Entrar
Perfil
ELEIÇÕES 2022

Tarcísio defende investimentos em saúde e fala de propostas para a região

Candidato do Republicanos também comentou sobre a polêmica do local de votação e revelou o endereço; assista

Silvia Chimello
22/09/2022 às 22:41.
Atualizado em 22/09/2022 às 23:49

O candidato do Republicanos ao governo do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas, garantiu que, se eleito, vai reabrir as portas do Pronto Socorro (PS) do Hospital Luzia de Pinho Melo, restrito desde 2021 ao atendimento de pacientes encaminhados por outras unidades de saúde em ambulâncias. Sinalizou ainda para mais investimentos nas rodovias da região e prometeu manter o cancelamento do pedágio na Mogi-Dutra.

Em entrevista ao jornalista, Head digital e de conteúdo de O Diário, Josué Suzuki, o ex-ministro de Infraestrutura do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), comentou ainda a repercussão nas mídias nesta quinta-feira pelo esquecimento sobre seu local de votação ao responder uma pergunta feita durante participação em um programa de TV (leia abaixo).

No que se refere as pautas regionais, ao ser questionado sobre o PS do Luzia, ele foi enfático ao dizer que fará isso “imediatamente”, se ganhar as eleições. “A lógica de trabalhar com pronto socorro de portas fechadas para privilegiar a média e alta complexidade, recebendo só Samu ou atendimentos via Cross funciona desde que se tenha a rede de Pronto Atendimento muito bem estabelecida e funcionando. Do contrário acontecerá o que já vem acontecendo hoje, que é a Santa Casa, uma instituição centenária, que está sobrecarregada sem capacidade de atender todo o fluxo de urgência e emergência.”

Ainda sobre a saúde, para reduzir o excesso de filas para cirurgias eletivas em Mogi e região, Tarcísio afirmou que é preciso reestruturar a rede de atendimento, utilizando hospitais como o HC de Suzano, que na visão dele, “está funcionando abaixo da capacidade”, apesar de a obra estar concluída, além de investir em médico de família, telemedicina, aumentar a oferta de vagas e implantar mais Ames na região do Alto Tiete, pelos menos mais duas unidades.

A reforma das estações da CPTM foi outro compromisso assumido pelo republicano. “Meu compromisso com Mogi é reformar, revitalizar as quatro estações da linha 11, fazendo as obras necessárias para dar mais conforto, ampliar a capacidade e trazer acessibilidade”, reforçou.

A conclusão da duplicação da Mogi-Dutra no trecho final que dá acesso à Arujá, próximo à rotatória com a Rodovia Ayrton Senna, foi outra promessa feita por ele

Rio Tietê

O meio ambiente foi outro tema tratado pelo candidato, especialmente a questão do Tietê, ressaltando que a despoluição do rio está ligada às ações de coleta e tratamento de esgoto. Ele alega que só tem um jeito de despoluir o rio, que é justamente com investimentos em redes coletoras e redes receptadoras e estações de tratamento e isso, vai ser feito com investimentos pesados.

Agronegócio

O setor Agrícola também é uma das bandeiras da campanha do candidato. Ao ser questionado sobre os planos dele para o setor, ele garantiu que, se eleito, vai priorizar investimentos à agricultura familiar.

Segundo o ex-ministro é preciso diversificar o agronegócio paulista e a tecnologia sem esquecer dos pequenos produtores. Se eleito, ele disse vai reformular a assistência técnica integral, revitalizar as casas do agricultor, o seguro agrícola e ampliar as linhas de crédito com aval do Estado

Polêmica sobre local de votação

Sobre a repercussão a respeito do local de votação, o candidato confirmou que quando foi perguntado a respeito durante o programa de TV, ele realmente não sabia onde era, porque ainda não tinha consultado. Porém, alegou que não vê problemas nisso, observando que muitos eleitores também não sabem o nome do colégio em que vão votar e fazem essa consulta no dia.

No entanto, para demonstrar que já estava atualizado a respeito do assunto, informou que vai votar em São José dos Campos no colégio Carlos Salone, localizado a rua Padre Rodolfo, 222, “que aliás é um número sugestivo”.

Ele também fez questão de alfinetar e apontar algumas falhas no atual governo paulista. “Mais importante do que esquecer o colégio da votação é esquecer dos alunos do ensino médio que ficaram sem professores. Temos uma rede pública sem professor, 22% dos alunos sem aulas, 15 mil horas a menos e 500 mil alunos prejudicados.”

Com relação às críticas feitas por opositores pelo fato de ele não ter uma relação orgânica com o Estado, Tarcísio rebateu afirmando que se a população não tivesse aprovado a sua atuação, ele seria o segundo colocado nas pesquisas.

Entrevistas

O vídeo com a entrevista do republicano Tarcísio de Freitas também pode ser visto no canal do Youtube de O Diário, lembrando que o internauta pode se inscrever no canal e ser avisado sempre que houver um novo vídeo.

O Republicanos é o segundo da série de entrevistas com os três mais bem colocados nas pesquisas ao Governo do Estado. Na quarta-feira, O Diário ouviu o atual governador candidato a reeleição, Rodrigo Garcia. Nesta sexta-feira (23) será a vez de Fernando Haddad (PT).

As entrevistas estão sendo feitas ao vivo na TV Diário e também em O Diário.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por