Entrar
Perfil
INSPIRE-SE

Favela 3D, projeto da Gerando Falcões, impacta vida de 225 famílias em Ferraz

Implantado em fevereiro na Favela dos Sonhos, o centro comunitário tem atuado em serviços junto com os moradores visando construir uma sociedade com menos desigualdades

Mariana Acioli
10/04/2022 às 17:15.
Atualizado em 09/06/2022 às 12:06

Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida) é um projeto da ONG Gerando Falcões que, desde agosto de 2021, tem atuado na comunidade da Favela dos Sonhos, em Ferraz de Vasconcelos, para ajudar a construir uma sociedade com menos desigualdades. Ao todo, 225 famílias têm sido impactadas por meio do centro comunitário e da ONG. 

Pauliana da Silva Leite é uma das moradoras que já sentiu ter a vida transformada desde que a ONG Gerando Falcões chegou à comunidade. A baiana, mãe de quatro filhos, relatou a O Diário o impacto que o projeto tem causado na vivência dela como moradora no Favela dos Sonhos. 

“Sempre fui o tipo de pessoa que não agia porque as pessoas diziam que eu não era capaz, mas desde que a ONG chegou aqui na comunidade, tenho sido incentivada a ir atrás dos meus sonhos e desejos. E nem reconheço quem era no passado por conta disso. Hoje sou uma mulher com autonomia, consigo sair de casa para trabalhar sem medo pelos meus filhos não estarem em segurança, pois sei que há um espaço aqui na favela onde eles estão seguros, além da minha casa”, compartilha Pauliana, com muito orgulho. 

O líder da Favela 3D, Bruno Luiz Nascimento Desiderio, ressaltou a história da moradora. “Eu poderia ficar o dia inteiro contando histórias de tantos moradores daqui, mas é claro que temos histórias muito impactantes que surgem à mente com mais facilidade. E esse, com certeza, é o caso da Pauliana”. 

“Quando nós chegamos aqui, ela era uma mulher que não respondia por ela, por causa da introversão e pela forma que via a vida. Ela não se achava capaz de nada. Hoje é muito diferente. Ela tem saído e conseguido conquistar coisas que antes temia. Nessas duas últimas semanas, esteve fazendo um trabalho temporário, o que é um grande passo, porque, desde que veio para Ferraz, não saía da cidade para nada”, conta o líder.

Pauliana se tornou uma das lideranças da Gerando Falcões, atuando na sede comunitária por meio da área de Moradia Digna, uma das temáticas trabalhadas pela mandala do projeto Favela 3D.

“Isso aqui para mim é um sonho. Desejo muito que outras favelas de todo o Brasil possam desfrutar de um projeto desses, porque posso afirmar que muda vidas”, se emociona a moradora.

Nayara Eduarda Assumpção é outra moradora que tem sentido diariamente os impactos com a chegada da ONG. “Conheci a Gerando Falcões em agosto de 2021, bem no começo dos trabalhos aqui e antes mesmo de ter o centro comunitário. Foi através deles que conheci a Teto, e foram eles os responsáveis pela construção da minha casa”, conta. 

“Me mudei faz um mês e agora estou vivendo muito melhor e feliz com a minha filha Nayla, de 2 anos, e meu esposo José”, finalizou. 

A Teto, em associação com a organização internacional TECHO, foi uma das empresas que fez parte da execução do Favela 3D, em Ferraz. “A teto participou principalmente com o centro comunitário, elaborando todo o projeto logístico e técnico, e também fazendo a articulação social. Nós executamos o projeto como uma forma de desenvolver as comunidades”, explica Ygor Santos Melo, gerente social da Teto. 

A construção da casa da Nayara é parte da atuação do projeto na Favela dos Sonhos, que parte de um estudo complexo, como foi explicado por Nina Rentel, diretora de Tecnologias Sociais da Gerando Falcões.

“O projeto começou em parceria com os próprios moradores. Iniciamos com um diagnóstico profundo que foi quantitativo e qualitativo de dados e de escuta para podermos entender qual é o perfil da favela e a demanda. Depois iniciamos a construção da mandala, que no caso é construirmos todas as soluções que precisam acontecer aqui de acordo com a realidade local, mas que trabalham diversos temas, como cidadania, cultura, esporte, entre outros”, informa.

Hoje, na Favela dos Sonhos, uma pesquisa mostra que são cerca de 225 famílias com renda média de R$ 796,65, o que representa déficit de 45% em relação à linha da pobreza, estipulada em R$ 1.155,14, pelo Governo Federal. Dados que só ressaltam a importância de trabalhos como os que a ONG tem realizado na comunidade.

“Vamos criar um grupo de EJA (Educação de Jovens e Adultos) na escola local, levantar o número exato de crianças que precisam estar nas escolas e garantir essas vagas. Começaremos com trilhas de cursos profissionalizantes, algumas exclusivas para jovens, além de uma estratégia de empregabilidade com as empresas locais, criando pactos sociais com os empresários da região, garantindo que tenham vagas de emprego para todos. Também iniciaremos um processo de empreendedorismo coletivo, criaremos hortas e cooperativas, que consigam desenvolver a economia local. Essas são só algumas das coisas que vão acontecer aqui”, determina Nina, com animação.

“O espaço é só um ‘ponta pé’ para as próximas implementações que estão por vir. Além do que já foi citado, uma das nossas primeiras ações a partir da inauguração é colocar todas as famílias da Favela dos Sonhos no nosso programa decolagem, que está sob responsabilidade da nossa assistente social, e é por meio desse programa que criamos trilhas individualizadas de superação de pobreza, acompanhando as famílias em um período de um a dois anos”, expõe Nina.

O Programa Decolagem é um sistema capaz de informatizar o processo de extinção da pobreza. Por meio dele, assistentes sociais realizam um questionário que mapeia e analisa o grau de pobreza de cada uma das famílias. Após o registro, com apoio de um aplicativo que reúne o levantamento de dados, os agentes sociais da ONG e a própria população cocriam uma jornada com metas para que juntas possam evoluir gradativamente em relação à saúde, educação e primeira infância, tópicos que fazem parte da mandala do Favela 3D. O intuito é fomentar a autonomia das pessoas no processo de transformação local

Pacto pela inclusão econômica das favelasA ONG Gerando Falcões formalizou, nesta quarta-feira (6), iniciativa que tem como objeto zerar o desemprego na Favela dos Sonhos, em Ferraz de Vasconcelos. Inicialmente, 15 empresas assinaram o Pacto Pela Inclusão Econômica das Favelas para que, até o final de 2022, os dados de desemprego na comunidade sejam zerados, gerando oportunidades para mais de 90 pessoas e impactando diretamente a vida de 225 famílias moradores.

A iniciativa que tem como objeto zerar o desemprego na Favela dos Sonhos, em Ferraz de Vasconcelos, foi formalizada nesta quarta-feira (6) (Crédito: Eisner Soares)

A Prefeitura de Ferraz integra a iniciativa, atuando por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Econômico, que mantém pacto com a Gerando Falcões. A TV Diário e o jornal O Diário também são parceiros da ONG e da Favela 3D e estavam representados no evento pelo diretor de Operações, Renato Cocenza. “O desemprego no Brasil é em torno de 12%, na favela chega próximo de 70%, então na favela as pessoas têm menos oportunidades, comem menos, têm menos acesso à renda e perspectiva de futuro. O que estamos fazendo aqui com o Favela 3D, que é um programa de superação da pobreza, em parceria com a prefeitura, com a iniciativa privada e a sociedade civil, é selar um pacto pela inclusão econômica. Esse compromisso significa que eles vão priorizar a contratação dos moradores da favela nas vagas de emprego que forem surgindo nas companhias”, ressaltou o CEO da Gerando Falcões, Eduardo Lyra. Além da realidade da Favela dos Sonhos, onde a média da renda não chega nem a R$ 800,00, de acordo com pesquisas, 62% da população economicamente ativa da favela encontram-se desempregadas. “A favela sempre esteve excluída no processo social, excluída de renda e do processo econômico do Brasil. A gente quer colocar a favela como um ator central, numa posição estratégica, em diálogo com a iniciativa privada, com uma agenda positiva de colaboração e também produtiva em resultado econômico. Isso pode ser um salto quântico nas favelas brasileiras, começando pela Favela dos Sonhos, em Ferraz”, projeta Lyra. A iniciativa faz parte do projeto pioneiro da ONG, o Favela 3D (Digital, Digna, Desenvolvida), que está sendo desenvolvido no local. Trata-se de um grande laboratório social que busca soluções inovadoras e eficientes de eliminação da pobreza, criando parcerias entre governo, empresários e sociedade civil. 

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por