Entrar
Perfil
RELATÓRIO

TCU não encontra irregularidades em urnas usadas no 2º turno

Nenhuma divergência foi encontrada pelos técnicos do órgão nos 604 boletins analisados com base nas informações do TSE

Agência Brasil
09/11/2022 às 08:00.
Atualizado em 09/11/2022 às 08:00

TCU divulga resultado sobre auditoria em urnas eletrônicas usadas no segundo turno (Foto: arquivo)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
RELATÓRIO

TCU não encontra irregularidades em urnas usadas no 2º turno

Nenhuma divergência foi encontrada pelos técnicos do órgão nos 604 boletins analisados com base nas informações do TSE

Agência Brasil
09/11/2022 às 08:00.
Atualizado em 09/11/2022 às 08:00

TCU divulga resultado sobre auditoria em urnas eletrônicas usadas no segundo turno (Foto: arquivo)

O Tribunal de Contas da União (TCU) não encontrou divergências nos boletins das urnas eletrônicas que foram analisadas durante auditoria realizada no segundo turno das eleições. 

De acordo com informações divulgadas pelo tribunal, nenhuma divergência foi encontrada pelos técnicos do órgão nos 604 boletins analisados com base nas informações disponibilizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

O boletim é impresso pelos mesários após o encerramento da votação e afixado na porta da seção eleitoral. O documento contém o número de votos por candidato, nulos, brancos e dados sobre o equipamento de votação. 

O relatório com as informações consolidadas será anexado ao processo que trata da auditoria das eleições, iniciada em 2021, em conjunto com a Justiça Eleitoral. O resultado final está previsto para o início de 2023. 

De acordo com o TCU, sua atuação no trabalho de auditoria das urnas objetiva garantir a confiabilidade das informações públicas repassadas à sociedade. O tribunal também faz parte da comissão de transparência das eleições, grupo que é presidido pelo TSE. 

Em julho, antes das eleições, o TCU concluiu que o sistema eletrônico de votação do Brasil é seguro e que não havia riscos relevantes para a realização do pleito.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por