Entrar
Perfil
ELEIÇÕES 2022

Prefeitos do Alto Tietê apoiam a reeleição de Rodrigo Garcia ao governo do Estado

Silvia Chimello
23/07/2022 às 07:19.
Atualizado em 24/07/2022 às 13:35

(Arte: Danilo Scarpa / O Diário)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
ELEIÇÕES 2022

Prefeitos do Alto Tietê apoiam a reeleição de Rodrigo Garcia ao governo do Estado

Silvia Chimello
23/07/2022 às 07:19.
Atualizado em 24/07/2022 às 13:35

(Arte: Danilo Scarpa / O Diário)

Se depender da maioria dos prefeitos do Alto Tietê, o atual pré-candidato Rodrigo Garcia (PSDB) seria reeleito ao cargo de governador do Estado nas eleições deste ano. Na opinião dos líderes políticos, ele é considerado o mais preparado para administrar São Paulo e seria importante para garantir investimentos anunciados para a região, bastante frequentada pelo atual chefe de Estado desde que assumiu a cadeira deixada pelo ex-governador João Doria (PSDB) no início de abril.

O apoio dos prefeitos à pré-candidatura do atual governador foi confirmado em uma consulta realizada por O Diário com os prefeitos dos 10 municípios. Quatro deles são do PL: Carlos Alberto Taino Junior, o Inho, de Biritiba Mirim;  RodrigoAshiuchi, de Suzano;  José Luiz Eroles Freire, de Guararema; e Vanderlon Oliveira, de Salesópolis.  As duas prefeitas de Ferraz,  Priscila Gambale, e a de Poá, Márcia Bin são do PSDB.  Em Mogi, Caio Cunha é do Podemos; Luís Antonio de Camargo, de Arujá, é do PSD, Eduardo Boigues, de Itaquá, do PP;  Carlos Chincilla, de Santa Isabel, do PSD.

Para a disputa à presidência da República, no entanto, a maioria preferiu não se manifestar sobre a preferência entre os candidatos que estão concorrendo ao Palácio do Planalto. Apenas dois deles, Inho e Vanderlon, da mesma legenda do atual mandatário e pré-candidato a reeleição, disseram que vão votar em Jair Bolsonaro. 

Os pré-candidatos à reeleição como deputados estadual e federal da região que devem ter apoio dos prefeitos são, especialmente, os dois integrantes do PL, André do Prado e Márcio Alvino. O deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) também foi apontado pelos gestores.

Apenas o prefeito de Santa Isabel não respondeu o questionamento sobre a preferência de candidatos para as eleições de outubro. 

O Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê), presidido pelo prefeito de Guarulhos, Guci (PSD), preferiu não se manifestar sobre apoio nesta eleição. “O Consórcio é um órgão apartidário, por isso não nos manifestaremos sobre o assunto”, declarou por meio de nota.

A preferência pelo nome de Rodrigo Garcia foi costurada pela proximidade do político com o Alto Tietê desde quando ele era vice-governador do Estado. A aproximação ficou maior com a pandemia, período em que teve diversos encontros com os prefeitos para intermediar recursos para a saúde e a liberação de verbas para a ampliação de leitos hospitalares e outros investimentos. 

Garcia também teve papel de destaque nas negociações para impedir a Artesp de instalar um pedágio na Rodovia Mogi-Dutra, principal via de acesso à Mogi. Quando assumiu o governo e lançou a pré-candidatura, ele confirmou que se for eleito, essa hipótese estaria totalmente descartada. O gestor também postergou o fechamento da passagem de pedestres na rua Dr. Deodato.

Nesse curto período desde que assumiu o comando do Estado, Garcia veio diversas vezes para a região para anunciar obras e liberar recursos financeiros. Em Mogi, ele já esteve quatro vezes: em abril, junho e nesta última semana, para lançar os serviços de quimioterapia que serão realizadeos pelo AME. Até agora os investimentos anunciados para a cidade já ultrapassam R$ 150 milhões.

Em um encontro com prefeitos do Condemat, dia 24 de junho, em Guarulhos, o governador também anunciou a liberação de R$ 647,8 milhões para obras e serviços para os municípios do Alto Tietê, além de entregar 67 veículos e maquinários do Programa Nova Frota (Veja matéria nesta página). 

Convenções

Os nomes dos concorrentes às eleições deste ano só serão oficializados nas convenções, autorizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral para serem realizadas até o dia 5 de agosto. Nesses eventos, os partidos políticos deliberam sobre coligações e a escolha de candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e estadual.  O primeiro turno será no dia 2 de outubro e, se necessário,  o segundo turno será dia 30 do mesmo mês. Os eleitos assumem em 2023.

A lista dos recursos

Em pouco mais de três meses no cargo, o governador Rodrigo Garcia já esteve diversas vezes visitando os municípios da região, em ritmo de pré-campanha, para anunciar liberação de recursos para obras e programas. Só em Mogi, ele jesteve quatro vezes. Na última visita, na quarta-feira (20), ele confirmou a ampliação do teto de sessões para quimioterapia, na unidade do AME, no Jardim Santista.

Anteriormente, ele  havia participado de reunião com os representantes do Condemat, em Guarulhos, para autorizar a liberação de R$ 647,8 milhões. Na ocasião, ele confirmou também a implantação do Hospital Veterinário Regional.
Os mais de R$ 150 milhões autorizados para Mogi das Cruzes custearão obras de habitação, infraestrutura, na recuperação da estrada da Volta Fria e abertura do Bom Prato de Jundiapeba e mais R$ 30,2 milhões para a construção de terceira faixa de rolamento entre os kms 45 e 56, na Rodovia Ayrton Senna (SP-70), sentido capital, para eliminar pontos de congestionamento e garantir segurança aos usuários da via.

Outro atendimento foi a liberação de R$ 9 milhões para a Prefeitura de Mogi adquirir os equipamentos e iniciar o atendimento na Maternidade de Braz Cubas.

Segundo o governador, o repasse de recursos para equipar a maternidade serão liberados imediatamente. Mas, esse valor é insuficiente para manter o novo equipamento, por isso, as negociações entre município e estado continuarão para celebrar convênio para o custeio. A promessa é de se ter uma resposta final logo após as eleições.

Para a área de habitação, o investimento será de RS 12,5 milhões, destinado à recuperação de 750 domicílios inadequados, na Vila Nova Estação (350), Jundiapeba (200) e Vila Nova União (200). 

As áreas selecionadas estão em processo ou são passíveis de regularização fundiária. Um valor de R$ 11,3 milhões foi anunciado para a construção de 64 casas popula-
res. 

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por