG e a própria população criam uma jornada com metas, para que juntos possam evoluir gradativamente em relação à saúde, educação e primeira infância, tópicos que fazem parte da mandala do Favela 3D. O intuito é fomentar a autonomia das pessoas no processo de transformação local.

“A pobreza é multidimensional, precisamos atacá-la em todos os seus viéses”, finaliza.

Investimento

Para a ruptura do ciclo de pobreza na Favela dos Sonhos, um investimento de R$ 5 milhões deverá ser realizado. O custeio é dividido em quatro pilares: Moradia Digna e Urbanismo (áreas de lazer, melhorias habitacionais e construção de residências temporárias); Geração de Renda (aceleração de empreendedores, qualificação de jovens e adultos e empregabilidade); Desenvolvimento Social (acesso à internet, vida financeira e programa de alfabetização e conclusão de estudos); e Monitoramento e Gestão (custos operacionais e de fornecedores).

Parceria com a Prefeitura Municipal

Desde os primeiros passos para a implementação do Favela 3D, a Prefeitura de Ferraz tem participado ativamente em parceria com a ONG Gerando Falcões, realizando reuniões e disponibilizando o auxílio das secretarias municipais para a construção e introdução do projeto na Favela dos Sonhos.

“Antes mesmo da construção da sede já vínhamos realizando reuniões e conversas com a equipe, também colocando à disposição todas as secretarias necessárias para fazer as articulações junto à Gerando Falcões e empresas parceiras. Temos como exemplo dessa parceria como a secretaria vai atuar no auxílio da disponibilidade de vagas nas escolas, creches e no EJA”, informou a prefeita Priscila Gambale.

Está prevista também a participação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social na formação e desenvolvimento de emprego para a população e da Secretaria de Saúde, que orientará os moradores e auxiliará na realização de testes e exames.

“Essas são algumas ações, mas todas as secretarias estarão em parceria com a ONG para garantir que esse projeto, o Favela 3D, seja um sucesso, mude a realidade da população e seja levado a outras favelas da cidade”, finaliza a prefeita de Ferraz.

Impacto

Pauliana da Silva Leite é uma das moradoras que já sentiu ter a vida transformada desde que a ONG Gerando Falcões chegou à comunidade. A baiana, mãe de quatro filhos, em entrevista a O Diário durante a inauguração da Favela 3D, relatou o impacto que o projeto tem causado na vivência dela como moradora na Favela dos Sonhos.

Pauliana da Silva Leite, uma das moradoras impactadas pelo projeto Favela 3D, na Favela dos Sonhos (Crédito: Eisner Soares)

“Sempre fui o tipo de pessoa que não agia porque diziam que eu não era capaz, mas desde que a ONG chegou aqui na comunidade, tenho sido incentivada a ir atrás dos meus sonhos e dos meus desejos. E nem reconheço quem eu era no passado por conta disso. Hoje sou uma mulher com autonomia, consigo sair de casa para trabalhar, sem medo pelos meus filhos não estarem em segurança, pois sei que há um espaço aqui na favela que eles estão seguros, além da minha casa”, compartilha Pauliana, com orgulho.

Hoje, Pauliana se tornou uma das lideranças da Gerando Falcões, atuando na sede comunitária através da área de Moradia Digna, uma das temáticas trabalhadas pela mandala do projeto Favela 3D.

“Isso aqui para mim é um sonho. Desejo muito que outras favelas de todo o Brasil possam desfrutar de um projeto desses, porque posso afirmar que muda vidas”, se emociona a moradora.

Sobre a Gerando Falcões

A Gerando Falcões é um ecossistema de desenvolvimento social que atua em rede para acelerar o poder de impacto de líderes de favelas de todo o país que possuem um sonho em comum: colocar a pobreza das favelas no museu. O foco são iniciativas transformadoras, capazes de gerar resultados de longo prazo. O projeto entrega serviços de educação, desenvolvimento econômico e cidadania e executa programas de transformação sistêmica em comunidades, como o Favela 3D. O número de favelas dobrou na última década. Eram 7 mil, agora são 14 mil. A pobreza e a desigualdade só crescem e a gente precisa desenvolver um projeto contra essa realidade.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por